Olho no lance! Silvio Luiz, uma lenda da narração esportiva

Conheça um pouco sobre a história desse locutor que é inspiração para vários radialistas esportivos

O folclórico Silvio Luiz (Foto: Reprodução/ Revista Brasileiros /Rodrigo Capote).
Por: Larissa Coelho, SP

“Pelas barbas do profeta!”. Quando falamos em lendas e bordões do jornalismo esportivo é impossível não lembrarmos de um ícone que marcou por décadas a sua voz no rádio, na televisão e, atualmente, nos videogames. Sylvio Luiz Perez Machado de Sousa, ou simplesmente Silvio Luiz, paulista, nascido em 14 de julho de 1934, começou sua carreira na Rádio São Paulo por influência da mãe, Elizabeth Darcy, que era uma famosa locutora da extinta Tupi. Desde muito pequeno, Silvio acompanhava o trabalho de Elizabeth nos bastidores devido a morte precoce de seu pai e acabou se encantando pelo ambiente de radiofusão. Ele, muito apaixonado por esportes, tinha uma coleção de futebol de botão e fazia seu próprio campeonato, narrava e também vendia o mershan exclusivo durante as brincadeiras: “Cigarro Papagaio, cada tragada, um desmaio!”.

Silvio Luiz iniciou no mundo artístico como ator. Seu primeiro papel foi no programa “Teatro das 5 Horas”, escrito por Waldemar de Morais, onde era um carteiro. A partir daí, deu o primeiro passo como repórter de campo na Tv Paulista, nos anos 50. Desde então, passou a integrar a equipe esportiva da emissora junto a Raul Tabajara e Paulo Planet Buarque.

Silvio no início da carreira (Foto: Reprodução/ Site Silvio Luiz)
Silvio Luiz no início da carreira (Foto: Reprodução/ Site Silvio Luiz)

Muito detalhista, Silvio mostrava eficiência em seus registros a cada partida que ia cobrir. Foi com ele que o primeiro palavrão de um jogador foi transmitido na televisão aberta, sem querer, após um desentendimento dentro de campo num duelo entre Corinthians e São Paulo. Nessa época, se tais palavreados fossem pro ar, refletiam na suspensão das transmissões.

Silvio chegou a fazer um curso de arbitragem e apitar alguns jogos, mas optou pelo jornalismo esportivo, sendo o mais antigo em atividade. Ele também trabalhou na Rádio Bandeirantes, Tv Excelsior, Rádio Jovem Pan, Tv Record (por duas vezes), SBT, Tv Bandeirantes e, atualmente, está na RedeTv e Rádio Transamérica. Em seus 60 anos de carreira, cobriu nove Copas do Mundo (1962, 1974, 1978, 1982, 1986, 1990, 1994, 1998 e 2006).

Em 2002, lançou o livro “Olho no Lance”, onde o escritor Wagner Willian conta sua biografia. Após uma postagem polêmica no Twitter, o narrador foi vetado da Copa de 2010 e pediu demissão da emissora que trabalhava por ter se sentido desrespeitado. “A décima Copa não foi no BandSports porque eles me tiraram da viagem 15 dias antes. Eu reclamei muito de umas cadeiras quebradas no estúdio. Reclamei tanto, e ninguém tomava providências. Aí peguei a cadeira e botei no Twitter. Os caras viram e disseram que eu não iria para a África do Sul, que eu ia fazer a Copa daqui. Falei: ‘Daqui eu não faço!’, pedi as contas e fui embora”, disse em entrevista ao site UOL, em 2014. Além de acompanhar o futebol brasileiro, Silvio Luiz também narrou três campeonatos internacionais: Português (BandSports), Italiano e Liga Europa (RedeTv).

Silvio Luiz (ao centro) quando era árbitro (Foto: Reprodução/ Site Silvio Luiz)
Silvio Luiz (ao centro) quando era árbitro (Foto: Reprodução/ Site Silvio Luiz)

Vozes no Pro Evolution Soccer e Waze

Em 2011, a famosa produtora de game japonês, a Konami, criadora do Pro Evolution Soccer (PES), convidou Silvio Luiz para fazer a versão das narrações das partidas em português brasileiro com Mauro Beting nos comentários. Foi a primeira vez em que a franquia japonesa integrou a opção no jogo, tendo em vista que seu principal concorrente, FIFA, da Electronic Arts, já contava com essa alternativa. Foram mais de cinco mil falas emprestadas, incluindo seus bordões, para animar as partidas.

Durante a Copa do Mundo de 2014, o aplicativo de trânsito Waze teve Silvio Luiz  e Renata Fan como locutores das rotas. De maneira descontraída, o narrador usava alguns de seus bordões para ajudar os motoristas durante o percurso na estrada até o seu destino.

Em abril deste ano, Silvio decidiu parar de narrar a série de jogos no próximo ano devido a um desentendimento com a Konami. “Ali é difícil trabalhar e olha que aguentei 6 anos”, escreveu o narrador em sua página do Twitter. Milton Leite, do SporTv, foi anunciado em agosto, como substituto.

Bordões Famosos

Silvio Luiz criou cerca de 35 bordões durante sua carreira. Confira as mais famosas:

Bordões (Foto: Reprodução/ Site Silvio Luiz)
Bordões (Foto: Reprodução/ Site Silvio Luiz)

Narrações marcantes

Inegavelmente, Silvio Luiz marcou gerações e tem sido inspiração para vários radialistas esportivos. Fica a homenagem da CL a este grande formador de opinião e dono dos bordões mais moralizadores do futebol.

Fonte: Site Oficial, Blog Terceiro Tempo, UOL Jogos, Portal Mídia Esporte e Notícias da Tv.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*