O árduo caminho rumo a Série C

(Foto: Reprodução/Internet)

No último fim de semana foram conhecidos os quatro times classificados para as semifinais da Série D e, consequentemente, classificados para a Série C. O caminho para chegar ao principal objetivo na temporada (até mais importante que o título) não foi fácil. A quarta divisão é um campeonato extremamente moralizador, com fatos inusitados, torcidas apaixonadas e com grandes times, mas no entanto, nenhum deles gosta de estar lá e almeja voo mais altos.

CSA

csa-no-acesso-a-serie-c
Foto/Divulgação: csa-azulao.blogspot.com

O CSA caiu em um grupo formado por Guarani de Juazeiro, Parnahyba e Central. Na primeira rodada, estreou fora de casa com derrota para o Parnahyba, mas esse seria o único resultado negativo do time na fase de grupos. A partir dali foram 3 vitórias e 2 empates, com direito a uma goleada por 6a0 sobre o Guarani. No Mata-mata, enfrentaria novamente o Parnahyba e com duas vitórias, uma fora de casa por 2a1 e outra por 3a0 em pleno Trapichão.

Avançando novamente, enfrentou o Altos-PI, time que estava com uma das melhores campanhas do campeonato e invicto até então. Na ida, o Azulão aplicou um sonoro 3a0 na equipe piauiense e deixou sua torcida confiante para novamente avançar de fase. Na volta, a derrota por 2a0 deixou o torcedor aflito com a possibilidade de uma disputa nos penaltis, mas a reação do Altos parou por ali. O CSA avançava mais uma etapa.

Restavam apenas dois jogos para que o sonho se concretizasse. A decisão seria contra o Ituano e o primeiro jogo seria fora de casa. O azulão conquistou um resultado espetacular em Itu, onde venceu por 1a2 e se aproximou do acesso. Na volta, a vitória por 1a0 no Trapichão lotado e completamente pintado de azul, colocou novamente os alagoanos de volta na terceirona após 8 anos.

Moto Club

Foto/Divulgação: Globo Esporte
Foto/Divulgação: Globo Esporte

Mais uma vez o Maranhão mostrou sua força na serie D. Dessa vez, o Moto Club foi responsável por dar alegria ao estado nordestino e conseguir o acesso com uma campanha emocionante e com altos e baixos. Juntamente com Águia de Marabá, Tocantinópolis e Santos-AP a equipe maranhense buscaria a vaga para a fase de mata-mata. Estreou fora de casa com um empate sem gols jogando contra o Santos no Zerão. Após esse resultado considerado ruim, o Papão, jogando em seus domínios recebeu o Águia e conseguiu sua primeira vitória, por 2a0. Dois empates em sequência contra a equipe do Tocantinópolis deixaram a torcida aflita com a campanha do time. Nas duas ultimas rodadas, enfrentou o Águia e saiu com um empate de 1a1 e enfrentou o lanterna Santos-AP na última rodada, onde goleou por 4a0 e seguiu adiante na competição.

No mata-mata enfrentaria novamente o Águia e após uma vitória em casa por 1a0, no jogo da volta, a equipe paraense levava a decisão para os pênaltis, quando o zagueiro Wanderson empatou o jogo no ultimo minuto e classificou o Rubro-Negro. Na fase seguinte, enfrentou a Juazeirense. Jogando no Castelão, o Papão justificou sua invencibilidade em casa e ganhou por 3a1. Na volta, a equipe baiana venceu por 1a0, resultado que tirou a invencibilidade motense na serie D, mas não foi suficiente para elimina-los. O jogo decisivo seria contra o Atlético-AC, time de melhor campanha na competição, com melhor saldo de gols e média de 3 gols por partida. No jogo de ida, mesmo jogando em casa, o Moto arrancou um empate contra o Galo. Na volta, o Papão calou o Estádio Florestão, que recebia seu maior público. Com a vitória fora de casa por 1a2 o Papão do Norte voltou a terceirona após 12 anos e ainda quebrou a invencibilidade acriana dentro de casa que durava 3 anos. Muita festa na capital São Luís para receber os jogadores.

São Bento

Foto/Divulgação: Jornal Cruzeiro
Foto/Divulgação: Jornal Cruzeiro

Em sua primeira participação na Série D, o São Bento fez bonito e se classificou logo de cara para a terceirona. Juntamente com Portuguesa-RJ, Vila Nova-MG e São José-RS, o bento foi em busca da classificação para o mata-mata. Estreou contra o São José em casa e venceu pelo placar mínimo. Após esse jogo, venceu outros 3 jogos, com direito a goleada de 4a0 sobre a Portuguesa-RJ, e perdeu um jogo, contra o Vila Nova-MG. Avançou sem muitas dificuldades para a próxima fase.

No mata-mata, o Bento jogou contra o Brusque. No primeiro jogo, fora de casa, um empate sem gols. Na volta, a vitória pelo placar de 1a0 colocou o Azulão na próxima fase. Novamente jogando fora de casa, enfrentou o JMalucelli e empatou por 1a1. Na volta, mostrou superioridade e venceu por 2a0, dando sequencia a sua campanha. Restando apenas dois jogos para o acesso, o Bento foi até o Sergipe e arrancou uma boa vitória por 0a1, que deixava o time paulista muito próximo da serie C. No jogo de volta, o CIC estava lotado para receber o azulão que beirava a classificação e sem muitas dificuldades, aplicou o placar de 2a0 e garantiu o acesso.

Volta Redonda

Foto/Divulgação: FERJ
Foto/Divulgação: FERJ

O Volta Redonda conseguiu o acesso de forma invicta e pode realizar o feito de ser campeão invicto. Juntamente com URT, Desportiva Ferroviária e Goianésia, disputou a vaga na próxima fase da série D. Seu primeiro jogo foi contra o Goianésia e, fora de casa, aplicou sonoros 4a0. Ao todo na fase de grupos foram 4 vitórias e 2 empates. Assim, o Voltaço avançou para a próxima fase com uma das melhores campanhas na série D.

O primeiro confronto na fase mata-mata foi novamente contra o URT. No primeiro jogo, um empate de 1a1 deu vantagem aos cariocas. Na volta, a vitória por 2a0 colocou o Voltaço na próxima fase. Nas oitavas de finais, foram até Goiás enfrentar o Anápolis. Saiu com o resultado de 1a2 extremamente favorável. No jogo de volta, foi necessário apenas administrar a vantagem e o empate por 0a0 classificou a equipe.

No fase em que o acesso estava em jogo, o Fluminense de Feira recebeu a equipe carioca. Um bom jogo foi disputado no interior baiano e o Voltaço conseguiu uma grande vitória no Nordeste e encaminhou sua classificação. No jogo de volta, a estrela do jogador Dija Baiano brilhou marcando dois gols que cravaram o Volta Redonda nas semi-finais e na Série C.

A equipe do Cenas Lamentáveis parabeniza aos times que conseguiram o tão desejado acesso.

 

Texto: Pedro Henrique Pereira (@PHPC97)

1 Comentário em O árduo caminho rumo a Série C

  1. QUE FINAL

    Cheguei cheio de expectativas, mas quando pisquei o olho já vi TAÇO 4 X 0.
    Quando o chocolate já estava consumado – gols de Dija Bahiano (seleção nele), David Batista (matador) e Marcos Junior (dois!!) – o csa partiu pras cenas lamentáveis, mas nem assim conseguiu deixar unzinho de honra.
    Fim de papo, houve invasão massiva do gramado. Eu já levemente alcoolizado, acompanhado pela patroa e pelo melhor amigo (arrastados até o estádio por mim) tentei chegar até o gramado, nesse dia de chuva, mas não consegui.
    Saí do estádio fazendo AVIÃOZINHO rumo ao centro da cidade, onde fiz o RAIO DO BOLT enrolado na bandeira e com faixa de campeão INVICTO! Confrades torcedores passavam de carro e acenavam, buzinavam e gritavam que o campeão voltou!
    No outro dia acordei e fui daquele jeito pra festa da abre aspas democracia.

    Que dia!!!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*