BRU 4×0 MAD – Bruscão goleia Madureira e avança no Brasileirão Série D

Tony foi autor de três gols no Gigantinho (foto: Márcio Costódio/BFC)

A combinação de resultados que o Brusque precisava para passar de fase no Brasileirão Série D não era fácil. O time tinha que fazer sua parte ganhando do Madureira em casa, esperar que o Novo Hamburgo não ganhasse e ainda torcer para não ser um dos piores segundos colocados das chaves. Com garra e qualidade, o elenco do quadricolor goleou os cariocas por 4 a 0 e, de presente, teve os demais confrontos ao seu favor. Pela primeira vez, o Brusque chega tão longe na competição nacional.

Pressão e alívio

Era clara e manifesta a pressão que o Bruscão tinha em busca do gol e da vitória. Os atletas do quadricolor dominaram a posse de bola e as jogadas perigosas no primeiro tempo, mas também, devido ao nervosismo, cometeram alguns erros. O Madureira só se segurou, tendo apenas alguns lances de contra-ataque mal aproveitados.

Aos 7 minutos, a primeira grande chance. Tony recebeu bola cruzada por Carlos Alberto e finalizou bem, mas pra fora. Na sequência, Cleyton teve a chance. Ele testou a cobrança de falta muito próximo da meta. Tony seguiu tentando seu gol, e cabeceou à queima roupa aos 16, mas Jonathan espalmou.

Na reta final da partida, um banho de água fria. O Novo Hamburgo abriu o placar lá no Paraná, resultado que eliminaria o quadricolor. O gol foi sentido nas arquibancadas e no gramado, com um silêncio total. Mesmo assim, o Brusque seguiu martelando, com cabeçada na trave de Cleyton e lances polêmicos que a arbitragem invalidou.
Aos 40 minutos, as notícias boas vieram na sequência. O JMalucelli empatou o placar em Curitiba, e a rede balançou em Brusque. Eliomar pegou bola na esquerda, correu mais que o marcador e passou para trás. Tony chegou colocando o pé e, meio desajeitada, a bola morreu no fundo das redes.

O que seria uma bela vitória parcial comemorada pelos presentes virou uma grande confusão. Assim que a o jogo reiniciou, Cleyton fez uma falta em Luciano na esquerda. Luciano revidou de maneira violenta e o clima esquentou. Jogadores do banco do Madureira entraram em campo e a briga generalizada se instaurou no gramado do Augusto Bauer. O árbitro pediu a presença da polícia para conter os ânimos e, assim que tudo foi tranquilizado, Cleyton e Luciano foram expulsos. Em seguida, Roberto Silva apitou pela última vez no primeiro tempo.

Goleada e confirmação

Com dez para cada lado, o Bruscão jogou ainda melhor. Logo em um dos primeiros lances, Tony voltou a fazer o que sabe de melhor. No escanteio pela direita, a bola sobrou na esquerda e ele meteu a testa para as redes. Nem bem o gol foi comemorado, e o atacante já estava fazendo o terceiro. No bate e rebate da área, a bola sobrou com ele na entrada, que de primeira, num belo chute, colocou lá dentro de novo.

A apreensão era muita pelo jogo lá no Paraná. O Novo Hamburgo era melhor e atacava o tempo todo, deixando os torcedores do Brusque que acompanhavam no radinho um tanto nervosos. Mas em campo, era só festa. Tony saiu para a entrada de Rafael Xavier, que não poderia deixar de fazer o dele. Aos 35, em bela jogada pela direita, Carlos Alberto passou para o atacante que chegou conferindo.

Na sequência, o alívio: O jogo encerrou em Curitiba com empate entre JMalucelli e Novo Hamburgo. Os demais jogos do Brasileirão Série D também ajudaram na classificação inédita do Brusque.

 

Texto: Cristóvão Vieira

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*