Campeonato Brasiliense: mata-mata valendo vaga na Série D

Semifinal do Campeonato Brasiliense. Confronto que vale o calendário de 2016 e 2017. Gama e Luziânia, que empataram no jogo de ida por 1×1, no Estádio Serra do Lago, em Luziânia, não podem pensar em perder a semifinal, sob o risco de ficar de fora da Série D do Campeonato Brasileiro neste ano e no próximo.

A ansiedade me acompanha desde o dia anterior, quando você traça a programação do dia seguinte pra sair do trampo, no Plano Piloto, e ir direto pro estádio, o Bezerrão, no Gama, uns 30 km de distância.

Já tem que rolar um MIM ACHER de uma hora mais cedo no chefe pra dar tempo de pegar o engarrafamento e comer um churrasco de carne de DESCUBRA e tomar uma cerveja antes do jogo.

Churrasqueira moralizadora
Churrasqueira moralizadora

Dentro do estádio, é achar os amigos, se assentar e começar o aquecimento das cordas vocais, primeiramente, é claro, chamando o vendedor de cerveja (sim, no Bezerrão pode).

Como o jogo de hoje vale vaga na Série D, tem até fogos de artifício.

Torcida e fogos de artifício
Torcida e fogos de artifício

A imensa maioria é de torcedores do Gama.

O jogo começa e, logo aos 2 minutos, pênalti pro time da casa. Os jogadores do Luziânia reclamam e alguns torcedores têm dúvidas se a falta foi dentro da área ou não, até que alguém grita de lá de trás pra encerrar o assunto: “Porra, a falta foi dentro da área e quase na linha de fundo e vocês ainda estão com dúvida? Vamos fazer essa porra desse gol, Grampola!”.

O atacante, o único jogador que realmente consegue botar a bola no chão e desenrolar o jogo durante toda a partida, converte a cobrança e bate um alívio na galera alviverde.

Mas o time da prefeitura goiana (vai saber o que um time de Goiás está fazendo disputando um campeonato do Distrito Federal) tem os melhores números do campeonato e está invicto na competição. Correu atrás e, ainda no primeiro tempo, conseguiu o empate.

No intervalo, a pausa pra respirar e pegar outra cerveja (Sim, caralho, no Bezerrão pode). No caminho, me deparo com o Vice-Governador do DF, fazendo média com a camisa da Torcida Organizada do Gama.

Um mais exaltado quer tirá-lo dali: “Sai daí, seu ladrão. Todo mundo aqui sabe que você é lagartixa”, referência, obviamente negativa, ao mascote do rival cujo presidente está na cadeia, um jacaré.

O segundo tempo se inicia e o empate se arrasta até o fim do jogo. Pra ser ainda mais sofrido, nada melhor do que decisão por pênaltis.

Logo de cara, o primeiro cobrador do Gama, Thiago Gaúcho, ídolo de uma maioria da torcida do Gama, já perdeu logo sua cobrança.

Aqui, uma pausa para mostrar trechos de uma entrevista moralizadora que o meia deu ao vivo para uma rádio local, após a suada classificação pra final na Copa Verde, quando o Gama, mesmo tendo perdido o jogo da volta, eliminou a Aparecidense, de Goiás:

“…A vitória não apareceu, mas com superação a classificação veio e o mais importante hoje é que estamos na final. Mas como não tem tempo pra descansar porque tem uns babacas aí de um outro time que disseram que nosso time é cansado. Nosso time é cansado, mas hoje a gente comemora, eu chego em casa, dou uma metida e ainda vou beber uma cerveja…”

Veja reportagem sobre essa entrevista aqui: Capitão do Gama dá entrevista hilária e fala sobre sexo após jogo

Voltando ao jogo, todos os demais jogadores converteram suas cobranças e a festa foi dos azuis.

IMG_4679

A festa foi da minoria no estádio e, para a torcida do time da casa, ficou o gosto amargo do quase, mesmo que tendo sido eliminada pela equipe com os melhores índices do campeonato.

Coisas do futebol!

Texto: Fábio Deus

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*