Clube Atlético Metropolitano: O renascimento do futebol blumenauense

O jovem clube de Blumenau busca seu lugar ao sol

Torcida no alento na Série D de 2013 (Foto:Giovanni Silva / www.metropolitano.net)

Fundado em Janeiro de 2002, o Clube Atlético Metropolitano surge com o propósito de por novamente a cidade de Blumenau no mapa do futebol brasileiro, o nome do clube foi escolhido por um empresário que ajudou no projeto e é uma homenagem a região metropolitana de Blumenau. As cores do time sempre foram verde e branco.

Os fundadores do clube são: Altair Carlos Pimpão, Alfonso Santos Rogério, Ericson Luef, Haroldo Paz, Roni Busnardo, Ocimar Roberto Zimmermann, Érico Valter Neumitz, Luís Augusto Bachmann, Evaristo Martins, Edi Carlos da Silva Andrade, Eduardo Márcio Neumitz, Carlos Roberto Seara Filho, José Antônio Roncaglio, Rogério Domingues Schlossmacher, Romeu Hertel e Valdecir Roters.

Evolução dos escudos do clube (Foto: Blog meu verdão)
Evolução dos escudos do clube (Foto: Blog meu verdão)

O Verdão surge para substituir o lendário Blumenau Esporte Clube, o BEC, que em 1998 havia fechado as portas, porém com a aceitação rápida do novo time na cidade o tricolor da alameda retoma as atividades em 2003. O clássico da cidade foi disputado em duas oportunidades, todas válidas pela 2ª divisão do estadual, o alviverde triunfou sobre os tricolores nas duas oportunidades, os placares foram: 2 a 1 no antigo estádio do BEC e 6 a 1 no Monumental do SESI, um jogo histórico dada a importância do primeiro clássico do metropolitano como mandante.

Em 2005 o Clube Atlético Metropolitano estreia pela primeira divisão do catarinense, recolocando Blumenau novamente na elite catarinense depois de 6 anos ausente, a estreia foi contra o Joinville que estava inaugurando a sua nova arena, o Verdão não fez feio e assegurou o empate no seu primeiro jogo em transmissão em rede aberta de televisão.

No ano de 2007, o Metrô alcançava o seu primeiro titulo, pelo torneio centenário do FC Lustenau, o time blumenauense foi convidado a participar do torneio que contava com: FC Lustenau,  St. Gallen, Grasshopper, FC Schaffhausen e AC Bellinzona , apesar do torneio ser amistoso o resultado foi surpreendente , haja vista que Grasshopper, FC Lustenau e Bellinzona são campeões nacionais suíços e possuem participações em torneios europeus.

Jogadores comemoram o primeiro titulo do clube (Foto:blog os geraldinos)
Jogadores comemoram o primeiro titulo do clube (Foto:blog os geraldinos)

Em 2008, o Metrô disputou o seu primeiro campeonato nacional, a Série C, no seu grupo enfrentou adversários com tradição nacional, nele estavam os gaúchos Brasil de Pelotas e Caxias e o paranaense Jota Malucelli. A participação não foi boa. O Verdão foi eliminado sem conquistar nenhuma vitória. Mesmo com a má campanha, o clube conseguiu fechar o ano com receita 900% superior ao ano anterior.

Após campeonatos estaduais regulares e nacionais sem grandes resultados, o ano de 2013 marca na história do clube uma excelente participação na Série D, o Verdão depois de fazer uma  boa fase de grupos e passado pelo tradicional Santo André nas oitavas, enfrentaria nas quartas o Juventude, o primeiro jogo disputado em Blumenau terminou 2 a 2, e em Caxias do Sul o resultado sem gols eliminou o Metrô, assim acabando com o sonho do acesso a série C.

Em 2014 o clube obteve seu melhor resultado no estadual, terminando a fase classificatória na liderança à frente de várias equipes tradicionais do estado, no quadrangular final o Verdão não conseguiu repetir boa campanha, muitos apontam o erro grotesco do auxiliar no jogo Criciúma e Metropolitano, no qual Paulo Baier em impedimento marca o gol da vitória do tigre, como o principal momento de queda do clube do vale do Itajaí.

O metropolitano busca em repetir os feitos de Olímpico (único clube blumenauense campeão estadual) e de seu rival Blumenau Esporte Clube (time blumenaeunse que disputou a copa do Brasil de 1989) que trouxeram respeito e tradição ao futebol da terra da cerveja.

 

Texto: Lucas Bastos Gabriel (@sir_bastos)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*