Episódios racistas que afetaram o mundo da bola

O futebol é um esporte que tem uma beleza encantadora. Às vezes dá alegria, às vezes, tristeza. É um esporte que une povos, porém, nem tudo é festa. Assim como em vários lugares, há racismo e no futebol não é diferente. Essa doença vem afetando o mundo todo. Geralmente, os ataques vem de torcedores para jogadores de times rivais ou, em algumas ocasiões, até mesmo para o jogador do próprio time através de gritos, gestos, faixas e cânticos. Dificilmente chegará ao fim, pois poucas vezes providências são tomadas e, enquanto isso, o nosso querido futebol vai se manchando.

Separamos uma lista com alguns  casos de racismo que aconteceram no Brasil e no mundo e que foram às cenas lamentáveis que ninguém quer ver.

1 – Aranha

 

aranha-santos-gremio-racismo
(Foto: Reprodução/Internet)

Na Copa do Brasil de 2010, Santos e Grêmio se enfrentavam pelas oitavas de final. A equipe paulista vencia por 2 a 0 e, no final do jogo, parte da torcida tricolor começou a gritar e fazer gestos racista para o goleiro. Minutos depois do atleta reclamar com o árbitro, a tv flagrou uma torcedora gremista chamando o jogador de macaco. Com isso, os agressores foram punidos em comparecer na delegacia em dias de jogos do Grêmio 30 minutos antes e sendo liberados 30 minutos pós partida por 1 ano. O Grêmio também foi punido com a eliminação automática da competição.

2 – Daniel Alves

daniel alvez
(Foto: Reprodução/Internet)

Jogando pelo Barcelona, o brasileiro sofreu ato de racismo durante uma partida contra o Villareal, válido pelo campeonato espanhol. O torcedor do submarino amarelo atirou uma banana na direção do jogador, dando a entender que ele fosse um macaco, porém, Daniel não se descontentou, comeu a fruta e deu sequência no lance de escanteio. No fim da partida, o lateral da seleção disse: “Estou na Espanha há 11 anos e há 11 anos é desta maneira. Temos de rir dessa gente atrasada.”

3- Kevin Prince Boateng

boateng_milan
(Foto: Reprodução/Internet)

Ainda jogando pelo Milan, o atleta Ganês foi vítima durante um amistoso de pré temporada entre Milan e Pro Patria. A torcida adversária começou com cantos racistas direcionado ao jogador e também aos companheiros Urby Emanuelson, Sulley Muntari e M’Baye Niang. Boateng chutou a bola em direção aos agressores e saiu de campo. Os outros jogadores da equipe rossonera se solidarizaram e também deixaram o campo. Seis meses depois, 6 agressores foram presos e multados em 10 mil euros.

4- Manoel

manoel
(Foto: Reprodução/Internet)

Em 2010, quando jogava no Atlético Paranaense, o zagueiro foi chamado de macaco seguido de um cuspe do também zagueiro Danilo, até então do Palmeiras, que chegou a ser registrado pelas câmeras de televisão. Manoel fez boletim de ocorrência após a partida. Tempos depois, Danilo foi condenado a pagar uma pena de R$ 399 mil a uma entidade beneficente.

5- Balotelli

mario-balotelli-fez-o-segundo-gol-da-italia-na-vitoria-contra-a-italia-original
(Foto: Reprodução/Internet)

Na Eurocopa de 2012, o jogador foi um dos maiores alvos racistas durante a competição. Mas o pior foi na partida entre Itália e Espanha, onde os torcedores espanhóis faziam gritos de macaco sempre que Balotelli pegava na bola. O ganês, naturalizado italiano, não se abateu e respondeu na semifinal contra a Alemanha, onde marcou dois gols da Azzurra e comemorou tirando a camiseta e querendo mostrar sua cor e seu orgulho para o mundo inteiro ver.

6- Gabriel Jesus

gj
(Foto: Reprodução/Internet)

Um dos casos mais recentes aconteceu nesta edição da Libertadores de 2016, no jogo entre Palmeiras e Nacional do Uruguai. Durante a partida, um torcedor uruguaio foi flagrado pelas câmeras de TV fazendo gesto de macaco para o atleta palmeirense. Mesmo com as imagens e a fácil identificação do agressor nada foi feito, apenas uma multa para o time uruguaio de 500 mil.

7- Grafite

desabato-grafite
(Foto: Reprodução/Internet)

O episódio aconteceu na Libertadores de 2005, atacante do São Paulo até então, Grafite acusou Leandro Desabato, zagueiro do Quilmes de racismo. O jogador argentino recebeu voz de prisão assim que foi expulso do jogo e ficando preso durante dois dias no Brasil. Depois de pagar um multa de 10 mil, o hermano retornou a Argentina e tempos depois, Grafite retirou o processo.

8- Yaya Toure

Yaya-Touré-1260x710
(Foto: Reprodução/Internet)

O jogador marfinense ouviu da torcida russa durante a partida entre CSKA Moscou e Manchester City, pela Liga dos Campeões, cânticos racistas insultando o jogador. O meia campista foi à Fifa reclamar, pois o clube russo foi apenas multado e disse que não mudaria nada no comportamento dos agressores exigindo uma pena pesada.

 

Texto: Lucas Almeida

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*