Análise geral da 1ª fase da Série D e muito mais

Tudo que você queria saber sobre a 1ª fase da Série D mas ficou com vergonha de perguntar

Campeonato mais democrático do Brasil tem 24 federações representadas na segunda fase (foto: twitter/Série D)

Acabou a primeira fase do campeonato mais democrático do país, a Série D. Nesse ano, um novo formato foi testado, com 68 clubes ao invés dos antigos 40. Cada federação teve no mínimo dois participantes, o que fez com que muitos clubes fossem pegos de surpresa para a participação do certame. Coisas da CBF. O que não faltou foi muita alegria, gols e, claro, cenas lamentáveis. Fizemos um apanhado geral do que aconteceu para esquentar os motores para a segunda fase que começa no próximo sábado.

Os números

Foram 204 jogos com 521 gols marcados, média de 2,55 gols por jogo. Uma festa. A equipe que mais balançou as redes foi a do Altos-PI com 22 tentos anotados. De lá também saiu o artilheiro, Manoel marcou 9 vezes para a alegria da torcida do Jacaré. Já quem sofreu mais com bolas no fundo da rede, foi a equipe do Goianésia com 20 gols sofridos.

Jogador do Altos comemorando um dos 22 gols marcados pela equipe (foto: Luís Júnior/O Olho)
Jogador do Altos comemorando um dos 22 gols marcados pela equipe (foto: Luís Júnior/O Olho)

A maior goleada foi aplicada duas vezes na competição, 6 a 0. As goleadas aconteceram quando CSA ganhou do Guarani de Juazeiro e quando o São Raimundo-PA passou por cima do Rio Branco-AC. Já o jogo com mais gols foi na vitória por 4 a 3 do Sousa-PB sobre o Galícia-BA. Teve time que foi duro de sofrer gols, as três melhores defesas empatadas com apenas um gol sofrido foram: Caldense, São Bento e Volta Redonda.

Os grupo da Série D que mais balançou as redes em seus jogos, foi o A5 de Altos-PI, Juazeirense-BA, Maranhão e Icasa. Foram 45 gols marcados em 12 partidas, média de quase 4 gols por jogo. Já o grupo que menos compareceu ao gol, foi o A13 de Caldense, Espírito Santo, Boavista e Audax-SP. Foram marcados apenas 15 gols em 12 jogos, média próxima de 1 por partida.

A média de público da Série D foi de 994 pessoas. Muitos times fizeram bonita na arquibancada, como: São Raimundo-PA, Moto Club, CSA, Desportiva Ferroviária, Fluminense de Feira, Anápolis, Campinense, São Bento, São Paulo-RS e Sergipe. Porém o vencedor de público foi o Linense, com média de público de 5057 torcedores, mais de 5 vezes a média do campeonato.

Promoção que trocava garrafas pet por ingressos impulsionou o público do Linense (foto: futebol interior)
Promoção que trocava garrafas pet por ingressos impulsionou o público do Linense (foto: futebol interior)

Do lado das equipes que não foram tão bem assim tem muitas, mas o destaque negativo fica por conta do Goianésia, que teve a média de 40 pessoas por jogo. Na partida contra a Desportiva, foram apenas 9 pessoas que presenciaram a derrota de 1 a 0. Campeonato difícil para a equipe goiana.

O grupo que contou com a maior média de público foi o A6 de CSA, Central, Parnahyba-PI e Guarani de Juazeiro com 1968 de média. Já o pior grupo em média de público veio do centro-oeste é o A10 de Ceilândia, Aparecidense, Comercial-MS e Araguaia com 242 de média.

Torcida do CSA também fez bonito na Série D (Foto: Thiago Davino)
Torcida do CSA também fez bonito na Série D (Foto: Thiago Davino)

As campanhas

A equipe de melhor campanha da primeira fase foi a do Altos-PI, com 5 vitórias e um empate. Outras equipes que terminaram de maneira invicta essa fase, foram: Atlético-AC, Uniclinic-CE, Moto Club e Volta Redonda. Outra boa campanha foi a do Ceilândia com 5 vitórias e uma derrota.

Atlético-AC teve excelente campanha na primeira fase (Foto: Globoesporte.com)
Atlético-AC teve excelente campanha na primeira fase (Foto: Globoesporte.com)

Essa para algumas, a Série D tem sido festa, para outras foi motivo para esquecer. Baré-RR, Santos-AP, Icasa, Guarani de Juazeiro-CE, Serra Talhada-PE, Sergipe, Goianésia, Sinop-MT e Audax-SP, não venceram nenhuma. Pior para Goianésia e Serra Talhada que perderam todas.

Os 32 classificados representam 24 federações. As únicas que não têm nenhum representante na segunda fase são Mato Grosso, Amapá e Rondônia – que quase conseguiu a classificação com o Genus. Já São Paulo tem três equipes (Linense, São Bento e Ituano) e é a federação com mais representantes nessa fase.

Craques CL

Como um bom campeonato que é, a Série D tem vários craques CL que alegraram o campo desse Brasil.

Um deles é o nosso rei do Danone, Aloísio Chulapa. O veterano bom de bola estreou pelo Sete de Dourados contra o Anápolis e, mesmo depois de ter sofrido com o Chikungunya, entrou e meteu chapéu no adversário e ainda falou um monte depois da vitória por 3 a 1. “Quem motivou nós foi eles mesmos, principalmente falando as coisas que falaram. Se alguém tivesse que falar era eu da época de Goiás onde eles eram nossos fregueses e eu meti gol direto”. E sobre se ia ter danone depois, ele falou “Tem que ter. Quando cheguei no vestiário já tinha um torcedor com uma caixa para mim. Outro perguntou e o gol? disse que a Volkswagen faz, o importante é a vitória (risos)”. Ele é o cara, definitivamente.

Mestre Aloísio deu mim acher em febre, adversário e comemorou com danone no vestiário (foto: site/sete de dourados)
Mestre Aloísio deu mim acher em febre, adversário e comemorou com danone no vestiário (foto: site/sete de dourados)

Outra presença importante é a de Marcelinho Paraíba. O craque ajudou e muito a equipe do Inter de Lages, inclusive com o gol da classificação do Leão Baio aos 43 do segundo tempo. Isso depois de ter sido absolvido da suspensão que lhe tiraria do jogo decisivo.

Mais um ilustre craque CL é o Carlinhos Bala, ele mesmo. Vestiu a camisa do Altos e ajudou a equipe a ter a melhor campanha da primeira fase, com três gols marcados. Sobre sua nova fase de vida, ele diz “Não sou tão jovem, mas ainda me sinto um menino. Tenho sempre me dedicado ao meu condicionamento físico, o que é fundamental, e sempre fui uma pessoa que gostei de treinar e aqui não vai ser diferente”.

Surpresas e decepções

Num campeonato de tiro curto, cada derrota conta e fica difícil de se recuperar depois de um início conturbado. São muitas equipes e muitas sem grande experiência nacional, por isso perder e perder de feio complica. O caso que se encaixa melhor no termo decepção é o do Icasa. Equipe que até dois anos atrás estava série B, que em 2013 quase conseguiu acesso para a Série A e que esse ano foi completamente abatida por seus adversários. No campeonato Cearense, foram rebaixados com a pior campanha, na Série D, com a terceira pior. Um ano que evidenciou o estado em que o clube está, onde até teve jogadores dormindo no chão de um hotel em São Paulo.

Uma decepção um pouco maior, foi a do Audax, vice-campeão paulista. A equipe de Osasco fez uma parceria mui amiga com o Oeste onde cedeu muitos dos seus atletas principais e o técnico Fernando Diniz e em troca recebeu a eliminação precoce com nenhuma vitória no bolso.

Audax sofreu na Série D e teve uma campanha fraca (Foto: Renato Silvestre/ZOPRESS)
Audax sofreu na Série D e teve uma campanha fraca (Foto: Renato Silvestre/ZOPRESS)

A boa surpresa veio do Piauí. A equipe do Altos fez uma grande campanha. Mas só isso não mostra o tamanho do feito. Teve o melhor ataque, o artilheiro e está invicta. Tudo isso com apenas dois anos de existência. Nesse ano, no primeiro estadual que disputaram, chegaram à final e garantiram a vaga à Série D. Incrível.

Previsões para o futuro

Num campeonato curto e tão regionalizado assim, é difícil prever resultados, até porque cada equipe teve sua dificuldade dentro do seu grupo. Muito difícil comparar forças, mas vamos fazer mesmo assim.

Tem duelos complicadíssimos já de cara, como Linense e Ituano, Caxias e Inter de Lages e Anápolis e Caldense. São equipes tradicionais que já se enfrentam logo de cara. O caminho para quem está na parte sul/sudeste e centro-oeste, parece mais complicado, mas tem ótimas equipes vindas das regiões norte e nordeste. Um duelo interessante será entre o tradicionalíssimo América-PE contra a surpresa Altos. Além do Moto Club, que enfrentara o recém-rebaixado da Série C, Águia de Marabá. Aqui vão meus palpites, podem em cobrar:
(Em negrito as equipes que passarão para a próxima fase da Série D)

Náutico-RR x Atlético-AC
Palmas-TO x Princesa do Solimões-AM
Juazeirense-BA x São Raimundo-PA
Moto Club-MA
x Águia de Marabá-PA
América-PE x Altos-PI
Parnahyba-PI x CSA-AL
Campinense-PB
x Globo-RN
Itabaiana-SE x Uniclinic-CE
Aparecidense-GO x Ceilândia-DF
Flu de Feira-BA
x Sete de Dourados-MS
URT-MG x Volta Redonda-RJ
Anápolis-GO x Caldense-MG
Brusque-SC x São Bento-SP
Espírito Santo-ES x JMalucelli-PR
Caxias-RS
x Inter de Lages-SC
Linense-SP x Ituano-SP

Na oitavas, a competição ainda é regionalizada. Seguindo meus palpites, esses seriam os confrontos da oitavas:

Atlético-AC x Princesa do Solimões-AM
São Raimundo-PA x Moto Club-MA
Altos-PI x CSA-AL
Campinense-PB x Itabaiana-SE
Ceilândia-DF x Flu de Feira-BA
Volta Redonda-RJ x Caldense-MG
São Bento-SP x JMalucelli-PR
Caxias-RS x Ituano-SP

Após essa fase, os confrontos serão definidos conforme desempenho de cada equipe durante a competição.

Que comecem os jogos.

Texto: Diego Giandomenico

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*