Daison Pontes: o zagueiro que marcou até o árbitro

O gaúcho que cumpriu a promessa e "quebrou" o juiz da partida

Daison Pontes (Foto: RBS/Reprodução)

Daison Pontes foi um zagueiro que marcou época nas décadas de 1960 e em 1970 no estado do Rio Grande do Sul. Nascido em General Câmara (RS) tinha dois irmãos: Bibiano e João. Sua fama no sul do país incluía tudo que um zagueiro precisava para ser temido: entradas fortes, cara feia, expulsões e uma capacidade de marcação reverenciada no futebol. A capacidade aérea era também notada. Junto do irmão João fez grande dupla na zaga e eram conhecidos no interior do Rio Grande pela intensidade nos trabalhos da defesa. O seu irmão Bibiano jogou dez temporadas na zaga do Internacional de Porto Alegre.

O zagueiro gaúcho é dono de um dos recordes mais infames do nosso futebol: 18 expulsões durante a carreira. Era esperado que Daison fosse também lembrado pelos vários casos de indisciplina contra juízes e colegas. Dois casos se destacam: sua expulsão do Flamengo e a agressão ao juiz José Barreto. No clube do Rio, durante treino ministrado por Flávio Costa, o zagueirão bateu em Airton Beleza, jogando para fora do campo, e foi expulso. Sua passagem pelo rubro-negro durou apenas três meses. No Rio, também teve uma passagem pelo América-RJ.

O caso da agressão ao juiz José Luis Barreto faz parte do folclore futebolístico. A partida entre Gaúcho de Passo Fundo e Internacional de Santa Maria estava com o placar de 1 a 0 para os santa-marienses após a marcação de um penal. O juiz Barreto avisou que marcaria outra infração se os jogadores do Gaúcho continuassem com o jogo duro. Daison fez uma promessa na volta: que iria agredir Barreto se fosse marcado outro pênalti. Barreto em jogada de ataque do Inter de Santa Maria marcou uma obstrução e um pênalti. Pontes não se conformou desferiu um soco e um chute no árbitro. Em entrevista à rádio Bandeirantes esclareceu o momento como o cumprimento da sua promessa. A esta polêmica foi atribuída uma pena de 18 meses fora dos gramados e ao fim do primeiro ano de punição, os seguintes seis meses foram suspendidos e o zagueiro pode retornar a campo.

A polêmica não pode deixar apagar a sua técnica defensiva e sua história no interior do estado. Daison Pontes faleceu em junho de 2012 após briga com Alzhaimer.

Texto e pesquisa: Lucas Poeiras (@pueira)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*