As maiores “amizades” do mundo da bola

O futebol brasileiro, conhecido e respeitado no mundo todo, forma caráter desde os tempos em que éramos apenas mero projeto

Edmundo e Romário quando jogavam pelo Vasco da Gama (Foto: Reprodução/Internet)

Amizade, parceria e cumplicidade são alguns dos valores que aprendemos quando praticamos esse esporte. Por outro lado, a competitividade dentro e fora de campo ajuda a acirrar os ânimos, seja da torcida ou dos próprios jogadores. O que pode vir a ser algo sadio entre jogadores torna-se uma guerra de ego e vaidade e, muitas vezes, pode até ser algo positivo para o clube, como já vimos muitos times serem campeões com grupo “rachado”.

Todos sabem que GOSTAMOS de CENAS LAMENTÁVEIS, então, neste Dia do Amigo, a CL relembra você sobre algumas das grandes “amizades” no futebol brasileiro nos últimos tempos. Confira  nossa lista especial e DESCUBRA:

(Foto: Reprodução/Internet)
(Foto: Reprodução/Internet)

Edmundo e Romário – A amizade entre os craques acabou após a Copa do Mundo de 98, quando Romário inaugurou no Rio de Janeiro o seu bar temático Café do Gol. Na porta do banheiro do bar, havia a ilustração de Edmundo sentado numa bola furada. Na ocasião, Romário alegou que era apenas uma brincadeira, dizendo que não quis desmerecer o futebol de Edmundo. As explicações não convenceram o craque. “Liguei para o Romário e pedi explicação. Ele não me convenceu. Por isso, decidi cortar relações”, justificou Edmundo.

A dupla ainda editou parceria no Vasco. Após perder a faixa de capitão para Romário, Edmundo ainda reclamou do baixinho bater – e perder – um pênalti em seu lugar, justificou aos jornalistas que vinha treinando e era o batedor oficial. “Quem manda é o homem (Eurico), se ele quer que o príncipe bata, eu vou fazer o quê?”. No jogo seguinte, Romário fez dois gols, ultrapassou o animal na artilharia do carioca e ao ser indagado sobre o apelido de “príncipe”, disse: “Agora a corte está completa: o rei, o príncipe e o bobo”, se referindo à Edmundo.

obina
(Foto: Reprodução/Internet)

Obina e Maurício – No jogo Grêmio e Palmeiras pelo Brasileirão de 2009, após o final do primeiro tempo no estádio Olímpico, os jogadores do time paulista se dirigiam ao vestiário juntos, quando Obina e Maurício se desentenderam e trocaram socos na saída do campo. Na volta, os dois jogadores acabaram expulsos deixando o Palmeiras com nove jogadores que acabou perdendo por 2 a 0.

Não parou por aí, após o término da partida o vice-presidente de futebol do clube, Gilberto Cipullo, anunciou a demissão de ambos: “Isso é inadmissível para nossa entidade. Ofende a história e a tradição do Palmeiras. Decidimos que os dois jogadores não vestem a camisa do Palmeiras definitivamente. O que aconteceu é inaceitável”. Depois disso, Obina foi cedido ao Flamengo e Maurício foi para o Grêmio.

felipe melo x neto
(Foto: Reprodução/Internet)

Felipe Melo e Neto – Recentemente, o jogador e o comentarista bateram boca nas redes sociais depois que vazou um áudio do ex-volante da seleção dizendo para amigos e colegas que não tinha mais chance na seleção brasileira devido a uma perseguição de diversos comentaristas que nunca ganharam nada quando eram atletas, se referindo ao Neto (Band), Casagrande (Globo) e Roger Flores (Sportv).

Não satisfeito com o que o jogador disse, o craque Neto respondeu em sua página oficial: “Tem gente aí que paga de cachorro louco e não é capaz de reconhecer os próprios erros. Se não voltou à seleção é porque foi incompetente também na copa. Imprensa não joga. Não é responsável por nada”, e ainda defendeu o comentarista da Globo: “Ah, e o Casagrande foi atacante da seleção na copa de 86. Estude um pouco mais antes de falar bobagem”, escreveu o comentarista.

Após a declaração do ex-jogador, Felipe Melo não hesitou em se encher de ironia para dizer sobre a carreira do Neto na rede social.  O volante da Inter escreveu: “O legal mesmo do craque Neto que ele foi um exemplo  para todas gerações. O louco mandou, no ar, torcedor me pegar no aeroporto depois da copa, em uma irresponsabilidade gigantesca, ainda mais que estava com o meu filho”. Felipe ainda publicou uma foto quando Neto cuspiu no árbitro José Aparecido de Oliveira, em 1991, e ainda chamou o comentarista da Band para um jogo de fim de ano.

valdivia xingando
(Foto: Reprodução/Internet)

Tiago Leifert e Valdivia – Esse foi mais um dos milhões de casos envolvendo jogadores e jornalistas. O ex-apresentador  do Globo Esporte, Tiago Leifert, estava um tempinho sem apresentar o programa por ter ficado doente. Na sua volta à rotina, durante o programa, o jornalista brincou e fingiu sentir uma lesão na perna, imitando o jogador Valdivia, que saia muitas vezes de campo por contusão na coxa em jogos do Palmeiras. O chileno não gostou da brincadeira e, no Twitter, respondeu Tiago com ofensas.

Em sua defesa, Tiago Leifert disse em entrevista que não teve intensão direcionada ao atleta:  “Naquele programa, estava tirando sarro de mim mesmo, porque tinha ficado um tempão sem trabalhar por ter ficado doente. Acho que quem trabalha com esporte tem que ter espírito esportivo acima de tudo e quem perde esse espírito é porque está doente com esporte e precisa repensar.” Por fim, o apresentador ainda mandou um abraço e desejando melhoras ao ex-jogador palmeirense.

Pelé-Romário
(Foto: Reprodução/Internet)

Romário e Pelé – O rei do futebol e o baixinho também já se envolveram em discussões. Tudo isso aconteceu após uma declaração de Pelé, em 2005, quando disse que Romário deveria se aposentar pois não tinha condições mais condições físicas nem de treinar. Aos 39 anos, Romário não deixou passar por batido e rebateu em uma entrevista: “Quem tem que saber a hora de parar sou eu. O Pelé calado é um poeta. No campo, ele foi o maior jogador da história, ele foi nosso rei. Mas ele deveria colocar um sapato na boca”. Pelé não quis se aprofundar na polêmica, pediu desculpas ao craque e disse que foi mal interpretado. “Eu não sei o que disseram a ele, mas é verdade que me perguntaram em uma entrevista quando era o momento certo de se aposentar e eu disse que é no momento em que você está no auge de sua carreira”. Para encerrar o assunto, o baixinho também se desculpou das agressões que fez ao Rei, dizendo que Pelé é o maior e melhor da história do futebol.

pvc
(Foto: Reprodução/Internet)

Felipe Melo e PVC – No ano de 2010, Felipe Melo tinha acabado de ser convocado para defender a Seleção Brasileira na Copa do Mundo na África do Sul daquele ano. Jogador ainda da Juventus-ITA, o volante foi chamado para entrevista no programa “Bate-Bola”, ao vivo, do canal ESPN e o atleta perdeu a cabeça com o jornalista Paulo Vinicius Coelho, mais conhecido como PVC, após a seguinte pergunta: “Você fez uma má temporada na Itália, isso é consenso, acho que você mesmo concorda. Queria que você falasse porque devemos acreditar que o Felipe Melo da Copa do Mundo será diferente deste que disputou a temporada 2009/2010 pela Juventus”.

O atleta logo respondeu em tom de grosseria: “Para fazer uma análise do jogador, você tem que pegar os números. Não pode falar uma coisa dessa aí, isso é ridículo!”, disse o volante, para depois perguntar: “Você é jornalista?”. PVC se irritou e disse: “Você é jogador? Eu sou jornalista!”. Felipe Melo se irritou e desligou o telefone dando o fim da entrevista. Na Copa do Mundo, o volante foi alvo de críticas de toda a imprensa após dar um pisão em Robben, ser expulso e o Brasil sendo eliminado da competição.

marcos
(Foto: Reprodução/Internet)

Neto e Marcos – Após mais uma derrota do Palmeiras no Campeonato Paulista de 2009 para o Santo André por 4 a 1 , o goleiro Marcos disse após o jogo que iria se aposentar do futebol. No dia seguinte, no programa “Jogo Aberto”, da Band, Neto deu sua opinião sobre o goleiro pentacampeão: “Marcos é um grande goleiro, mas estou de saco cheio, estourando, de toda hora que perde um jogo ele fala: ‘Eu vou parar’ Não fica toda hora falando que vai parar. Quer parar? Para logo. Parece criança, você não dá o doce ela começa a chorar”.

Em entrevista ao vivo para o programa, Marcos respondeu: “Estou acostumado à críticas, mas fiquei bastante chateado com o que o Neto falou. Nunca pedi para ele me defender. Ele não é meu amigo, me compara demais ao Rogério Ceni e eu não gosto disso, pois fica uma situação chata, constrangedora. Falta um pouco de ética da parte do Neto”. No fim os dois acabaram fazendo as pazes.

 

digo souza
(Foto: Reprodução/Internet)

Diego Souza e Domingos – Talvez uma das maiores inimizades do futebol. Aconteceu no antigo Palestra Itália, Palmeiras e Santos se enfrentavam pela semifinal do Campeonato Paulista de 2009. O peixe vencia por 2 a 1, até que quase no fim da partida, Domingos e Diego Souza foram expulsos após discussão. Não parou por aí. O zagueiro santista provocou o meia palmeirense na saída. Diego se descontrolou e mandou uma rasteira no santista. No final, em entrevista, o meia disse que foi premeditada a sua expulsão.

marcelinho
(Foto: Reprodução/Internet)

Marcelinho Carioca e Mascherano – A confusão dessa vez aconteceu em 2006, no centro de treinamento do Corinthians após o meia dar um carrinho violento no argentino durante o treino na equipe. O zagueiro reclamou, empurrou o pé de anjo e saiu do treino mais cedo, além de ser ignorado pelo até então técnico Geninho. Os dois acabaram sendo afastado do time e meses depois o zagueiro sairia do Corinthians pela porta dos fundos.

 

Texto: Josefh Flore e Lucas Almeida

4 Comentários em As maiores “amizades” do mundo da bola

  1. Uma bela amizade :
    “A dupla de zaga campeã paulista pelo Palmeiras em 2008 está em pé de guerra. Gustavo, que atualmente joga no futebol chinês, acusa Henrique de estar se fazendo passar como pai de seu filho, de 5 anos. O atual capitão do Verdão é casado com a ex-mulher de Gustavo, mãe do garoto.”

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*