“Fabiano Cachaça”: Onde está o craque?

Fabiano marcou época no Internacional ao se tornar um dos maiores carrascos da história do clássico GreNal

foto: reprodução/Twitter
Fabiano em jogo comemorativo no Beira-Rio

Caros confrades, o “Onde está o craque?” de hoje vai falar sobre Luis Fabiano de Souza, jogador moralizador mais conhecido como “Uh Fabiano” e “Fabiano Cachaça” (único apelido possível). Nascido em Rubim, em Minas Gerais, no dia 18 de março de 1975, iniciou a carreira aos 17 anos pelo Sertãozinho, clube de futebol do interior de São Paulo. O então desconhecido jovem ainda passaria por XV de Jaú e Juventus-SP antes de ser contratado pelo Internacional, em 1996, clube no qual se destacaria na temporada seguinte e entraria para a história.

No dia 2 de julho de 1997, o primeiro passo para uma idolatria foi dado. Fabiano fez o gol que deu o título do Campeonato Gaúcho ao Internacional, em um Grenal disputado no Estádio Beira-Rio. Mas o grande momento ainda estava por vir. O dia 24 de agosto de 1997 consagraria Fabiano. Era dia de mais um clássico da maior rivalidade do país. O Inter se preparou para o jogo com o que tinha e fez o máximo de mistérios que poderia fazer para aquele Grenal.

Fabiano está imitando um coelho, pois na semana anterior ao clássico um dirigente do Grêmio disse que a liderança do campeonato que o colorado havia assumido era como o dito "coelho" nas maratonas/ Foto: Zero Hora
Fabiano imitando um coelho, pois na semana anterior ao clássico um dirigente do Grêmio disse que a liderança do campeonato que o colorado assumiu era como o dito “coelho nas maratonas”/ Foto: Zero Hora

Um dos mistérios era o próprio Fabiano. O atacante ficou com a perna engessada durante a semana para que não suspeitassem que ele fosse a campo. Só que o homem jogou. Por sinal, o moralizador quase que não chegou ao Estádio Olímpico, pois na saída da delegação, ele foi esquecido pelo ônibus. O motivo? Tinha dado um mim acher para ir ao banheiro. O ônibus voltou para buscar o homem que logo depois seria responsável por uma das maiores atuações da história dos Grenais.

O Grêmio, que na época era franco favorito e um legítimo papa títulos, foi estraçalhado pelo menino Fabiano. Dentro de casa e diante de sua torcida, que passavam de 33 mil torcedores, o Grêmio levou uma surra. Fabiano comandou o Inter na histórica goleada de 5 a 2 sobre o maior rival, marcando duas vezes na partida válida pelo Brasileirão. A identificação da torcida colorada com o jogador acabou gerando o apelido originado do grito da torcida: “Uh Fabiano”.

Foto: Reprodução/ Correio do Povo
Foto: Reprodução/ Correio do Povo

Pelo Brasil, Fabiano teve uma rápida passagem pelo São Paulo, onde conquistou o torneio Rio-São Paulo. No Santos, se consagrou campeão brasileiro em 2002 com Robinho e companhia. A partir daí, o Carrasco teve diversas passagens por clubes nacionais e também do exterior, desde o Equador, Portugal e até a Colômbia. A última, com um devido destaque. Lá tornou-se campeão do Apertura de 2004. Fabiano também passou pelo Catar e se envolveu em uma das muitas polêmicas de sua carreira, mas essa foi um tanto quanto curiosa. Ele quase foi preso por atentado ao pudor por tomar banho de mar apenas de sunga.

A identificação com o Inter é de encher os olhos. Até hoje é lembrado com carinho pela torcida por estraçalhar a defesa gremista em Grenais, e por não esconder a tristeza quanto ao fato de não ter dado um título de maior expressão ao clube o qual tanto o amou.

Fabiano Cachaça embebedou os corações colorados com seus gols e destruições de defesas gremistas, em uma época onde uma duradoura ressaca perturbava o Inter e sua torcida que amargurava uma incomodativa seca por títulos.

 

Texto: Jean Costa

1 Comentário em “Fabiano Cachaça”: Onde está o craque?

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*