Onde está o craque? Albertinho: Domador de Leão, Matador de Porco

Iniciou sua carreira num clube modesto do seu estado, até que uma partida contra o Paysandu mudaria tudo

Albertinho (Foto: Reprodução/Twitter/Paysandu)
Albertinho (Foto: Reprodução/Twitter/Paysandu)

Alberto Abraão Melo Magalhães, atacante de 36 anos, nascido em Belém e jogador de futebol. Iniciou sua carreira num clube modesto do seu estado, até que uma partida contra o Paysandu mudaria tudo. O time do até então desconhecido atacante, fez um amistoso contra o Papão da Curuzú e, na oportunidade, Albertinho fez 2 gols de bicicleta garantindo a vitória da equipe e imediatamente foi contratado pelo clube Alvi-azul.

Chegando no Paysandu, chamou atenção pela habilidade e também pela marra. Entretanto, era só mais um dentre tantos marrentos e falastrões da sua época. Pela Série B, o Paysandu faria o clássico contra a Tuna Luso que mandaria o jogo no estádio do maior rival do Paysandu, o Remo, onde existe um leão (mascote do clube).

No dia, o jogo estava acontecendo como qualquer outra partida, até que Albertinho recebeu uma bola na área, fez o gol e foi correndo sabe pra onde? Em direção ao leão. Chegando próximo à estátua, realizou uma das atitudes mais moralizadoras do mundo do futebol: vestiu o Leão. Atitude? Correta! Nós da CL aprovamos! A torcida bicolor não acreditava. Estava em êxtase com aquele atacante raiz! Para completar, pouco depois conseguiu armar uma treta com os jogadores da Tuna gerando cenas lamentáveis. Ao final da partida, o mestre Giva (Salve mestre!), aquele que foi despedido injustamente do América-MG, deu um puxão de orelha no garoto, mas atacante CL é atacante CL, né ? Confira um pouco deste dia memorável:

A partir deste momento, Alberto era conhecido como o Domador de Leão. Que Homem! Sofreu ameaças por parte de organizadas do Clube do Remo e por um bom tempo fora escoltado por seguranças. O atacante teve que pedir desculpas publicamente.

O atleta continuou no Paysandu até chegar outro grande momento deste jogador moralizador. O fato ocorreu na extinta Copa dos Campeões de 2002 (Saudade daquele torneio Raiz!). Belém era sede e o Paysandu estava surpreendendo na competição eliminando a cada fase um adversário mais forte, até que na semifinal, enfrentou a poderosa equipe do Palmeiras, na época com Marcos, Arce, Nenê (atualmente Vasco) e Muñoz. Amplamente favorita e com o goleiro Marcos voltando da Copa do Mundo campeão e há 360 minutos sem levar gol, a equipe Paulista abriu o placar com Nenê. No segundo tempo, o Papão acabou com a invencibilidade da meta de Marcos e fez dois gols, virando a partida. Neste instante, o mestre Giva já havia colocado Abertinho em campo. O Palmeiras estava pressionando em busca do empate até que o time da casa iniciou um contra-ataque e foi dado ao domador de leão a chance de acabar de vez com o jogo. Veja o que ele fez (assista a partir do trecho 3min e 34 seg do vídeo):

Muito Moralizador esse atacante, além de matar o porco mandou ir embora pra casa, Que homem! Já no final da carreira, jogando pelo Time Negra (clube do Pará), Albertinho novamente foi protagonista de uma cena épica. Ele estava com calos no calcanhar e a comissão técnica estava suspeitando que o jogador estava querendo dar um mim acher para não enfrentar a equipe do coração, o Paysandu. Pois bem. O jogador cortou uma pedaço da chuteira de maneira que o calo não fosse incomodado e respirasse sem gritar para o dono do pé. Assim, ele foi para o jogo contra o bicolor e inclusive fez gol. Que homem!

Filme “Paysandu, 100 anos de Payxão (2015) (Foto: Reprodução/cinema.uol.com.br)

Certamente, Albertinho é uma das lendas do futebol, tem um espaço reservado no coração da torcida bicolor e hoje é reconhecido como um dos grandes jogadores que passaram pelo clube e será o eterno domador de leão.

Texto: Ramón Cordeiro

2 Comentários em Onde está o craque? Albertinho: Domador de Leão, Matador de Porco

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*