Homeless World Cup – Uma chance de mudança e inclusão

O futebol mostrando mais uma vez a sua força

FOTO (Divulgação/ Homeless World Cup Site)
FOTO (Divulgação/ Homeless World Cup Site)

O futebol é uma paixão mundial e todos sabem disso. Ele proporciona momentos inesquecíveis para todos, através dos seus times ou a seleção que representa o seu país. Muitos apaixonados por esse esporte, no entanto, não apresentam as mesmas condições ou tiveram as mesmas chances. Por isso ficam distanciados das alegrias e oportunidades que esse esporte proporciona, mas mesmo assim o amor não diminui.

A Homeless World Cup (Copa do Mundo dos Moradores de Rua) foi criada em 2001 em uma conversa que ocorreu num bar em Cape Town, África do Sul, entre Mel Young e Harald Schmied. Os amigos decidiram criar a copa para tentar mudar a vida dos moradores de rua que passavam dificuldades ao redor do mundo e assim concordaram em usar o futebol — uma língua universal, como meio de interação, união e ajuda entre as pessoas. A principal intenção da copa é mostrar para o mundo a situação em que os moradores de rua se encontram e transformar a vida deles através do poder que o futebol exerce na sociedade. Além de possibilitar a entrada deles em programas parceiros ao projeto.

FOTO (Divulgação/ Homeless World Cup Site)
FOTO (Divulgação/ Homeless World Cup Site)

Desde 2003, o torneio é disputado anualmente em diferentes sedes ao redor do mundo. O Brasil sempre mostrou bons desempenhos na competição e atualmente é bicampeão mundial, juntamente com Itália e Chile. O torneio deste ano está sendo disputado em Glasgow. Nesta sexta e neste sábado, acontece a fase final do evento.

Um ponto bastante interessante da competição é a possibilidade de times mistos. O Brasil é uma das seleções que possuem elencos que contam tanto com jogadores como também com jogadoras. As meninas participantes do time brasileiro são Eliane Rocha e Graziela Santos, jogadoras, e a assistente técnica Karina Ruediger.

Resultados da seleção brasileira até o momento:

Primeira fase:
Brasil 4 – 1 United (Refugiados morando na Escócia)
Brasil 4 – 1 Costa Rica
Brasil 9 – 2 Republica Checa
Brasil 7 – 1 Finlândia
Brasil 8 – 1 Costa do Marfim

Segunda fase:
Brasil 9 – 2 África do Sul
Brasil 2 – 4 México
Brasil 8 – 2 Bulgária
Brasil 5 – 2 Egito
Brasil 6 – 0 Inglaterra

Fica agora a nossa torcida para os meninos e meninas que estão na Escócia representando o Brasil. Aguardamos ansiosamente o terceiro caneco.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*