América-MG x Atlético-MG: como foi o primeiro clássico feminino no Mineirão

Equipes femininas fazem primeiro clássico mineiro no Mineirão, com vitória do Alviverde

Foto: Leandro Couri/EM/D.A Press
Por: Daniel Fernandes, DF

Dezenove mil novecentos e vinte e três dias, se considerada a inauguração oficial, em 1965. Esse foi o tempo necessário para que o Mineirão sediasse um clássico do futebol feminino. América-MG e Atlético-MG foram os times que duelaram nesta data tão importante para o esporte, que ainda enfrenta duras mudanças — apesar da pretensa visibilidade que ganhou, especialmente após as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro.

O jogo amistoso ocorrido em 21 de março encerrou as atividades do evento Voe Mulher, evento com palestras, workshops, rodadas de negócios e oficinas sobre empreendedorismo para mulheres. Com um público de cerca de 4.000 pessoas, o jogo contou ainda com a participação da atleta mirim Luiza Travassos, de 14 anos, do Rio de Janeiro, que atua pelo PSG Academy, e assina coluna do ESPN.com. Ela jogou em ambas as equipes, com a camisa do Coelho no primeiro tempo, e a do Galo no segundo tempo.

Como foi?

A partida foi dominada pelo alviverde mineiro, que demonstrou superioridade técnica e conseguiu, com tranquilidade, estrear a temporada de 2019 com uma bela exibição. Aos 22 minutos do primeiro tempo, a meia Aninha, aproveitando rebote, chutou forte e rasteiro para o gol, abrindo o placar, tornando-se, portanto, a primeira mulher a marcar um tento em um clássico feminino no Mineirão. Logo após, aos 30 minutos, a lateral-esquerda Dani Peré fez boa jogada, cruzou para a área, e a atacante Dilene fez belo gol, encobrindo a goleira Raíssa, ampliando a vantagem para o América.

Encerrado o primeiro tempo, mesmo com o Atlético gastando suas substituições, o América manteve o domínio do jogo, e, logo aos cinco minutos, após disputa na área, a bola sobrou para a lateral-direita Tia chutar forte e fechar o placar. A equipe do América, que é comandada pela treinadora Kethleen Azevedo, iniciou os compromissos de 2019 com essa excelente vitória, em um jogo histórico, contra um importante rival, no maior palco do futebol mineiro.

Importância histórica

Essa partida reforça ainda mais a importância do futebol feminino, que ainda enfrenta a falta de visibilidade, de cobertura, e a consequente baixa no público que acompanha as partidas.

Depois da ocorrência das últimas Olimpíadas, disputadas no Brasil, levantou-se um clamor geral em prol do futebol feminino, mas esse brado perdeu força aos poucos após o término do torneio. Muito ainda falta para que haja realmente a estabilização e equiparação do esporte com o futebol masculino no Brasil. Todavia, trabalha-se para que, cada vez mais, as mulheres assumam papel de destaque e protagonismo.

Voem, meninas! Essa é a nossa torcida. Esperamos que iniciativas como esta se multipliquem no país e que haja cada vez mais clássicos de equipes femininas.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*