Pancadaria no sub-20, o gol mais perdido do ano e uma comemoração pra lá de curiosa

Torcida do Vietnã (Reprodução/Twitter)
Torcida do Vietnã (Reprodução/Twitter)

Que tal começar mais um compilado de olho em cenas lamentáveis? Foi o que fizeram Estados Unidos e Bahrein, na última rodada da fase de grupos de um torneio sub-20 na Espanha. Um bahrenita chutou a bola em cheio na cabeça de um americano caído no gramado. Pronto. Só não teve goleiro camisa 12 chegando na voadora, mas de resto a porradria comeu solta. Mas nenhum time pode rir do outro no final: ambos foram eliminados precocemente.

O que não é lamentável é a decisão do interminável Christian Vieri de retornar aos gramados. O veterano de 43 anos largou a aposentadoria após sete anos de Danone e vai defender o Jiangsu Suning, de Alex Teixeira, Jô e Ramires, no Campeonato Chinês. Bobo is back.

Agora cenas fortes, realmente fortes. Na última segunda, o Molde, time treinado pelo Solskjaer na Noruega, apanhou de 3 a 0 do Valerenga. Apanhou de forma dolorida mesmo. Que o diga Amidou Diop, senegalês que se chocou com as cabeças na trave. Assim mesmo, no plural. Doeu.

Você sabe quem é o sexto colocado do campeonato do Vietnã? Não, nem ideia? Ok, nem a gente sabia. Mas vale a pena ver o que o glorioso time do Than Quang Ninh faz após marcar um gol. Ou melhor, o que sua torcida faz. Show pirotécnico que deixaria qualquer dirigente da CBF de cabelos em pé, já que por aqui nem um reles sinalizador é permitido.

O fim de semana marcou também o começo do campeonato de El Salvador, na América Central. E quem não tem o que comemorar é o bravo Kevin Carabantes, goleiro do Chalatenango. O time perdeu com duas falhas feias do arqueiro que já está sendo chamado de mãos de alface por lá.

https://twitter.com/NSenseFootball/status/760114471096446976

Para finalizar, um lance inacreditável. Você aí que está lendo não erraria, ainda mais de forma tão grosseira. Estamos falando da Garcia, atacante espanhola que errou o gol mais surreal do fim de semana na final da Eurocopa sub-19 feminina, vencida pela França. Garcia já havia perdido um pênalti durante o jogo. E, aos 46 do segundo tempo, a espanhola só precisava aproveitar o rebote da goleira para levar o duelo à prorrogação. O que ela fez? Abaixo…

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*