PAL 1×1 SAN – Palmeiras e Santos fazem clássico morno e ficam no empate

Palmeiras mantém a liderança e o Santos permanece no G4

Jogo foi movimentado com disputas no meio campo (foto: Santos FC / Facebook)
Jogo foi movimentado com disputas no meio campo (foto: Santos FC / Facebook)

Santos e Palmeiras precisavam da vitória por motivos distintos, porém próximos. O Palmeiras para poder se manter líder isolado, à frente do Corinthians na liderança, e o Santos para se estabelecer de vez no G4 e começar a pensar em brigar por título. Mas o clássico, que começou quente, foi morno e as equipes não saíram do empate.

Com a Allianz Arena lotada e público recorde, o Palmeiras começou a sua blitz para cima do Santos que culminou rapidamente e gol. Aos seis minutos, Dudu cobrou escanteio e o zagueiro Yerry Mina subiu mais alto que a zaga santista para abrir o placar.

O gol deu ao Palmeiras mais tranquilidade e fez com que o ritmo diminuísse. Logo após, Moisés sentiu uma lesão e deu lugar a Arouca. O Santos começou a se arrumar e, numa jogada rápida, quase empatou.  O Peixe cobrou uma falta rápido, e Victor Bueno chutou à esquerda de Prass.

Além do ritmo forte no jogo, o clima também começou quente com discussões entre Gabriel e Moisés, Gustavo Henrique e Lucas Barrios antes dos dez minutos. Depois disso, o jogo começou a ficar truncado. Com exceção de dois lances. Lucas Barrios quase conseguiu pegar a bola mal recuada por Zeca, mas Vanderlei consertou. Já mais perto do final, a falha foi de Prass. Ele saiu mal do gol e por pouco Rodrigão não desviou para as redes. No geral, o controle de bola do primeiro tempo ficou com o Santos, mas quem mais arriscou ao gol foi o Palmeiras.

No segundo tempo, o Palmeiras quase ampliou. Dudu passou para Erik, que se livrou de Zeca e bateu quase caindo. Mas Vanderlei defendeu e garantiu a manutenção no placar. O que mudaria aos 10 minutos do segundo tempo. Vitor Bueno bateu falta na barreira, Gabriel chutou no rebote e a bola desviou em Vitor Hugo. Tudo igual.

Gabriel comemora o gol santista (foto: Santos FC / Facebook)
Gabriel comemora o gol santista (Foto: Santos FC / Facebook)

Aos 15 minutos, Matheus Sales passou em velocidade e tocou para Leandro Pereira. O atacante que havia recém entrado se livrou de Luiz Felipe, mas chutou por cima do gol. Aos 22 minutos, Lucas Lima carregou pelo meio e arriscou de longe. A bola foi por cima do gol de Prass. O Palmeiras deu a resposta aos 24 minutos com Dudu. O atacante palmeirense driblou duas vezes dentro da área, mas chutou fraco no meio do gol de Vanderlei.

Já próximo ao final da partida, Lucas Lima encontrou Victor Ferraz na direita. O lateral cruzou rasteiro, a zaga afastou mal e a bola sobrou para Thiago Maia que isolou perto da marca do pênalti.

Após esse lance, o Palmeiras começou a ver o Santos tocar a bola para matar o tempo e não apertar muito. No final, a rivalidade ficou para trás e o jogo terminou de maneira morna.

Com o resultado, o Palmeiras vê sua diferença para o Corinthians cair para um ponto e começa a ver sua liderança em risco. Já o Santos continua no G4, mas agora empatado em pontos com o Atlético-PR. No domingo (17), o Verdão enfrenta o Internacional fora de casa, às 16h. O Peixe recebe a Ponte Preta em casa, no sábado, às 18h30.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1×1 SANTOS

Local: Alianz Arena, em São Paulo (SP)
Data: 12/07/16 (terça-feira)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
Cartões amarelos: Moisés, Arouca e Erik (PAL) e Zeca e Gabriel (SAN)
Gols: Yerry Mina (PAL), aos 6 minutos 1º tempo e Gabriel (SAN), aos 10 minutos 2º tempo.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Yerry Mina (Edu Dracena), Vitor Hugo e Zé Roberto; Matheus Sales, Tchê Tchê e Moisés (Arouca); Dudu, Lucas Barrios (Leandro Pereira) e Erik. Técnico: Cuca

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Luiz Felipe e Zeca; Renato, Thiago Maia, Lucas Lima e Vitor Bueno (Copete); Gabriel (Yuri) e Rodrigão (Joel). Técnico: Dorival Júnior

Público: 40.035 pagantes
Renda: R$ 2.847.298,80
Texto: Diego Giandomenico

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*