Ceará Sporting Club: tua glória é lutar

(Divulgação/Ceará)

O Ceará Sporting Club é um clube que foi fundado no dia 2 de junho de 1914, por um grupo de jovens amigos da cidade de Fortaleza, tendo como principais idealizadores: Luís Esteves Júnior e Pedro Freire. Gilberto Gurgel foi eleito o primeiro presidente da agremiação recém-fundada naquela época e que inicialmente teve o nome de “Rio Branco Foot-ball Club”. Longe de ainda se tornar o alvinegro que o caracterizou e que é utilizado como uma de suas alcunhas até hoje, os uniformes do time em seu início eram camisas da cor roxa e calções brancos.

Por conta da data de fundação do time (sendo assim o clube mais velho do estado), o Alvinegro de Porangabussu tem como mascote o Vovô – sendo, estas, outras formas carinhosas que a sua torcida costuma utilizar para se referir à equipe, além de “Time do Povo”, “Alvinegro”, “Vozão” e “Siará” (como o sotaque local faz parecer ser a grafia do nome do clube).

Em seu início como Rio Branco (nome que ficou em vigor somente por um ano), o Ceará levantou o Pentacampeonato Cearense (1915-1919) e passou a dominar o recém-criado cenário do futebol no estado neste período. Na década de 20, surgem as primeiras grandes rivalidades do time com as equipes do Fortaleza e do Ferroviário – passando os jogos a serem chamados de clássico-rei e clássico da paz (nome dado por conta da amizade das duas torcidas, alvinegra e coral), respectivamente.

Foto do primeiro time do Ceará (Reprodução/cearasc.com)
Foto do primeiro time do Ceará (Reprodução/cearasc.com)

O fato que fez o Vovô se caracterizar como um clube popular foi à rivalidade acesa, que se iniciou nesse período da década de 20, com a equipe do Fortaleza Esporte Clube – eles eram o representante da elite local da cidade no futebol e por isso atraíam muita antipatia das camadas mais populares da população. Afastando-as por esse motivo do lado tricolor da arquibancada e assim simpatizando com o Alvinegro por se opor aos ricos.

Em toda a sua história, o Ceará conquistou 43 títulos de Campeonato Cearense (sendo quatro tetracampeonatos e um pentacampeonato), 1 torneio Norte Nordeste em 1969, 1 Copa do Nordeste em 2015, dentre outros campeonatos de menor expressão. O time possui algumas particularidades: é o único clube cearense a disputar competições internacionais (a Copa Conmebol de 1995 e a Copa Sul-Americana de 2011), ganhou do time do Santos de virada, por 2 a 1, em 1972 no jogo de número mil do Pelé, nunca disputou a Terceira Divisão do Campeonato Brasileiro e teve um jogador que chegou a atuar em todas as posições (de atacante a goleiro) durante suas passagens pelo Ceará, o lateral direito de ofício, Arlindo Maracanã.

Nos últimos dez anos, houve um movimento no clube chamado de “Sou Mais’, onde um grupo de torcedores cansados das péssimas administrações que o time passava já a algum tempo resolveu descer da arquibancada e tentar gerenciar a instituição – Evandro Leitão foi o presidente na maior parte do tempo, mas hoje o cargo é ocupado por Robinson de Castro. De lá pra cá, o time conseguiu voltar a primeira divisão em 2009 (sendo rebaixado em 2011), passou por um processo de reestruturação de sua sede, comprou um centro de treinamento moderno para a sua categoria de base, passou a honrar todos os seus pagamentos de forma integral (zerando os processos trabalhistas contra o clube), conquistou o maior título de sua história, vem se tornando frequentemente um candidato ao acesso a Série A (a exceção foi a última Série B, quando lutou para não cair) e faz campanhas regulares na Copa do Brasil (quase sempre avançando até as oitavas de finais ou mais), tendo nesse período, um jogador que acompanhou quase todo o processo de mudança do clube, o volante João Marcos, que chegou em 2009 e continua até hoje como titular da equipe.

O Ceará é um clube de torcida grande e apaixonada no Nordeste (a maior do estado e uma das maiores da região nordestina), capaz de ter grandes ídolos em sua história (Gildo, Mota, Sérgio Alves, Tiquinho, Da Costa, Yarley, dentre tantos outros) e a estrear em um campeonato cearense com a dupla de ataque formada pelos “craques” Dadá e Moré. Tem como momento mais alto a conquista da Copa do Nordeste, em 2015, o vice-campeonato da Copa do Brasil de 94, o Tetracampeonato Estadual na década de 70 e o acesso à Série A, em 2009. Entretanto, o clube ficou 16 anos na Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro de forma ininterrupta (1993-2009), passou alguns jejuns de títulos (principalmente nos anos 2000) e ano que vem estará fora da Copa do Nordeste.

(Christian Alekson/CearáSC)
Torcida cearense (Foto: Christian Alekson/CearáSC)

O Ceará é essa antítese e carrega como lema uma estrofe de seu hino: “Ceará, tua glória é lutar”. De forma alguma a torcida se envergonha disso e por isso para ser ídolo nesse time é preciso ter raça – mais do que toda a técnica ou a habilidade do jogador em questão. E acho que há um entendimento, lá no fundo, de todo torcedor alvinegro de que: torcer Ceará é saber que no fundo da alma você é um sofredor, afeito a pequenas glórias e a uma paixão desmedida por esse clube.

Segue aí a linda versão do hino do clube numa versão rock, com a narração do famoso gol de Tiquinho do tetracampeonato de 78:

 

Texto e pesquisa: Victor Portto

1 Comentário em Ceará Sporting Club: tua glória é lutar

  1. Sou muito fã do CENAS LAMENTÁVEIS, gostaria muito de ver um texto sobre meu time do coração o Goiás Esporte Clube escrito por vocês, Goiás que é o maior campeão goiano com 26 títulos, que é BICAMPEÃO da serie B do campeonato brasileiro, TRICAMPEÃO da Copa Centro Oeste, já disputou mais de 1000 jogos pela serie A do campeonato brasileiro, que em 2006 disputou libertadores da america, que em 2010 foi vice-campeão da copa Sul-Americana, que em 1990 foi vice-campeão da copa do Brasil…E demais feitos! Fica a sugestão! Forte Abraço! #GoiasNoCenas

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*