Fernando Peyroteo: O mais afinado dos violinos

o atacante com a melhor média de gols de sempre

Peyroteo o maior da história dos leões (Foto:Reprodução/jarbasblogspot)
Por: Lucas Bastos Gabriel, SC (@sir_bastos)

Fernando Baptista de Seixas de Vasconcelos Peyroteo, nascido em Angola, tornou-se lenda em Portugal. Ídolo absoluto de uma das mais apaixonadas da Europa, fez seu nome em “Sportings”, o jogador mundial com a maior média de gols da história e o melhor dos cinco violinos. A CL vem a público homenagear uma lenda do futebol da terrinha.

Nascido em Humpata, uma pequena vila angolana, já se mostrava um talento no clube Sporting de Clube de Luanda, porém, só aos 19 anos, Peyroteo chegou em Portugal. Quis o destino que ele acompanhasse sua mãe, que estava enferma. Ao pisar em solo português, foi recebido por um amigo de infância que era jogador do Sporting.

Em sua chegada aos Leões, foi visto com desconfiança por causa do porte físico adquirido em outros esportes que praticava. Peyroteo tinha aproximadamente 1,90 m, o que era fora dos padrões da época. Sua estreia foi contra o maior rival do Sporting, o Benfica, e logo no clássico mesmo sendo amistoso, o goleador mostrou a que veio e marcou dois gols na vitória por 5 a 3.

Na temporada 1937-1938, participou do seu primeiro campeonato português e não podia ser melhor. Apesar do título ter ficado com o Benfica, o avançado alviverde marcou incríveis 34 gols em 14 jogos, concedendo uma marca bestial de 2,4 gols por jogo, o que era e ainda continua impensável no futebol profissional. Curiosamente, o campeão Benfica fez o mesmo número de gols que Peyroteo (34).

Os números dos maior artilheiro de sempre (Foto:Reprodução/Forumscp)
Os números do maior artilheiro de sempre (Foto:Reprodução/Forumscp)

Essa média não foi por acaso. Esses números incríveis se fixaram até o fim de sua carreira. Em toda sua vida profissional, marcou 331 gols em 197 jogos, com média de 1,6 por jogo lhe credencia como o jogador com a maior média de gols por jogo da história.

Os cinco violinos

Com seus quatro companheiros de frente, Peyroteo era o protagonista do quinteto ofensivo mais mortal da história de Portugal, formado por Vasquez, Jesus Correa, José Travesso, Albano e Peyroteo. O grupo recebeu esse nome do jornalista Tavares da Silva.

Os Leões, até então, tinham faturado somente dois campeonatos portugueses com o quinteto que jogou junto por apenas três anos. O alviverde conquistou o tricampeonato da terrinha e o bicampeonato da taça de Portugal. Os números eram impressionantes. Somando todos os gols marcados pelos cinco jogadores, o grupo alcançou mais de 1.200 gols desde a chegada de Peyroteo à retirada de Vasquez.

Para azar de Peyroteo e de todo o mundo, o artilheiro jogou muito pouco pela seleção dos “Tugas”. Foram somente 20 jogos e 14 gols, pouco se for comparado com os números obtidos pelo Sporting de Lisboa. Não teve também a oportunidade de disputar uma Copa do Mundo por causa da Segunda Guerra Mundial.

O quinteto dos sonhos dos leões (Foto:Reprodução/maisfutebol)
O quinteto dos sonhos leonino (Foto: Reprodução/Mais Futebol)

Em 1949, se aposentou dos gramados com todas as honras da torcida alviverde, onde era e ainda é tido como o maior jogador que vestiu a camisa dos Leões de todos os tempos. Na década de 60, Peyroteo assumiu o cargo de técnico da seleção portuguesa, e foi ele que lançou Eusébio “a pantera negra” ao selecionado luso.

No dia 28 de novembro de 1978, com apenas 60 anos de idade, Fernando Peyroteo sofreu um ataque cardíaco e faleceu. O craque vive na alma e no imaginário de todos os torcedores do Sporting e sempre estará na história do futebol mundial como o maior goleador de sempre.

 

 

Fonte: Trivela, Forum SCP, Imortais do Futebol e ZeroZero.

2 Comentários em Fernando Peyroteo: O mais afinado dos violinos

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*