Corinthians x Palmeiras: o clássico que excede o significado de rivalidade

Bandeirões de duas das principais torcidas organizadas do Brasil (Foto: Reprodução/ Internet)

Quando falamos de Corinthians e Palmeiras, falamos de um dos maiores clássicos do Brasil. Como todos sabemos, um clássico por si só ultrapassa o limite do que vem a ser racional e passional, gerando sentimentos e criando desavenças com o único motivo aparente que é o amor pelo clube e a cor da camisa que se veste.

A tradição de dois dos maiores clubes brasileiros coloca frente a frente duas torcidas com características, paixões e raízes distintas, porém, que se igualam quando o assunto levantado é o amor à camisa. Na frente de tudo isso, se encaixam duas das torcidas organizadas que tem maior força no território nacional: Mancha Verde e Gaviões da Fiel.

Tendo como lema a lealdade, humildade e procedimento, a Gaviões da Fiel foi criada em 1969, por um grupo de 16 torcedores que se conheceram nas gerais dos estádios onde o Corinthians jogava em meados dos anos 60. A Gaviões não se prendia exclusivamente a torcer e participava desde o seu princípio ativamente na vida política do time alvinegro, fiscalizando a sua parte administrativa.

Bandeirão da Gaviões da Fiel em jogo realizado no Pacaembu (Foto/Reprodução: corinthiansfutebolbrasil.blogspot.com.br)
Bandeirão da Gaviões da Fiel em jogo realizado no Pacaembu (Foto: Reprodução/corinthiansfutebolbrasil)

14 anos mais nova, a Mancha Verde foi criada em 1983, sendo fruto da fusão de três antigas e tradicionais torcidas organizadas do Palmeiras: Império Verde, Inferno Verde e Grêmio Alviverde. Criada em um período de muita dificuldade do time alviverde, a Mancha Verde teve como o seu objetivo atestar o respeito, amor e paixão a camisa ao time independente da situação em que se encontraria.

Faixa da Mancha Verde em jogo realizado no Allianz Parque (Foto/Reprodução: wikipedia.org)
Faixa da Mancha Verde em jogo realizado no Allianz Parque (Foto: Reprodução/Internet)

Ao mesmo tempo que se tornaram responsáveis por duas das festas mais bonitas em estádios, Mancha Verde e Gaviões da Fiel também se tornaram sinônimo de uma das rivalidades mais violentas a partir do início dos anos 90. Tal período ainda é considerado como o mais violento envolvendo as torcidas organizadas, sendo marcado com o a atuação ingressante do Ministério Público referente à confrontos e atos de violência.

A presença de símbolos de torcidas organizadas chegou a ser proibida em estádios pelo Ministério Público durante os anos de 1995 à 2003, após incidente ocorrido em 95 na final da Supercopa São Paulo de Juniores, no Pacaembu, onde uma briga envolvendo integrantes da Mancha Verde contra integrantes da Torcida Independente, organizada do São Paulo, acarretou na morte de um torcedor e também em um número alto de integrantes de ambas as torcidas que ficaram gravemente feridos. Tal acontecimento nos dá a dimensão do clima de tensão que se instituía nos grandes clássicos pelo Brasil e, infelizmente, o histórico de confrontos envolvendo a torcida alvinegra e alviverde não se mostrou diferente.

Em 2012, ocorreu um dos combates mais traumáticos envolvendo a Mancha Verde e a Gaviões da FielCentenas de torcedores das duas organizadas se confrontaram na zona norte de São Paulo, na Avenida Inajar de Souza. O episódio teve por consequência a morte de dois torcedores palmeirenses e também a certeza que infelizmente esta não seria a última vez que ambas as torcidas iriam se enfrentar.

Após ocorrido, Federação Paulista proibia entrada de Mancha e Gaviões nos estádios por tempo indeterminado (Foto/Reprodução: globoesporte.com)
Após ocorrido, Federação Paulista proibia entrada de Mancha e Gaviões nos estádios por tempo indeterminado (Foto: Reprodução/Globoesporte.com)

Infelizmente esta rixa não saudável acabou não tendo o seu fim após este confronto trágico, e como era de se imaginar, outros confrontos acabaram ocorrendo. O mais recente aconteceu dia 03 de abril deste ano, onde horas antes do clássico pelo Campeonato Paulista, terminou com um torcedor morto e cerca de 25 pessoas presas. A vítima fatal acabou sendo atingida por uma bala enquanto passava em frente à Estação São Miguel, zona leste de São Paulo, e não participava do confronto.

Histórico de confronto entre torcidas é um dos mais pesados no Brasil (Foto/Reprodução: globoesporte.com)
Histórico de confronto entre torcidas é um dos mais pesados no Brasil (Foto: Reprodução/Globoesporte.com)

Por fim, a rixa das torcidas entre Corinthians e Palmeiras jamais será uma rivalidade fácil de ser entendida por ser uma das mais passionais e intensas disputas existentes no mundo do futebol. Fica-se na expectativa para que esta inimizade se mantenha apenas nos gritos em estádios, em provocações sadias entre jogadores e torcedores e em jogos memoráveis como ambas as equipes protagonizam com certa frequência.

Sabendo que Corinthians e Palmeiras excede a loucura e a paixão, é simples de entender somente uma única coisa: é um clássico que sempre irá exceder o significado de rivalidade.

 

Texto: Bruno Gabriel (@Um_Vocalista)

1 Comentário em Corinthians x Palmeiras: o clássico que excede o significado de rivalidade

  1. Falta um texto sobre o time mais CL do centro oeste, Goiás Esporte Clube
    que algumas vezes bateu na trave em decisões de grandes títulos. Galera
    aqui de goiânia que acompanha o blog aguarda!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*