Os grandes templos do futebol da América do Sul

¡Hola, hermanos! No hay nada mas importante para um club de fútbol que sus hinchas y caldero. A lo largo de América del Sur conecemos equipos que se destacan por ser inmejorable en sus domínios. Sólo aqui tenemos La Bombonera, Hernando Siles y Defensores del Chaco, las canchas más moralizantes en continente!

[Ativando Google Tradutor]

Tem coisa mais emocionante do que um mata mata sulamericano? É óbvio que não! O motivo disso é a forma como as equipes sulamericanas exploram o fator campo. Basta vermos o desempenho dos times brasileiros frente aos adversários quando disputam a Libertadores. Isso é algo que nem sempre depende do tamanho do investimento financeiro no time, é algo muito maior, talvez até místico. Pode ser alguma coisa relacionada a camisa, que quando se junta a energia de um grande templo e sua torcida cantando incessantemente, formam uma força imbatível.

Quem aqui não torce para que o Boca Juniors seja eliminado antes, quando sabe que ele pode cruzar com o seu time em uma competição continental? O La Bombonera é um estádio único no mundo, com capacidade para 49 mil torcedores, ele tem um formato que causa até vertigem para quem senta nas arquibancadas superiores, onde os torcedores devem olhar para baixo. Agora imaginem essa pressão toda, literalmente em cima do time adversário? Isso explica um pouco os seis títulos dos Xeneizes no principal campeonato do mundo!

Estádio Alberto Jacinto Armando, La Bombonera. (foto: Clarín)
Estádio Alberto Jacinto Armando, La Bombonera. (foto: Clarín)

O maior terror dos campeonatos continentais por aqui, é a altitude de muitas cidades sulamericanas, mas uma delas se destaca. La Paz está a 3640m acima do nível do mar, algo que faz qualquer mortal ter dificuldades de subir 10 degraus de uma escada. A cidade tem dois grandes times, os maiores da Bolívia, e mandam seus jogos no Estádio Hernando Siles, que conta com uma capacidade para 42 mil pessoas. A seleção nacional também atua por lá, o próprio Brasil já foi vítima da altitude boliviana, ao ser derrotado por 2 a 0 nas eliminatórias para a Copa de 1994. Naquele ano a Bolívia venceu todos os jogos nos seus domínios e conseguiu uma heroica classificação para a Copa. Lógico que muitos irão dizer que tudo isso é devido à altitude, como eu mesmo disse, mas aquela seleção era uma das mais talentosas da história de “la verde”, e contava com inúmeros jogadores atuando pela Europa.

Na edição 2014 da Libertadores, o Bolivar conseguiu o maior feito de um clube do seu país em um torneio continental, foi semifinalista, sendo eliminado apenas pelo campeão daquele ano, o San Lorenzo. Após ter perdido fora de casa por 5 a 0, a torcida de “La Academia” lotou o Hernando Siles, sonhando com o impossível. O Bolivar venceu por 1 a 0, e deixou a competição, mas a sua torcida não queria sair do estádio após o jogo, pois reverenciavam o feito do seu time.

A bela cidade de La Paz e o seu estádio Hernando Siles (foto: divulgação)
A bela cidade de La Paz e o seu estádio Hernando Siles (foto: divulgação)

Não tem como falar de estádios da América do Sul sem lembrar-se de um dos mais hostis, o Defensores del Chaco com certeza entra um uma lista dos que mais fazem os adversários tremerem. Com espaço para 42 mil torcedores, ele sedia os principais jogos dos clubes paraguaios e da seleção local. Seu nome é uma homenagem aos soldados que lutaram na Guerra do Chaco, mas guerra é um adjetivo que muitas vezes pode ser utilizado para algumas partidas disputadas lá. Não estamos exaltando a violência em estádios, mas o fato que relatamos é o clima de tensão que as equipes adversárias sentem ao entrar no seu gramado. O campo de jogo é cercado por um altíssimo alambrado e a torcida fica colada ao campo de jogo, o que tira do sério qualquer jogador com o psicológico pouco trabalhado.

Para ter uma ideia, a força do estádio ajudou o Olimpia a ser um dos maiores campeões de torneios continentais, são 3 Libertadores, 2 Recopas , 1 Supercopa e 1 Mundial (Na época disputado em partidas de ida e volta).

Quem disse que estádio não ganha jogo?

Defensores del Chaco, em Assunção (Foto: LAN)
Defensores del Chaco, em Assunção (Foto: LAN)

[Desativando Google Tradutor]

Hasta luego, mis amigos!

Texto: Wagner Ponce

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*