CL na Copa: Sérvia e os resquícios da antiga Iugoslávia num futebol em reconstrução

Por Max Galli, SP

Em uma grande competição internacional de futebol desde 2010, a Sérvia chega a sua segunda competição como país independente. A equipe é reconhecida pela FIFA como a sucessora da antiga Iugoslávia que foi desmembrada em 1992, mas só se tornou uma nação com reconhecimento após a Copa de 2006, quando participou como Sérvia e Montenegro.

Como Sérvia, a seleção foi para a Copa de 2010 na África do Sul e não passou da primeira fase. Porém, como Iugoslávia  colecionou ótimos resultados chegando até as semis nas Copas de 1930, no Uruguai, e de 1962, no Chile. A equipe hoje é bastante reformulada tendo como base muitos dos jogadores vencedores do Mundial Sub-20 de 2015. Slavoljub Muslin classificou os sérvios para a Copa, mas foi demitido após a conquista, muito por causa da atuação defensiva, onde variava muito a equipe no 3-6-1 e no 3-4-3, nas eliminatórias e teve Mladen Krstajic como treinador interino nos últimos quatro amistosos do time e que foi efetivado no final de 2017 que passou a utilizar o 4-5-1 como base de plataforma tática

Nas qualificatórias, a Sérvia estava num grupo junto com Áustria, Irlanda e País de Gales e, mesmo ficando em primeiro colocado e garantindo a vaga direta, muitos diziam que faltava alguma coisa para a equipe engrenar. Se classificou ganhando seis partidas, empatando três e perdendo apenas uma, mas tomou vários gols, foram 10. Talvez isso tenha deixado uma pedrinha no sapato dos dirigentes e torcedores do país europeu.

Hoje, a seleção relaciona muito com jogadores consagrados em equipes conhecidas da Europa e com jovens que surgiram no campeonato mundial sub-20 em 2015, onde os sérvios venceram a equipe brasileira que tinha Gabriel Jesus, Jorge, Malcom e Andreas Pereira. A base daquele time era Milinkovic-Savic, Zivkovic e Maksimovic, hoje peças importante para a o time de Krstajic e que não eram muitas vezes chamados por Muslin. Mas o jogador principal da equipe nem se destaca por ser ofensivo, mas sim pela sua regularidade e disposição tática desde à conquista do inglês pelo Chelsea e hoje é uma das peças fundamentais na equipe do Manchester United: Nemanja Matic.

Goleiros – Vladimir Stojkovic (Partizan Belgrado), Predrag Rajkovic (Maccabi Tel Aviv) e Marko Dmitrovic (Eibar).

Defensores – Aleksandar Kolarov (Roma), Antonio Rukavina (Villarreal), Milan Rodic (Red Star Belgrado), Branislav Ivanovic (Zenit), Uros Spajic (Anderlecht), Milos Veljkovic (Werder Bremen), Dusko Tosic (Besiktas) e Nikola Milenkovic (Fiorentina).

Meio-campistas – Nemanja Matic (Manchester United), Luka Milivojevic (Crystal Palace), Marko Grujic (Cardiff City), Dusan Tadic (Southampton), Andrija Zivkovic (Benfica), Filip Kostic (Hamburgo), Nemanja Radonjic (Estrela Vermelha), Sergej Milinkovic-Savic (Lazio) e Adem Ljajic (Torino).

Atacantes – Aleksandar Mitrovic (Fulham), Aleksandar Prijovic (PAOK) e Luka Jovic (Eintracht Frankfurt).

Tabela de Jogos na Copa do Mundo:

Grupo E

1ª rodada: Costa Rica x Sérvia, domingo (17) às 09h em Samara.

2ª rodada: Sérvia x Suiça, sexta (22) às 15h em Kaliningrad

3ª rodada: Sérvia x Brasil, quarta (27) às 15h em Moscou

Fontes: Globoesporte.com, Gazeta Esportiva

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*