Gil Bala e o Paraná bateram o Atlético-MG em 1998 com Taffarel em campo

O primeiro encontro de paranistas e atleticanos na Copa do Brasil

O Paraná garantiu sua classificação em pleno Mineirão (foto: Superesportes/Reprodução)
Por: Lucas Poeiras – MG

O mata-mata da Copa do Brasil não é estranho ao Paraná Clube, e menos ainda ao Clube Atlético Mineiro. O confronto de hoje de 31 de maio de 2017 traz à tona uma lembrança de 19 anos atrás. Galo e Tricolor da Vila já se encontraram em oitavas de final e protagonizaram um jogo emocionante em 1998. O duelo desta quarta-feira irá fazer jus a este encontro histórico?

O Paraná já vinha fazendo campanha espetacular na competição ao bater o Fluminense (na época na série B) na fase de 16 avos de final. Em um triunfo surpreendente por 3 a 1 em pleno Rio de Janeiro, os paranistas garantiram sua vaga contra o Galo. O Atlético por sua vez, havia despachado o modesto Alvorada de Tocantins em incrível goleada por 7 a 0.

O primeiro duelo de 1998

O jogo de ida foi sediado no estádio Durval Britto, casa oficial do Paraná no dia 12 de março de 1998. A primeira etapa da decisão foi bastante pegada. Os atleticanos tomaram quatro cartões amarelos e não conseguiram furar a defesa do Tricolor. Logo aos 27 minutos do primeiro tempo o atacante Teco guardou o único tento do jogo para garantir a vantagem dos paranistas: 1 a 0.

O segundo jogo de 1998

A volta aconteceu no dia 07 de abril daquele ano, quase um mês depois, em Belo Horizonte. O Atlético na época capitaneado por ninguém menos que Cláudio Taffarel foi a campo com o bom meia Lincoln recuperado de lesão, e o com seu futuro craque da década de noventa: o meia Marques. Nem com esses três notórios talentos foi possível vencer a sólida defesa do Paraná. O alvinegro precisava de dois tentos para bater direto e enfrentar o Santos nas quartas de final.

 Aos 34 minutos o meia Lincoln deu esperança ao Galo balançando a rede. O Atlético tentou pressionar, mas em jogo muito equilibrado não conseguiu vencer o goleiro Marcos. O volante Luiz Henrique do Tricolor foi sacado para a entrada do atacante Gil Bala. Aos 42 minutos da etapa complementar, o atacante não perdoou Taffarel e assinalou o gol que os paranistas precisavam para a sua classificação.

O Paraná se classificou e enfrentou o Santos na fase seguinte, onde foi desclassificado pelos meninos da vila.

O jogo de semana passada

O Paraná Clube fez grande exibição na semana passada dia 24 de maio. Em partida de cinco gols, o Tricolor bateu o Alvinegro por 3 a 2 de virada em partida incrível de Guilherme Biteco.

O Galo começou a partida pressionando forte os donos da casa. Fez boas jogadas antes dos dez minutos e foi premiado com um gol aos oito. Cobrança precisa de escanteio do equatoriano Cazares para cabeça do volante Elias. O confronto então começou a se equilibrar e Guilherme Biteco bateu falta com força no canto. O goleiro Victor aceitou e o Tricolor alcançou o empate. O primeiro tempo terminou assim, em 1 a 1.

A segunda etapa trouxe um Atlético mais atento nos quinze primeiros minutos. Marcos Rocha fez ótima jogada para Cazáres. O equatoriano deixou Robinho na cara do gol, que pedalou duas vezes e bateu com força para bater o goleiro Léo. A partir do segundo gol, o Atlético teve queda decepcionante.

O Paraná não se abateu e forçou a defesa do alvinegro em busca do resultado. O atacante Felipe Alves  havia entrado no jogo a menos de um minuto, e após cruzamento de Róbson ele cabeçou direto para o fundo da rede. Grande alteração do técnico Cristian. Aos vinte e oito do segundo tempo, Biteco mais uma vez em chute de fora de área marca seu segundo tento. O goleirão Victor pulou atrasado e não alcançou a redonda.

O Tricolor da vila saiu do Paraná com a vantagem de um gol no resultado.

O primeiro jogo (foto: Uol Esportes/Reprodução)
O primeiro jogo (foto: Uol Esportes/Reprodução)

O jogo de hoje 

Tricolores e alvinegros esperam uma grande partida nesta quarta-feira. Apesar de terem ambições diferentes dentro das competições que disputam, Atlético Mineiro e Paraná é um confronto de duas torcidas muito apaixonadas e tradicionais.

E você confrade, o que acha? Como será escrita a história de 2017? Um novo capítulo, ou 1998 se repetirá?

Fontes: Futpédia, Futpédia, Superesportes , Globo Esporte

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*