Apresentando: A Libertadores

Troféu da Copa Libertadores da América
Troféu da Copa Libertadores da América

¡Hola, que tal!

¡Hola, hermanos desde Brasil, bienvenidos! Yo me llamo Wagner Ponce, vivo em la ciudad de La Paz, en Bolívia, y vengo a las Escenas Lamentables, trazer el mejor de fútbol de nuestra América del Sur maravillosa, tierra de mitos como Diego Maradona, Carlos Valderrama, Marco “El Diablo” Etcheverry y Álex Aguinaga, e devemos recuerdar siempre de Hugo de León y, el mejores porteiros del mundo, José Luis Chilavert y René “El Loco” Higuita!

[Ativando Google Tradutor]

Aqui nesse espaço vamos passar todo o panorama das melhores e mais disputadas competições da América do Sul, terras onde é jogado o verdadeiro futebol sem frescura e “mimimi”. Uma terra onde não há espaço para chuteiras coloridas, jogadores chorões e aqueles frouxos que reclamam da altitude, aqui se forma o caráter do verdadeiro boleiro, nem que seja com seu próprio sangue!

(O uruguaio Hugo de Léon, Campeão da Copa Libertadores de 83 pelo Grêmio. Foto: Uol)
(O uruguaio Hugo de Léon, Campeão da Copa Libertadores de 83 pelo Grêmio. Foto: Uol)

No primeiro semestre o maior destaque dentro do continente é a disputa da Copa Libertadores da América , o maior torneio de clubes do mundo! Não existe chance alguma da Champions League se comparar a nós, aqui o futebol é democrático, uma mescla de tradição e raça, não é aquele “foie gras” gourmet que se vende na TV, uma competição de egos e disputas capitalistas para ver quem tem mais dinheiro. Aqui se joga bola, se “dibra”, e do pescoço para baixo é canela!
Com seu clássico futebol de raça e intimidador, não era de se estranhar termos clubes da Argentina, Uruguai e Paraguai como seus maiores vencedores, isso custou anos de decepções entre os torcedores brasileiros na conquista de espaço dentro da América do Sul, óbvio que, com a exceção do Santos de Pelé.
O Brasil só começou a conhecer e conquistar seu continente depois que moldou seu caráter e começou a pensar como seus vizinhos. Depois de 1963, ano do bicampeonato do alvinegro praiano, só em 1976 que um clube desse Brasilzão foi campeão, o Cruzeiro, após uma longa sequência de títulos de uruguaios e argentinos.

(O que seria de Zico sem Nunes, campeão da Libertadores de 81 pelo Flamengo. Foto: Jornal Extra)
(O que seria de Zico sem Nunes, campeão da Libertadores de 81 pelo Flamengo. Foto: Jornal Extra)

A Libertadores é puro suco de CL, a lista de jogadores célebres que conquistaram esse troféu é vasta, de Hugo de Léon, passando por Nunes e Higuita e tendo como destaque gênios da bola como Dinho, Odvan e Cléber! Não existe a possibilidade de conquista de título sem jogadores desse naipe, basta lembrar o ano de 2003, quando o Santos de Robinho “triatleta” e Diego “Franjinha” foi atropelado pelo Boca Juniores!

(Odvan, campeão da Libertadores de 98. Fonte: netvasco)
(Odvan, campeão da Libertadores de 98. Fonte: netvasco)

Da década de 90 em diante, o Brasil passou a conquistar a maioria dos títulos, além de ter um poder financeiro maior, suas equipes finalmente aprenderam que nas Terras de Símon Bolivar, jogar futebol é apenas um detalhe. Quando uma equipe logo após o sorteio de grupos já começa a reclamar da altitude aqui de La Paz, de Quito ou da Cidade do México, podem apostar, esse time não vai longe. Um grupo de jogadores bem organizado ganha jogo da mesma forma que um time que dá chutão, o que não pode ter é “sapato alto”. Basta saber organizar os churrascos pré/pós-jogo. Por acaso você acha que Inter e Grêmios ganharam duas vezes regulando miséria? É jogo na altitude, no meio do deserto, lá na caixa prego do México, no Uruguai e, se tiver cojones, pode até ter a chance de jogar um mata-mata na La Bambonera! Jogador que fica choramingando na concentração, forçando cartão pra não jogar em Montevidéu porque está com medinho, esse aí vai ficar sem danone e sem festinha com as meretrizes depois do jogo!

Em breve falaremos sobre as Eliminatórias para a Copa do Mundo, onde a bravíssima seleção uruguaia se destaca na liderança!
[Desativando Google tradutor]

¡Hasta luego, Señores!

1 Comentário em Apresentando: A Libertadores

  1. Libertadores é o maior moldador de carater que existe no futebol mundial, mesmo com todos os mimimi atual da CONMENBOL (Sem Piro, Fair Play e tantas outras viadagens), aqui é campeonato de VERDADE, aqui nao tem chuteira colorida, é preta, aqui nao tem cabelinho da moda, é careca, não tem tapete, tem GRAMADO. Um Lessi e ~CR7~não aguenta nem bater um escanteio na Bambonera, quem dira um mata-mata na altitude com gramado ruim, torcida hostil (gostamos), entradas violentas e desnecessarias, e se bobear ate spray de pimenta na cara. ISSO É LIBERTADORES O MAIOR CAMPEONATO DO MUNDO!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*