POR 0x0 GUA – Guarani mantém invencibilidade na liderança e Lusa perde chance de entrar no G-4

Clássico paulista não sai do zero no Canindé (Reprodução/NETLUSA)

Na noite desta segunda-feira (27), o Guarani foi a São Paulo e reconquistou a liderança do Grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro. Em jogo que encerrou a sexta rodada, o Bugre ficou no empate por 0 a 0, diante da Portuguesa e mesmo assim manteve a invencibilidade. Cerca de 1000 bugrinos foram para a capital paulista incentivar a equipe. No dia do reencontro do técnico Jorginho com o Canindé, a Lusa buscou mais o jogo no segundo tempo, mas não conseguiu a vitória e a chance de entrar de vez no G-4.

A primeira parte da partida começou equilibrado, com os dois times marcando no meio-campo e tentando arrumar espaço para chegar bem à área adversária, tanto que a primeira chance de perigo só foi acontecer aos 16 minutos. Após cruzamento na área, Devid acabou dando uma solada no zagueiro Alê e a bola sobrou para Pipico, que tocou para o gol mas o arbitro já havia parado o jogo. Aos 23, o time campineiro teve outra chance com Pipico, que arrumou espaço e arriscou de fora da área, mas o goleiro Douglas defendeu sem maiores problemas.

A Portuguesa também buscava o ataque mas não chegava até a meta do goleiro Leandro Santos. Mas que quem voltou a chegar com perigo foi o time alviverde que aos 31 minutos, após lançamento na área, Pipico, o nome mais incisivo do primeiro tempo, dominou e mandou para Renato, que chegou batendo firme, mas a bola saiu por cima do gol, assustando o arqueiro lusitano. A resposta do time da capital, veio nos minutos finais, aos 40, quando Felipe Alves aproveitou a falha da zaga adversária após escanteio, invadiu a área e chutou de pé direito, mas o goleiro, ligado, conseguiu espalmar para linha de fundo.

No segundo tempo, começou mais truncado com muitas faltas no meio-campo, mas o time do interior paulista buscou mais o ataque desde o início. Aos dois minutos, a primeira mostra disso, Pipico avançou pela esquerda, levantou na área, Deivid subiu para cabecear, mas trombou com o zagueiro Augusto e a bola saiu pela linha de fundo. Depois disso, Bugre seguia no ataque. Aos 18, Renato, com pouco espaço, arriscou mais um chute de fora da área, mas a bola saiu para fora.

A Portuguesa também queria a vitória e veio logo em seguida. Aos 20 minutos, após cobrança de escanteio, Bruno Mineiro subiu mais alto que todos na área, mas cabeceou fraco sem dar trabalho para o goleiro Leandro Santos. Mas aos 25, a melhor chance do Bugre, quando após confusão dentro da área, a bola foi para Everton que chutou prensado e o chute saiu para escanteio. Mas aos 33, mais uma resposta do rubro-verde. Celsinho arriscou da fora da área e a bola saiu alguns centímetros acima do gol. Depois, a zaga dos dois times trabalharam mais, pois as equipes até tentaram mais o resultado positivo ao fim da partida, mas o jogo acabou mesmo empatado, em 0 a 0.

Com o ponto conquistado, o time campineiro continua invicto no campeonato e chega aos 14 pontos e volta a primeira colocação da chave de forma isolada. Já a Portuguesa perdeu a chance de entrar no G4 da competição e, também, perdeu uma posição e agora está na sétima colocação com oito pontos. Os dois times paulista voltam a campo no próximo final de semana, o Guarani recebe, no próximo sábado (02), o Botafogo-SP e coloca em jogo a liderança do grupo, no Brinco de Ouro, às 19h. Já a Lusa, no domingo (03), viaja para Minas Gerais enfrentar o Boa Esporte, em Varginha, às 11h.

FICHA TÉCNICA
Portuguesa 0 x 0 Guarani

Local: Canindé, em São Paulo (SP)
Data: 27 de Junho de 2016, segunda
Horário: 20h (de Brasília)
Árbitro: Douglas Marques das Flores (SP)
Assistentes: Alberto Poletto Masseira (SP) e Ricardo Pavanelli Lanutto (SP)
Cartões Amarelos: Cesinha (POR)

PORTUGUESA: Douglas; Cesinha (Vinícius), Alê, Augusto e Bruno Oliveira; Ronaldo, Dudu, Leonardo, Diego Gonçalves (Renato Kayzer); Felipe Alves e Bruno Mineiro (Caio Cézar).
Técnico: Jorginho.

GUARANI: Leandro Santos; Daniel Damião, Ferreira, Leandro Amaro e Gilton; Evandro, Lenon, Renato Henrique (Edinho), Fumagalli (Marcinho) e Deivid (Éverton); Pipico.
Técnico: Marcelo Chamusca.

Público: 2.504 pagantes
Renda: R$ 20.240,00

Texto: Max Galli

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*