CL Entrevista: Kendall Waston, autor do gol histórico que classificou a Costa Rica para a Copa no último minuto

Herói nacional, zagueiro quer escrever nova história em 2018

Reprodução / Internet
Por Gabriel Rigoni, RS

Já passa dos 49 minutos do segundo tempo. Seu time ainda busca um gol em uma partida que, com os acréscimos, será jogada até os 51. Detalhe: a falta deste gol é o que lhe separa da Copa do Mundo. Na área de ataque, o zagueiro Kendall Waston aguarda uma última chance. De uma jogada aparentemente sem perigo, nasce um cruzamento vindo do lado direito. 

A bola chega alta e perfeita ao encontro do defensor, que neste momento esquece todas as origens e atua como o centroavante mais camisa 9 possível. Era para ser naquele lance. Tinha que acontecer. Não importa como.  Waston subiu muito, muito mais que todos. Cabeceou firme e confirmou a classificação da Costa Rica ao Mundial.

Sim, o Cenas Lamentáveis teve a oportunidade de entrevistar o jogador. Ele atua pelo Vancouver Whitecaps, do Canadá, e foi por lá que o encontramos.

Pela equipe norte-americana, é titular indiscutível. Dono da faixa de capitão, simplesmente sobra em relação aos companheiros de defesa. Joga em um nível acima.

A carreira dele, no entanto, pode mudar definitivamente a partir da Rússia 2018. Ele sabe disso. Esse é um dos motivos por que se empolga com o tamanho do feito anotado por ele em outubro contra a seleção de Honduras.

“Foi maravilhoso aquele sentimento. Adoraria sentir isso todos os dias. Às vezes, eu continuo assistindo aos melhores momentos. Foi muito especial se classificar para a Copa do Mundo, e a maneira como nos classificamos, marcando no último minuto, foi ótima”, recorda.

Quer ter uma noção da atmosfera criada por Waston após o gol? “Ao Mundial! Ao Mundial! Assim grita o país! Assim grita o país”, repetia emocionado o narrador Kristian Mora. “Teria que aparecer um gigante!”, grita ao citar o zagueiro herói. (Assista ao vídeo).

Em 2014, a Costa Rica não levantou a taça, mas conquistou o mundo com a campanha surpreendente. Na fase de grupos, avançou na primeira colocação após derrotar Uruguai e Itália e empatar com a Inglaterra. A campanha histórica só parou nos pênaltis contra a Holanda, nas quartas de final. Por um detalhe, aquele sonho não durou mais. 

“Agora, queremos criar uma nova história”, afirma o defensor. O desejo, segundo ele, é demorar mais para acordar: “Esse é o nosso sonho, obviamente. Tentar atingir o mesmo objetivo que atingimos no Brasil e ir ainda mais longe. Na Copa do Mundo, isso não é fácil, mas temos que aproveitar o momento”.

A projeção mundial de Waston pode acontecer definitivamente em 2018. Em 2014, o goleiro Navas foi da Copa ao Real Madrid. E se o defensor viesse parar no Brasil? É visível o perfil guerreiro e compatível com o futebol sul-americano do atleta.

“Só precisam contatar meu empresário para isso”, comentou, aos risos.

E aí, algum time brasileiro se habilita?

1 Comentário em CL Entrevista: Kendall Waston, autor do gol histórico que classificou a Costa Rica para a Copa no último minuto

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*