INT 2 x 3 BOT – Em jogo eletrizante, Botafogo surpreende e derrota o Inter no Beira-Rio

Com um a mais desde o fim do primeiro tempo, o Glorioso respira e impede o Inter de assumir a liderança

Internacional e Botafogo se enfrentam em Porto Alegre
Andrigo ameaçou, mas Internacional perdeu para Botafogo em Porto Alegre (Foto: Ricardo Duarte/ Divulgação/Internacional)

Na tarde deste domingo (26), o Botafogo surpreendeu e derrotou o Internacional, no Beira-Rio, por 3 a 2, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro e o Colorado perdeu a chance de assumir a liderança da competição. A maior novidade nas escalações dos dois times ficou por conta do Inter. O técnico Argel Fucks optou por promover no Colorado a estreia do goleiro Jacsson como jogador profissional, deixando Muriel no banco de reservas – o titular, Danilo Fernandes, está contundido.

O primeiro tempo do jogo foi movimentado, com o Inter buscando manter a posse de bola, mas encontrando um Botafogo melhor organizado em campo. Aos 7 minutos, após fazer grande jogada pela direita e passando facilmente por Geferson, Luis Ricardo cruzou para o meio da área. O volante Fernandes, novidade do técnico Ricardo Gomes para o jogo, teve tempo de dominar e chutar, vencendo o goleiro Jacsson: 1 a 0 para o Glorioso.

Com o gol sofrido, o time gaúcho continuava tentando trocar passes numa posse de bola estéril, de toques para o lado, enquanto o Botafogo mantinha o bom posicionamento, buscando o contra-ataque. Em duas tentativas, aos nove e aos 14, Eduardo Sasha parou no goleiro Sidão. Na sequência, após confusão na área, Andrigo cabeceou para o gol, mas Bruno Silva tirou em cima da linha. No lance seguinte, o Botafogo promoveu o contra-ataque perfeito: Bruno Silva, de trivela, lançou Camilo pela esquerda. O meia deixou Neilton na cara do goleiro Jacsson que, mais uma vez, nada pode fazer: 2 a 0 para o Alvinegro.

O mau posicionamento do time de Argel se evidenciava em jogadas como a do segundo gol do Botafogo – foi um contra-ataque de três alvinegros contra um colorado, o que provocou as primeiras vaias da torcida presente ao Beira-Rio. O lateral Geferson era o que mais ouvia reclamações sempre que tocava na bola. A partir dos 28 minutos, o Inter mostrou uma leve melhora e, aos 31, após jogada pela esquerda, Andrigo recebeu na área e chutou, para a boa defesa do goleiro Sidão.

A partir daí, o Colorado passou a jogar melhor, martelando diversas vezes o gol defendido pelo Botafogo, porém, sem sucesso. Aos 38, o Botafogo tentou responder com Fernandes num chute pela esquerda que parou no goleiro Jacsson. Três minutos depois, o Inter voltou a chegar ao gol de Sidão, mas sem perigo. Aos 42, Neilton levou um forte carrinho de Fabinho, que levou o cartão vermelho direto. A expulsão tornou ainda mais difícil o frio domingo colorado, que ficaria ainda pior após o fim do primeiro tempo. O zagueiro Ernando, ao reclamar de um possível pênalti não marcado em favor do Colorado, recebera o cartão amarelo.

Os números do primeiro tempo deixavam claro o péssimo dia do Inter: com 62% de posse de bola no primeiro, finalizou apenas duas vezes. Enquanto isso, o Colorado viu o Botafogo chutar a gol quatro vezes e marcar duas, mesmo tendo ficado com a bola apenas em 38% do tempo de jogo.

O segundo tempo começou com novidades nos dois times. No Botafogo, Airton, que reclamou de dores na coxa durante boa parte da etapa inicial, foi substituído por Rodrigo Lindoso. Para tentar se recuperar da atuação desastrosa no primeiro tempo, o técnico Argel promoveu duas mudanças no intervalo, com as saídas de Andrigo e Geferson e as entradas de Marquinhos e do experiente Alex.

A etapa final começou da mesma forma que a primeira: Botafogo bem posicionado, enquanto o Inter, na raça, tentava se superar em campo com um jogador a menos. E, após jogadas sem maior perigo dos dois lados, o Colorado chegou ao seu gol: aos 25 minutos, Marquinhos encontro Eduardo Sasha que, dentro da área, fuzilou o goleiro Sidão.

No minuto seguinte, veio a resposta do Botafogo. Após tabelar com Fernandes, o estreante Camilo, livre na entrada da área, acertou o canto esquerdo de Jacsson e fez o terceiro do Glorioso. Mas, aos 28 minutos, o Inter também respondeu com um gol, mantendo a alta eletricidade do jogo. Após cobrança de escanteio de Alex, Ernando sobe mais alto que os zagueiros alvinegros e desconta: Inter 2 a 3 Botafogo. A partir daí, o Inter se lançou ao ataque, mantendo-se na partida, mesmo que isso representasse um risco de deixar a zaga aberta para um contragolpe alvinegro. Aos 33, o Botafogo desperdiçou uma chance incrível de matar o jogo com o volante Fernandes, que chutou para fora.

O jogo se manteve eletrizante em sua parte final. O Botafogo, ao desperdiçar algumas chances, passou a sofrer uma grande pressão nos últimos minutos. O goleiro Jacsson inclusive foi para o ataque tentar o cabeceio, numa jogada de escanteio. Aos 42, Bruno Baio acertou o gol, mas Sidão conseguiu ótima defesa. No lance seguinte, os jogadores do Inter pediram pênalti, mas o árbitro nada marcou. O Colorado manteve a pressão nos minutos finais, mas a zaga do Botafogo segurou o resultado e garantiu a vitória carioca em terras gaúchas.

Com o placar, o Internacional perdeu a chance de assumir a liderança do Brasileirão, estacionando nos 20 pontos, ainda na vice-liderança. Já o Botafogo respirou e chega à 16ª posição, com 12 pontos, deixando a zona de rebaixamento. O Alvinegro ainda pode voltar para as quatro últimas posições, dependendo dos resultados dos jogos restantes da rodada.

 

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 x 3 BOTAFOGO

Local: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 26 de junho de 2016
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (MG) e Pablo Almeida da Costa (MG)
Cartões amarelos: Renan Fonseca (INT), Geferson (INT), Ernando (INT), Sidão (BOT), Rodrigo Dourado (INT), Gervasio Núñez (BOT), Alan Costa (INT)
Cartão vermelho: Fabinho (INT)

Gols: Fernandes (BOT – 7’/1°T), Neilton (BOT- 15’/1°T), Eduardo Sasha (INT – 25’/2°T), Camilo (BOT – 26’/2°T) e Ernando (INT – 28’/2°T)

INTERNACIONAL: Jacsson; William, Alan Costa, Ernando e Gefferson (Alex); Rodrigo Dourado, Fabinho, Anderson, Gustavo Ferrareis (Bruno Baio) e Andrigo (Marquinhos); Eduardo Sasha.
Técnico: Argel Fucks

BOTAFOGO: Sidão; Luis Ricardo, Emerson Silva, Renan Fonseca e Diego Barbosa; Airton (Rodrigo Lindoso), Bruno Silva, Fernandes (Gegê) e Camilo (Gervasio Núñez); Neilton e Ribamar.
Técnico: Ricardo Gomes

Público: 25.037 presentes
Renda: R$ 652.271,00

 

Texto: Marcelo David (@marcelod82)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*