Costa Rica: a emoção da classificação direta para a Rússia 2018

Os Ticos conquistaram a sua vaga em direção a Moscou em jogo emocionante

O momento de glória (foto: ESPN EUA/reprodução)
Por Lucas Poeiras – MG

Os “ticos” começaram sua história nas copas em 1990, e agora em 2018 irão fazer mais uma participação. Mesmo com aparições apagadas em 2002 e 2006, o futebol da Costa Rica pode se orgulhar muito do seu desempenho. Conseguiram um feito difícil para uma nação com mais tradição no beisebol do que no futebol. Após fazerem boa campanha nas eliminatórias da CONCACAF, faltava apenas um ponto para que a viagem para Rússia fosse uma realidade.

O próximo confronto que os aguardava era contra a seleção de Honduras. Um time competitivo, mas que tornava possível a classificação adiantada de forma direta. Certamente seria mais fácil enfrentá-los do que decidir no último jogo contra o Panamá em confronto direto pela vaga. Mas o futebol nunca deixa nada seguir a lógica ou ser fácil.

Um jogo morno que se tornou histórico

O estádio nacional de San José “La Joya” construído em 2011 estava completamente lotado de torcedores dos Ticos. A camisa vermelha e azul da seleção era vista por toda a cidade e era a maioria dos 35 mil presentes. Havia uma grande expectativa de que a seleção local, com o apoio dos seus torcedores, iria conquistar a vaga entre os 32 países que visitarão a Rússia.

Os donos da casa eram capitaneados pelo experiente Bryan Ruiz, o camisa 10 do time que atualmente integra o plantel do Sporting de Lisboa. A grande estrela certamente é o goleiro do Real Madrid Keylor Navas, que após sensacional campanha na Copa de 2014 foi contratado para o time merengue. Podemos destacar também o atacante Ureña e o volante Borges, que possui 103 jogos pela seleção.

O arqueiro Keylor Navas na copa de 2014 (foto: Globoesporte/Reprodução)
O arqueiro Keylor Navas na copa de 2014 (foto: Globoesporte/Reprodução)

Os hondurenhos são lembrados como os carrascos do Brasil na Copa América de 2001. Sua seleção é capitaneada pelo zagueiro Figueroa, e tem como maior estrela Boniek Garcia que tem 122 jogos com a camisa branca e azul. Os caribenhos também tinham esperança de se classificar para a Copa, ou pela menos tentar a repescagem de seleções. Só a vitória os interessavam.

Tudo pronto para o jogo, mas o primeiro tempo teve pouca ação. Ambas as equipes foram cautelosas em seus planos de jogo. O empate beneficiava diretamente os donos da casa, que com seu único ponto marcado já garantiam a vaga. Eis que aos 62 minutos de jogo, Hernandez tentou jogar água no chopp dos Ticos. O país estava tomado pela tensão.

O jogo continuou equilibrado e a defesa hondurenha manteve-se muito concentrada. Os 3 pontos os colocariam na vaga de repescagem. Os donos da casa foram com tudo para cima e queriam muito o resultado. Por causa de várias paradas o juiz assinalou muito tempo de acréscimo. Precisamente, eram seis minutos até que o resultado se consolidasse. Mas aos 50 minutos do segundo tempo, em grande jogada de Ruiz, o zagueiro Watson marcou o gol tão esperado pelos fãs e apaixonados pelo futebol. Todo o país veio abaixo em lágrimas com esse grande momento.

A loucura do gol aos 95 minutos (foto: ESPN Eua/ reprodução)
A loucura do gol aos 95 minutos (foto: ESPN Eua/ reprodução)

A vaga direta é a realidade 

A Costa Rica irá fazer sua quinta aparição na Copa do Mundo. Um recorde incrível para um país que passa sérias dificuldades econômicas. Este feito valoriza o planejamento de sua federação, que disputa ponto a ponto com os gigantes mexicanos e com o crescente futebol norte-americano. Veremos em 2018 se a histórica campanha dos Ticos em 2014 foi acaso ou fruto de um grande time de fato.

Fontes: Resultados.net , GloboEsporte

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*