ING 1×2 ISL – Eurocopa: O sonho islandês não terminou

Islândia vai às quartas de final enfrentar a França

Caso de amor entre seleção e torcida (Foto: Reprodução/Hoje Em Dia)

Já se imaginaram daqui há 10, 20, 30 anos? Com toda certeza, creio que sim. Imaginem quantas histórias bacanas, quantas cenas lamentáveis, quantos heróis, vilões, personagens irão figurar em suas memórias… Quantos times magníficos que fizeram história vocês poderão contar aos seus filhos, como a da Seleção da Costa Rica, que chegou até às quartas de final da Copa do Mundo 2014, parada apenas nos pênaltis, por detalhe, pela poderosa Holanda? Como o Leicester, que escreveu seu nome na história do futebol com um título simplesmente impressionante do Campeonato Inglês 15/16, e o que vem acontecendo com a Islândia, também é um fato de filme, um fato inédito, um país com apenas 330 mil habitantes, fazendo história entremeio à gigantes na Eurocopa 2016?

A batalha era complicada, como qualquer guerreiro é acostumado a enfrentar. A Islândia, que se classificou no último minuto para as oitavas, enfrentava a forte Seleção da Inglaterra, do astro Rooney, e os badalados Kane, Sterling, Sturridge e Vardy. Tarefa difícil? Bastante! Mas nada é impossível pra essa seleção que a cada dia nos surpreende mais, mostrando como o futebol deve ser jogado.

Logo cedo, a Inglaterra partiu pra cima, impôs seu ritmo de jogo, porém, os Islandeses não se abalaram. Eles continuaram marcando firme e sem dar espaço para o adversário, mas em um lançamento nas costas da defesa, Sterling saiu livre, driblou o goleiro Halldórsson, que derrubou o atacante, pênalti para os ingleses. Rooney foi pra bola, e não desperdiçou. Inglaterra 1 a 0.

Depois disso, esperávamos uma Islândia abalada, uma Inglaterra fazendo mais gols e um jogo praticamente definido, mas esqueceram de avisar isso aos Islandeses. Os vikings não sentiram de maneira alguma o baque do gol sofrido, foi pra cima dos Ingleses, e em uma jogada rápida de lateral, a bola foi desviada, e o zagueiro Ragnar Sigurdsson apareceu livre no segundo pau, pra empatar a partida, festa da torcida Islandesa, gol de empate, 1 a 1 no placar.

Jogo quente, dois gols, e muito movimentado. A Islândia buscava a todo momento o jogo, e a Inglaterra, apática, um verdadeiro desastre. O treinador Roy Hogdson, muito contestado pela imprensa local, em momento algum, conseguiu definir um esquema tático ao time, causando assim uma desorganização total em campo. A Islândia não tomou conhecimento dos ingleses, e logo depois do empate, o centro avante Sigthórsson bateu da entrada da área, e o goleiro Hart aceitou, era a virada dos Islandeses, 2 a 1,  o estádio veio abaixo, os vikings faziam história.

A Inglaterra foi pro tudo ou nada, e não conseguia atacar com perigo. Nem com as entradas de Vardy, Wilshere e o garoto Rashford, o esquadrão inglês assustou a meta islandesa. No último minuto, em tentativa desesperada, o goleiro Hart foi pra área, em cobrança de escanteio, mas de nada adiantou. Islândia classificada para as quartas de final da Eurocopa 2016, enfrenta a dona de casa, a França, e luta contra um país inteiro nos seus domínios. Aguardaremos ansiosos mais um episódio desse conto de fadas, que mesmo que tenha um fim na próxima fase, nos mostrou que nunca, jamais, será apenas futebol.

 

Texto: Daniel Ribeiro

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*