Jogos memoráveis: 1982 – A Tragédia de Sarriá

Ahhhhhh, até mesmo quem não viu a seleção de 1982 jogar, cita-a com tom saudosista, assim iniciaremos o segundo texto da nossa série de jogos memoráveis da seleção, com vontade de voltar no tempo e vê-la ENCANTAR.

brasil-de-82

Barcelona, 5 de julho de 1982.

Será mesmo que a bola pune? Sim! Não há outra explicação para o que aconteceu no Estádio de Sarriá em Barcelona. Tragédia? Desastre? Ou apenas competência da equipe italiana? Quem sabe um pouco de cada?

Bem, sabe aqueles jogos que a gente já começa a assistir sabendo como vai acabar? Pois é, não acabou bem, ao menos não para nós, brasileiros. Quem imaginaria que uma seleção com Júnior, Falcão, Sócrates, Zico e diversos outros craques jamais ganharia uma copa do mundo? Pois bem, vamos ao ponto da tragédia:

44.000, foi o número de telespectadores que se reuniram para verem a equipe que encantava, contra a desacreditada Itália. Um empate bastava para o Brasil avançar à semi, mas ninguém imaginava que a Itália iria acordar na competição justo nesse jogo. Logo aos 5 minutos de jogo a Squadra Azzurra mostrava sua força abrindo o placar com Rossi que viu 7 minutos depois Zico destruir a defesa adversária e deixar Sócrates na cara do gol, sabemos o que acontecia quando Sócrates ficava nessa posição não é mesmo? O empate não abateu a equipe italiana que logo marcou o segundo, novamente com Rossi. Nesse momento que a força mental de cada atleta brasileiro foi testada: “Quando a Itália fez o segundo gol, olhei para o Cerezo e ele estava chorando. Fiquei louco de raiva. Descontrolado mesmo. Fui até ele e disse: ‘Se você não parar de chorar agora, meto-lhe a mão na cara. Este é um jogo para homens, Toninho. Se você está com medo, saia logo’” Disse Júnior após o jogo – que homem (hétero). Não preciso nem comentar a falta que um jogador como esse fez na copa de 2014 não é mesmo?

Jogos Eternos - Dr. Sócrates

No retorno ao segundo tempo o Brasil voltou presionando, já que precisava ao menos empatar, aos 23 minutos Júnior passa para Falcão que logo encaminha a bola aos fundos da rede. Mas foi os 29 do segundo tempo que o improvável aconteceu, Rossi, em um dia iluminado fez seu terceiro gol e tratou de adiar o sonho do tetra brasileiro, sendo até hoje a única vez que o Brasil sofreu um Hat-trick de um jogador em Copas do Mundo, que certamente, foi o menor dos problemas naquele dia.

O resultado foi tão fatídico, que refletiu muito fora dos gramados, manchetes como “O futebol perdeu!” ou “O dia que o futebol morreu!” estamparam as capas de jornais esportivos pelo mundo. O futebol refinado, de toque de bola foi deixado de lado por décadas, sendo trocado pela clássica retranca, afinal, foi assim que a mesma Itália se sagrou campeã mundial. Então, essa é a história da vez em que, talvez, a melhor geração que esse país já viu, amargou um quinto lugar, com gosto de último. “Voltem tranquilos para o Brasil. Vocês jogaram o melhor futebol da Copa e o mundo inteiro aplaudiu o nosso time.” Essas foram as palavras de Telê Santana aos jogadores após o jogo, e, certamente, o sentimento de uma nação inteira, não, de um mundo inteiro – aplausos para a seleção que encantou uma geração.

garoto

Texto: Pedro Weverton

3 Comentários em Jogos memoráveis: 1982 – A Tragédia de Sarriá

  1. Texto legal, mas melhor geração é forçar amizade. 58 e 70 mandam lembranças e nem é pelo resultado. No papel 82 se equivale com 06 apenas. Vínhamos de duas copas com times ruins, 74 e 78 e então 82 foi como um oásis. Vi todos os jogos da copa e era um time que falhava pra cacete. Contra a Itália Junior entregou várias vezes, mas todos sabem o protecionismo mídiatico que existe então é mais conveniente falar em tragédia.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*