Cláudio Adão: andarilho e artilheiro

Atacante marcou 591 gols na carreira

Cláudio Adão - Um verdadeiro cigano da bola
Por: José Victor (RJ)

Se você é um amante do futebol brasileiro, frequentava estádio nos anos 70 e 80 ou cresceu ouvindo histórias do futebol brasileiro dessa época, com certeza ouviu o nome de Cláudio Adão. O jogador natural de Volta Redonda (RJ), saiu de casa aos 12 anos para tentar a sorte nas quatro linhas e conseguiu seu objetivo de maneira brilhante. Começou no mirim da Portuguesa em São Paulo e rapidamente se mudou para o Santos, onde iniciou a sua carreira como profissional em 1972.

O jogador superou uma grave lesão que quase pôs um ponto final precocemente na sua carreira. O diálogo com o médico marcou Cláudio Adão para o resto da vida: após a cirurgia, o médico afirmou que Claudinho deveria esquecer o futebol. Mas como o  artilheiro era persistente, pediu para o médico realizar o seu trabalho que o retorno ao futebol ficaria por sua conta. Então, para a alegria do atacante e do futebol brasileiro, ele voltou e construiu uma carreira de encher os olhos de qualquer apaixonado pela bola.

Cláudio Adão deixou o Peixe em 1977, e teve seu passe vendido para o Flamengo ainda em fase de recuperação, onde atuou com Zico. Em agosto de 1977,  pouco mais de um ano após a sua fratura, Cláudio Adão fez dois gols no Fla-Flu e renasceu.

O goleador rodou por mais de 20 clubes do Brasil, foi um verdadeiro cigano da bola, destaque para os 4 grandes do Rio de Janeiro, Bangu, Santos, Bahia e Corinthians. O atacante jogou também no futebol da Áustria, Emirados Árabes, Portugal e Peru. Suas passagens pelos clubes brasileiros contaram com várias idas e vindas. Só pelo Botafogo, por exemplo, foram três passagens.

Cláudio Adão ao lado de Roberto Dinamite em sua passagem pelo Vasco.
Cláudio Adão ao lado de Roberto Dinamite em sua passagem pelo Vasco. [Foto: Reprodução Internet]

Claudio Adão acumulou a impressionante marca de 591 gols na carreira. Participou de campanhas importantes, como por exemplo, a do vice Campeonato Carioca e Brasileiro do Bangu em 1985, perdendo para Fluminense e Coritiba, respectivamente. Estava também no tricampeonato carioca do Flamengo em 78, 79 e 79 (Sim, tiveram duas edições do Campeonato Carioca no mesmo ano. GOSTAMOS!). Pelo Fluminense conquistou o Carioca de 1980.

O vice campeonato carioca e brasileiro com o marcante time do Bangu de 1985 fizeram do artilheiro um dos maiores ídolos da história do alvirrubro carioca. O jogador inclusive foi protagonista de um dos momentos mais dramáticos da história do clube da Zona Oeste carioca. Durante a final do Carioca de 85, contra o Fluminense, no último minuto da partida, que estava 2×1 para o Tricolor, Cláudio Adão recebeu um lançamento primoroso de Marinho e entrou cara a cara com o goleiro tricolor , até que foi puxado dentro da área por Vica. Pênalti claro não marcado por José Roberto Wright, fim de jogo, Cenas Lamentáveis e Fluminense campeão carioca para a tristeza do Bangu.

 

Claudio Adão encerrou a carreira em 1997 atuando pelo Volta Redonda, clube de sua cidade natal. A raça, o posicionamento e a precisão são habilidades que fizeram com que o atacante garantisse o seu lugar entre os maiores goleadores do futebol brasileiro. Imaginem se Cláudio Adão encerrasse a carreira precocemente? Que azar o futebol brasileiro teria.

Por onde anda?

O ex-jogador passou a exercer a carreira de treinador assim que pendurou as chuteiras. Rodou por times como Mixto (MT), Volta Redonda-RJ e CSA-AL. Mas o que poucos sabem é que Adão também trabalha dando consultoria para alguns atores que acabam atuando como atleta. Na lista de “craques” que receberam consultoria de Cláudio Adão para poder dar vida aos seus personagens, Rodrigo Santoro que protagonizou “Heleno” nos cinemas e a dupla Murilo Benício e Cauã Reymond que interpretaram os jogadores Tufão e Jorginho durante a novela Avenida Brasil exibida pela TV Globo em 2012.

Cláudio Adão e Murilo Benício durante as gravações de Avenida Brasil. (Foto: gshow.globo.com)
Cláudio Adão e Murilo Benício durante as gravações de Avenida Brasil. (Foto: gshow.globo.com)
Fontes:  Futrio.netextra.globo.comTerceiro Tempo

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*