Gigante de Arroyto, um legítimo templo do futebol argentino

A casa do Rosário Central é um dos cenários mais emblemáticos do futebol sul-americano

Gigante de Arroyto e seus Canalhas, o maior patrimônio do Rosário Central. (Foto AFP)
Por: Wagner Ponce, SP

¡Hola, hermanos! No hay nada más importante para un club de fútbol a sus hinchas y su cacha, este es el caso del Gigante de Arroyto, uno de los grandes símbolos de Rosario Central. El estadio que vio desfilar en su césped, algunos de los jugadores más destacados del fútbol argentino como Antonio “El Petiso” Miguel, Edgardo Bauza, José Jorge González y Mario “El Toro” Kempes!

O estádio localizado no bairro Dr. Lisandro de la Torre, que é conhecido popularmente como Arroyto, faz com que a história do clube auriazul se tornesse ainda mais especial. A partida de inauguração aconteceu há noventa anos, e não poderia ser contra um adversário melhor, se não o seu maior rival, o Newell´s Old Boys. A vitória por 4 a 2 rendeu uma belíssima estreia à sua novíssima cancha, com Florencio Sarasíbar marcando de pênalti o primeiro gol da história do estádio.

No decorrer dos anos, ainda aconteceram obras para a construção de mais arquibancadas e ampliação de algumas outras acomodações da casa do Rosário Central, algo muito comum naquela época em qualquer lugar do mundo. O terreno em que o estádio foi construído era uma doação da prefeitura local, e por isso havia necessidade de adquirir outros terrenos no entorno, muitos ainda pertencentes à municipalidade local. Em 1929 foram concluídas todas as obras e o estádio foi reinaugurado com capacidade para 36 mil pessoas, quase 30 mil a mais do que na primeira partida de três anos antes.

Pode-se dizer que as remodelações foram constantes na história do Gigante de Arroyto, mas a maior de todas aconteceu entre 1974 e 1978, após a escolha da sede para a Copa de 78. A Junta Militar, que governava o país após o Golpe de Estado, criou um órgão especial para cuidar das obras nos estádios da Copa, onde o próprio exército do país seria responsável pelas obras que deixaram o estádio com a capacidade de 41.465 torcedores. Desde então, não houveram mais grandes mudanças na estrutura da cancha, apenas alterações decorativas, para deixa-lo com a cara do Rosário Central. Naquela ocasião o estádio recebeu seis jogos do mundial, inclusive o fervoroso clássico entre Brasil x Argentina, e o polêmico jogo em que os donos da casa golearam a seleção peruana por 6 a 0.

Chicão (com a bola) foi um dos personagens de uma partida com muitas Cenas Lamentáveis no Gigante de Arroyto (Foto: AFP)
Chicão (com a bola) foi um dos personagens de uma de uma partida recheada de Cenas Lamentáveis no Gigante de Arroyto (Foto: AFP)

Além da Copa do Mundo de 1978, nove anos depois o estádio também foi sede da Copa América, recebendo três partidas da competição, porém, nenhuma da seleção local, que naquele ano foi eliminada pelos uruguaios nas semifinais. A histórica pressão da apaixonada torcida de Rosário, já fez com que Diego Maradona, então técnico da Argentina, solicitasse a transferência da partida contra o Brasil nas eliminatórias para a Copa da África do Sul para o Gigante de Arroyto. Infelizmente para os hermanos, a ideia do treinador não adiantou muito, já que a Seleção Brasileira bateu sua grande rival por 3 a 1.

O técnico argentino Diego Maradona bem que tentou, mas deu Brasil no Gigante de Arroyto. (Foto: globoesporte.com)
O técnico argentino Diego Maradona bem que tentou, mas deu Brasil no Gigante de Arroyto. (Foto: globoesporte.com)

Os Canalhas nunca conseguiram ter o prazer de conquistar uma Copa Libertadores da América em seu estádio, mas eles têm orgulho por também nunca terem visto o seu maior rival, o Newell´s Old Boys. Já que nas duas ocasiões em que a equipe dos Leprosos (alcunha do Newell´s) chegaram na decisão da competição, tiveram que jogar no Gigante de Arroyto, mas foram vice-campeões.

Na última temporada a torcida sentiu a sensação de chegar perto da conquista do principal torneio sul-americano, mesmo atingindo apenas as quartas de final. Muitos consideram que o duelo contra Atlético Nacional foi uma final antecipada do torneio, pois as duas melhores equipes dentro da competição  se enfrentaram. Infelizmente para o Rosário Central, após vitória por 1 a 0 em casa, a derrota de virada por 3 a 1 em Medellín colocou um ponto final no sonho dos Canalhas de conquistarem naquela temporada a Libertadores.

Quem tiver a oportunidade de ir até a Argentina não pode deixar de fazer qualquer passeio relacionado ao futebol. É lógico que o mais comum acaba se tornando o tour ao estádio La Bombonera, mas assistir uma partida “in loco” é algo único, principalmente, no Gigante de Arroyto. No último ano, no duelo contra o Atlético Nacional, nossos amigos do Rotas da Bola tiveram a oportunidade de conhecer bem de perto os bastidores de um jogo decisivo nesse fantástico estádio.

Quer sentir um pouco dessa energia? Confere aqui:

¡Hasta luego, hermanos!

Fonte: Goal, Olé e Fútbol Pasion

1 Comentário em Gigante de Arroyto, um legítimo templo do futebol argentino

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*