Forlán, o Bruxo Charrúa: Onde está o craque?

A técnica, maestria e habilidade de um dos melhores Meia-Atacantes da História do Uruguai.

Jogador comemorando gol na Copa de 2010 (Foto: Divulgação/diegoforlan.com)

Quem não quer ter no seu time aquele craque que joga com classe, carrega o time nas costas, líder da equipe? Se você deseja um jogador assim, possivelmente um que você imagina seja Forlán. Diego Forlán Carrazo, filho e neto de jogadores de futebol, era jogador de tênis, mas por percursos da vida, decidiu seguir a tradição da família e jogar futebol. Diego participou das categorias de Base do Peñarol (time do coração) e Danúbi, mas iniciou sua carreira na categoria principal pelo Independiente, graças ao prestígio e influência de seu avó no clube.

No clube argentino, o jogador recebeu o apelido de La bruja cachavacha, uma personagem de desenho argentino que foi logo associada ao jogador devido a cabeleira loira do atleta.

Atuação pelo Independiente (Foto: Divulgação/diegoforlan.com)
Atuação pelo Independiente (Foto: Divulgação/diegoforlan.com)

Trajetória

A habilidade de fazer gols do atacante chamou atençao de Alex Ferguson que contratou levou o jovem para o Manchester United para as temporada 2002/2003 e 2003/2004. Nos reds, foi campeão inglês e Copa da Inglaterra, apesar dos títulos, o uruguaio não rendeu o esperado e acabou sendo vendido ao Villarreal.

Atuação pelo Manchester United (Foto: Divulgação/diegoforlan.com)
Atuação pelo Manchester United (Foto: Divulgação/diegoforlan.com)

Na primeira temporada pelo Villarreal, o jogador conseguiu marcar 25 gols e ganhou o prêmio de chuteira de ouro e o troféu Pichinni (artilheiro da liga espanhola). Na temporada 2005/2006, o submarino amarelo chegou as semifinais da Champions, grande parte disto graças as boas atuações do cachavacha. Forlán, nos anos que atuou pelo Villa, comandava as ações de ataque e praticamente o carregava nas suas costas. Não a toa, ele é o maior artilheiro da história do Clube com 59 gols.

forlan_Villa
Forlán recebendo Prêmio chuteira de Ouro (Foto: Divulgação/diegoforlan.com)

Badalado, La bruja transferiu-se para o Atlético de Madrid na temporada 2007/2008 sendo a principal contratação dos colchoneros por 32 milhões de Euros, e subustituto de Fernando Torres que havia transferido-se para o Liverpool. Na temporada seguinte, fez 32 gols, o que lhe deu o troféu Pichinni novamente e a chuteira de ouro, e recebeu o Prêmio Charrua de Oro, que é dado ao melhor jogador do seu país. Neste mesmo ano, Forlán faria história ao tornar-se o uruguaio com maior número de gols marcados pelo espanholzão, 69 ao todo.

Atuação pelo Atlético de Madrid (Foto: Divulgação/diegoforlan.com)
Titulo Uefa Europa League (Foto: Divulgação/diegoforlan.com)

Entre 2009 e 2011, Forlán moralizou as coisas e ajudou os RojiBlancos a ganhar a UEFA Europe League (2009/2010) e a SuperCopa (2010/2011) sobre a Inter de Milão. Durante sua passagem pelo time de Madrid, era notória a qualidade do jogador em armar jogadas e fazer gols, alguns dos melhores jogos do uruguaio foram feitos no clube. Suas atuações sempre acima da média contribuíram para o salto que o clube deu em desempenho nos últimos anos.

No ano de 2011, La bruja anunciou que jogaria pela Inter, tendo a responsa de substituir o goleador Samuel Eto’o. Moralizando as coisas, o uruguaio disse que não teria problema em ter este papel, e esperava brilhar no clube que alguns de seus compatriotas havia jogado. Entretanto no clube Italiano passou somente 11 meses.

Curta trajetória na Inter (Foto: Divulgação/diegoforlan.com)
Curta trajetória na Inter (Foto: Divulgação/diegoforlan.com)

Em 2012, veio a grande surpresa. Desembarcando em Porto Alegre, Dieguito vestiu a camisa do Internacional. A contratação causou euforia na torcida e na imprensa, pois era recente e muito lembrada a boa atuação na Copa de 2010. No Inter, jogou de 2012 a 2014, sempre com boas atuações e destacando-se pela qualidade técnica, toque refinado e a típica raça Uruguaia.

Apresentação no Internacional (Foto: Divulgação/diegoforlan.com)
Apresentação no Internacional (Foto: Divulgação/diegoforlan.com)

No mesmo ano foi para o Cerezo Osaka, do então treinador Paulo Autori, foi pouco utilizado e o time foi rebaixado no final da temporada, isto forçou Diego a rescindir o contrato. Finalmente, em 2015, o jogador acertava com seu clube do coração, os carboneros do Uruguai, o Peñarol. Forlán jogou a temporada 2015/2016 e foi campeão do Uruguaião das massas sobre a surpreente equipe do Plaza Colonia, e ao final da temporada, decidiu sair do clube. Nas palavras do jogador era um bom momento, pois ele saia na melhor fase.

Seleção

Os grandes feitos de Jinetera pela seleção uruguaia ocorreram na Copa de 2010 e Copa América 2011. Na África do Sul, a celeste alcançou o 4º lugar com o jogador comandando as ações ofensivas, desta vez, jogando mais recuado, realizando a função de armador e suprindo o ataque formado por Cavani e Suárez. A Copa foi o maior momento para a carreira de Diego Forlán, o mundo pode ver o primoroso jogador exibindo sua qualidade e recebendo o prêmio de melhor jogador da competição.

Copa de 2010 (Foto: Divulgação/diegoforlan.com)
Copa de 2010 (Foto: Divulgação/diegoforlan.com)

Acompanhe o golaço no jogo da disputa pelo terceiro lugar: https://www.youtube.com/watch?v=MYyWiuJoeeE

No ano seguinte, o uruguaio aprontaria novamente, desta vez contra a argentina jogando em casa a copa América. Os países da bacia do prata encontraram-se nas quartas de finais do torneio. Argentina era favorita com Messi, Di Maria e Cia acabou caindo diante do aguerrido Uruguai em uma das partidas mais emocionantes e míticas do futebol mundial, a celeste com um jogador a menos que os argentinos (expulso 2 uruguaios e 1 argentino) conseguiu segurar a violenta pressão argentina até as penalidades, graças a atuações de Arévalo Rios dando bordoada e roubado bola dos argentinos e Diego Forlán correndo o campo inteiro e comandando o ataque. Nas penalidades, Muslera apareceu e recompensou o intenso esforço dos seus companheiros pegando penaltis e levando sua equipe para a fase seguinte, grupo este que mais tarde se tornaria campeã da Copa América de 2011 com um dos gols do jogador diante do Paraguai.

A trajetória do jogador sempre foi marcada por assumir a responsabilidade de controlar as ações de ataque com qualidade, técnica e maestria que só os jogadores tipicamente bruxos tem.

Hoje, Forlán está sem clube e há interesse do Atlético Paranaense, comandado por Paulo Autuori.

Texto: Ramón Cordeiro

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*