O Caminho da Libertadores: Atlético Mineiro

O Galo tem condições de ir longe na Libertadores em 2017?

Luan disputando a Libertadores de 2016 (Foto: Site Oficial do CAM/Reprodução)
Por: Lucas Poeiras, MG

O Cenas Lamentáveis traz a série “O Caminho da Libertadores”, onde apresentaremos os desafios que aguardam o clubes brasileiros na competição continental. O modelo do evento internacional mais importante da América traz um novo formato com mais times e um calendário mais extenso. De fevereiro a novembro, iremos acompanhar a Libertadores, sempre de olho nas torcidas e em suas peculiaridades.

A série tratará o que cada time enfrentará se almeja tornar-se o novo campeão da América e todos os seus confrontos, seja na pré-Libertadores ou na fase de grupos, junto de uma análise dos elencos e possibilidades.

Pelo quinto ano consecutivo, o Galo está na Libertadores

Após a decepcionante temporada de 2016, o Atlético vem com novo comandante para tentar o seu sonho do bicampeonato continental. A aposta deste ano é o ex-técnico do Grêmio, Roger Machado, que comandará a área técnica do Galo. Há expectativa em cima de um plantel com algumas estrelas e vários jogadores bastante sólidos. Espera-se que a temporada de 2016 não se repita e o Galo conquiste algum título. O time mineiro chegou aqui devido ao seu quarto lugar no Brasileirão de 2016 e, após a desistência dos mexicanos em ocupar uma vaga, garantiu-se diretamente na fase de grupos.

Roger e sua comissão técnica na pré-temporada (Foto: Bruno Cantini/Reprodução)
Roger (à esquerda, em segundo plano) e sua comissão técnica na pré-temporada (Foto: Bruno Cantini/Reprodução)

Quem são seus adversários?

O adversários desta vez não têm muita tradição, e apenas o Galo possui título de campeão no currículo. O Libertad do Paraguai é o oponente mais perigoso, principalmente em seus domínios. O seu estádio, estilo alçapão, com 12 mil lugares, é um desafio a ser enfrentado quando o time cruzar a fronteira.

Estadio Dr. Nicolás Leoz (Foto: Sapo Deporto/Reprodução)
Local do desafio: o estadio Dr. Nicolás Leoz (Foto: Sapo Deporto/Reprodução)

O Sport Boys da Bolívia é o menor time do grupo e está anotando sua primeira participação na principal competição continental da América. O medo dos brasileiros ao enfrentar bolivianos é sempre a altitude da Cordilheira dos Andes, mas o Sport manda todos seus jogos na cidade de Santa Cruz de La Sierra que está apenas a 300 metros acima do nível do mar, o que é um grande alívio para os brasileiros. Espera-se que o time do presidente Evo Morález não seja um desafio para todos do grupo.

O Godoy da Argentina não tem tradição no futebol e está anotando sua terceira aparição na competição. O time atualmente está oscilando no campeonato argentino, mas tem uma torcida empolgada. Mandará seus jogos no estádio Malvinas que tem capacidade para 40 mil torcedores. É a grande incógnita do grupo por ser argentino: não tem tradição mas pode trazer muita dificuldade para seus visitantes.

O plantel atleticano a ser inscrito: dúvidas da profundidade do elenco

O Galo vem de manutenção no time onde até então segurou as principais estrelas. Robinho, Fred e Pratto continuam no elenco e prometem muito gols na Libertadores. Fred foi artilheiro do último Brasileirão e Robinho terminou em segundo no título de melhor jogador da competição. Pratto está ligado a várias especulações de transferências, mas a diretoria já anunciou que ele só sairá para o futebol europeu se a proposta certa aparecer.

Donizete preferiu assinar com o Santos a renovar com o Galo (Foto: Bruno Cantini/Reprodução)
Donizete preferiu assinar com o Santos a renovar com o Galo (Foto: Bruno Cantini/Reprodução)

O time perdeu o seu General na defesa, Leandro Donizete, que não aceitou a proposta de dois anos dos mineiros e assinou por três temporadas com o Santos. Ele fará falta no sistema defensivo e, combinado com a saída de Júnior Urso que retornou a China, o Galo tem apenas Rafael Carioca e Lucas Cândido no setor. A zaga, que foi muito criticada ano passado, teve a adição do ex-Borussia Dortmund Felipe Santana, que se tornou a nova esperança para fazer dupla com Leo Silva ou Gabriel. O clube apresentou, também, o lateral-esquerdo Danilo, que jogava nos rivais do América para ser o reserva imediato de Fábio Santos. Rafael Moura, atacante que estava emprestado ao Figueirense, foi integrado ao elenco e faz parte dos planos de Roger.

O clube também espera temporadas mais saudáveis de Luan e Marcos Rocha que sofreram com lesões o ano passado todo. A estrela e a experiência desses dois jogadores poderá fazer diferença já que o calendário mudou. O Galo aguarda reforços nas posições de volante e meia-armador para tornar seu jogo mais sólido pelo meio. O Atlético disputará várias competições ao longo do ano e precisará contar com um plantel profundo para lidar com as lesões e suspensões que ocorrerem.

O veredito sobre as chances do Galo

O Atlético chega como franco favorito para o seu grupo, mas como uma incógnita para o mata-mata. Sorteado em um grupo fraco tecnicamente, o Galo com os reforços certos poderá surpreender e fazer uma longa Libertadores se conseguir lidar melhor com as lesões. O calendário espaçado poderá ser uma vantagem para a recuperação dos atletas que sofreram 2016 com variadas contusões.

As chances do elenco ainda estão pouco claras por ainda não ser possível avaliar o trabalho de Roger na área técnica. Se o treinador se provar inteligente e arrumar o time taticamente, as possibilidades do Galo aumentarão ao longo da temporada. A torcida vem cobrando o time devido ao seu alto investimento nos anos anteriores, e por isso, sonha com a conquista da América mais uma vez.

Agenda do Galo na Libertadores

Godoy Cruz vs. Atletico Mineiro – 08/03/2017 – Godoy Cruz, Argentina

Atlético vs. Sport Boys – 13/03/2017 – Belo Horizonte, Brasil

Liberdad vs. Atlético – 14/04/2017 – Assunción, Paraguai

Atlético vs. Liberdad – 26/04/2017 – Belo Horizonte, Brasil

Sport Boys vs. Atlético – 03/05/2017 – Santa Cruz de La Sierra, Bolívia

Atlético vs. Godoy Cruz – 16/05/2017 – Belo Horizonte, Brasil

Fontes: Globo EsporteFootball TripperGlobo Esporte

1 Comentário em O Caminho da Libertadores: Atlético Mineiro

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*