Confronto dos brasileiros na Libertadores: Botafogo x Nacional

Em meio ao caminho cheio de casca grossas, o Botafogo mais uma vez terá de provar suas glórias contra um campeão continental

(Foto: Reprodução/ AFP)
Por: Jean Costa, RS

O sorteio das oitavas de final da Libertadores 2017 trouxe um Brasil x Uruguai. O Botafogo terá como adversário na próxima fase o Nacional-URU.  Até o momento o Glorioso só teve pedreiras pela frente, contra os uruguaios não será diferente. É mais um campeão da Libertadores que o Fogão terá que duelar para seguir vivo na competição. É jogo truncado. E a equipe recentemente perdeu Montillo, a grande contratação da temporada, mas Jair Ventura e seus comandados vem mais uma vez dispostos a fazer história.

Os “Bolsos” terminaram a fase de grupos como o pior segundo colocado, em um grupo que tinha Lanus-ARG, Chapecoense e Zulia-VEN. A equipe fechou a campanha com 8 pontos, a maior parte deles conquistados fora de seus domínios. Longe de casa o Nacional-URU  empatou em 1 a 1 com a Chapecoense, bateu o primeiro colocado do grupo, Lanus, pelo placar mínimo e empatou sem gols contra o Zulia-VEN. Em Montevidéu, perdeu para venezuelanos e argentinos, por 1 a 0, e bateu a Chape ppr 3 a 0. O retrospecto ruim atuando no Estádio Gran Parque Central pode ser aproveitado pelo Botafogo para iniciar bem o confronto.

Além disso, também serve de motivação o fato de que as equipes se enfrentaram décadas atrás pela Libertadores, e quem levou a melhor foi o Alvinegro. Em 1973, era a segunda vez que os cariocas disputavam a competição e os duelos contra os uruguaios seriam pelo quadrangular para as semifinais. O Nacional havia sido campeão em 1971, mantinha a base daquela equipe. Já o Fogão, vice do Brasileiro no ano anterior, tinha Marinho Chagas e ele, Jairzinho, pai do atual treinador da equipe.

Se hoje o filho tem a chance de fazer ainda mais história com o Glorioso, 44 anos atrás o pai trouxe à tona algo que servirá de motivação. O duelo no Maracanã terminou com vitória alvinegra por 3 a 2. O nome do jogo? Jairzinho. O meia marcou o terceiro tento que assegurou o triunfo do time. No Uruguai, novamente os brasileiros triunfaram e o ídolo da equipe decidiu de novo naquela partida que terminaria com o placar de 2 a 1 para os botafoguenses.

Mesmo com os desfalques, juntos à recente perda de Montillo e à sequência de três derrotas consecutivas, que aconteceu pela primeira vez com Jair Ventura no comando, o Botafogo chega com créditos para o primeiro confronto com os uruguaios. Décimo colocado no Campeonato Brasileiro e também presente nas quartas da Copa do Brasil, a equipe aposta no bom momento de Gatito, Bruno Silva e cia para seguir adiante. Os uruguaios em meio aos regulamentos confusos de seus torneios nacionais, passam por um bom momento. Estão invictos e com a mesma pontuação do maior rival Peñarol no Intermedio.

Há quem diga que até são momentos opostos, mas em Libertadores, não existe time bobo em mata-mata. Favoritos, sim. Bobos nunca! Se a imprensa vizinha aponta o Botafogo como um dos brasileiros como menos chances, por aqui o mesmo é válido para o Nacional. Se o jornalista chileno Pablo Cuellar apontou o time carioca como uma equipe lenta e sem explosão, os alvinegros terão de calar o seu crítico nesta quinta-feira.

Fontes: Lance e Globo Esporte

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*