Jogador dá MIM ACHER no meio da viagem de clube de Itajaí (SC)

Carlos Alberto bateu prato antes de meter o MIM ACHER (foto: Divulgação/CNMD)

Por: Cristóvão Vieira, SC

 

O volante Carlos Alberto criou uma nova escola de MIM ACHER em clube do município de Itajaí (SC): utilizou recursos do próprio time, o Marcílio Dias, para meter o louco e deixar os companheiros na mão.

A equipe viajava na noite de ontem 17, até Porto União, no Norte do Estado, para mais uma partida do Campeonato Catarinense da Série B. No meio do caminho, em Joinville, o ônibus da equipe fez uma parada para almoço. Segundo informações de um conselheiro do clube, Jânio Flávio, ‘Cazalbé’ bateu um prato, mas na hora de voltar para o busão e seguir viagem rumo ao compromisso do Marcílio, ele deu no pé.

O Marinheiro perdeu a partida por 2 a 0 e não tem mais chances de subir para a primeira divisão do Campeonato Catarinense. O jogo, válido pelo returno da segundona catarinense, já continha prenúncios de cenas lamentáveis. Na manhã de ontem, a maior parte do elenco do rubro-anil ensaiou uma greve por atrasos de salários – alguns jogadores estão há três meses sem receber. Os principais atletas da equipe sequer viajaram, e o grupo foi a campo com um misto de elenco principal e molecada da base.

O Porto está na última colocação, e essa foi apenas a sua segunda vitória em 14 jogos. Faltam apenas cinco rodadas para o fim da segundona catarinense, e o cenário está bastante favorável para que os dois primeiros times conquistem o acesso, o Barroso, também de Itajaí, e o Tubarão, do município homônimo do Sul do estado.

 

Currículo invejável

Carlos Alberto de Oliveira Júnior tem alguns quilômetros rodados. Com 31 anos, iniciou a carreira no Joinville, mas chegou ao auge nos anos de 2007 e 2008 quando defendeu o Corinthians, além de Seleção Brasileira Sub-20, campeã do Mundo em 2003. No futebol catarinense, defendeu clubes como o Figueirense e o Metropolitano.

Não faltam polêmicas na sua história com o futebol. ‘Tio Carlinhos’, como é conhecido entre os boleiros, foi envolvido em um caso de ‘gato’, já no Figueirense. Foi descoberto que o volante enganava nada menos do que cinco anos – alegava ter nascido em 1983, quando na verdade é de 1978. Portanto, ele tinha 25 anos quando defendeu o Brasil Sub-20.

Nessa temporada, atuando pelo Brusque, ele marcou gol no Metropolitano e disse, em entrevista, que essa era a forma de cobrar o cheque sem fundo que diz ter recebido do clube blumenauense quando atuava por lá.

2 Comentários em Jogador dá MIM ACHER no meio da viagem de clube de Itajaí (SC)

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*