Esporte Clube São Bento: centenário e do interior

Clube é o mais antigo de Sorocaba ainda em atividade

Escudo Oficial usado pelo clube desde 2014

O Esporte Clube São Bento nasceu  na cidade interiorana de Sorocaba-SP como Sorocaba Athletic Club, em 14 de setembro de 1913, data oficial da fundação do clube, fruto de uma união dos funcionários da fábrica de arreios Ferreira e Silva e antigos membros dos Club Athletico Chapeleiros, clube fundado em 1905, e que havia acabado havia pouco tempo. Após desentendimentos entre sócios e diretoria, o time mudou seu nome para Esporte Club São Bento, em 13 de outubro de 1914. A versão mais popular e aceita para a escolha do nome é de que seria uma homenagem à Associação Atlética São Bento, clube de sucesso da capital paulista na época. Outra versão seria porque o clube treinava ao fundo do Mosteiro de São Bento, no centro da cidade.

As cores são o branco e o azul nas tonalidades Celeste, Royal e Marinho, as duas últimas adicionadas em uma mudança no estatuto do clube, em novembro de 2009. Nessa mesma mudança foi aprovada a substituição da palavra club por clube para a padronização da língua. Porém, essa alteração só foi vista no novo escudo, utilizado até hoje, no ano de 2014. O escudo passou por várias modificações, mas sempre mantendo as letras ECSB.

Escudos do Esporte Clube São Bento (Foto: Divulgação)
Escudos do Esporte Clube São Bento (Foto: Divulgação)

O clube passou seus primeiros 40 anos como amador, apenas disputando campeonatos municipais e regionais. Estreitou profissionalmente em 1953, disputando o Campeonato Paulista da Segunda Divisão daquele ano. Sua primeira partida oficial foi em 10 de junho de 1953, com a vitória sobre a Ferroviária de Botucatu por 4 a 2.  Conseguiu o acesso à Divisão Especial, atual Série A, ao vencer o Campeonato da Primeira Divisão, Série A@, de 1962 contra o América de São José do Rio Preto. Após empates por 0 a 0, em São José, e 1 a 1 em Sorocaba o título foi decidido em 22 de fevereiro de 1963, no estádio do Pacaembu, em São Paulo. O jogo terminou em 1 a 1 no tempo normal. Na prorrogação, Picolé marcou o gol da vitória e do titulo. Na Divisão Especial de 1963, acabaria na quarta colocação, a melhor da história do clube. Até 1970, sempre acabaria o campeonato entre os oito melhores.

Capa do Jornal Cruzeiro do Sul no dia seguinte a conquista do acesso(Foto: Reprodução/Jornal Cruzeiro do Sul)
Capa do Jornal Cruzeiro do Sul no dia seguinte a conquista do acesso (Foto: Reprodução/Jornal Cruzeiro do Sul)

O clube ficou 29 anos seguidos na elite do futebol paulista, mas em 1991, foi rebaixado para a a Série A2, onde ficou até 1993, quando teve de disputar a Série A3. Em 1998, foi rebaixado à Série B1, o quarto nível do futebol paulista. Não precisou disputa-la, pois herdou a vaga na Série A3 do Novorizontino, que desistiu de disputar a Série A3 de 1999.

A equipe voltou a Série A1 em 2005, porém, foi rebaixada novamente, em 2009. Chegou a cair novamente para a Série A3 em 2011, de onde só saiu em 2012, ano de seu centenário. Em 2015, voltou para a Elite Paulista, onde permaneceu para o campeonato de 2016, quando fez boa campanha, terminando na quinta colocação, conquista assim uma vaga para a Série D do Campeonato Brasileiro de 2016.

O clube manda seus jogos no estádio Walter Ribeiro, também conhecido como CiC (Centro de Integração Comunitária), inaugurado em 14 de outubro de 1978, com uma derrota para o São Paulo por 1 a 0, com gol de Edu Bala, pelo Paulistão daquele ano. Tem capacidade para 12.500 torcedores. Seu mascote é o Tira-Prosa, um pássaro azulão. Ele é sossegado, valente e marca presença por onde passa. Ele já era associado ao clube desde a década de 1980, quando a moda era cartunizar os mascotes dos clubes de futebol. Em 2013, foi criado o mascote que anima os jogos.

 

Texto: Marco Aurélio

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*