Por onde andaram – Parte I

A CL traz passagens de jogadores que você nem lembrava mais, ou na verdade nem sabia

Na série “Por Onde Andaram”, a CL traz passagens de jogadores que você nem lembrava mais, ou na verdade nem sabia. Curiosidades, fotos e vídeos… viaje nessa primeira parte da série:

Loco Abreu no Grêmio

loco dinho

Em 1998, Loco Abreu veio emprestado do Deportivo La Coruña – ESP para o Grêmio. Celso Roth era o técnico, mas não deu muitas chances ao rapaz uruguaio de 22 anos, que fez apenas sete partidas. Mesmo assim, guardou um côco contra o América-MG, como você confere no vídeo abaixo:

Dedé no Flu

dede flu

Dedé jogou nas categorias de base do Fluminense e disputou a Taça São Paulo de 2007. Abaixo, Dedé conta porque saiu do Flu:

Deco e Gabiru no CSA

deco gabiru

Deco e Adriano Gabiru levaram o CSA-AL ao título do Campeonato Alagoano de 1997. De lá, o luso-brasileiro partiu para o Benfica, enquanto Adriano rumou para o Atlético-PR. Quis o destino que os dois se reencontrassem na final do Mundial de Clubes. Ali, Gabiru foi o protagonista da noite e marcou o gol que deu o título ao Internacional sobre o Barcelona de Deco. VAI GAROTINHO!

E não foi só Deco e Gabiru que começaram no CSA-AL, vejam:

Terry no Notthingham Forest

terry

Terry é oriundo das categorias de base do Chelsea, como profissional só jogou lá…. e no Nothingham Forest em 2000. Na época, foi emprestado pelo próprio Chelsea. Agora de saída dos Blues, o zagueiro defenderá mais um clube na carreira: o Aston Villa.

Não temos um vídeo dele com a camisa do Forest, mas pra não passar batido fica a lembrança de John Terry como GOLEIRO numa partida contra o Reading, ainda pelo Chelsea:

Petkovic no Real Madrid

Pet

Após sucesso no Estrela Vermelha, da Sérvia, Pet transferiu-se para o Real em dezembro de 1995, onde teve poucas oportunidades. Viu-se diante de uma série de empréstimos, dentre eles a negociação para o Vitória-BA, que foi a estreia do sérvio em terras brasileiras.

Sem vídeos de Pet com a camisa merengue, segue um compilado de golaços do gringo lá no início da década de 90 defendendo o Estrela Vermelha.

Juan no Arsenal

Juan

Dessa pouca gente lembra. Juan é oriundo das categorias de base do São Paulo e foi vendido ao Arsenal em 2001, um ano após subir para o profissional. Jogou apenas duas partidas nos Gunners.

Verón na Sampdoria

veron

La Brujita teve uma longa passagem pela Europa, e dos últimos clubes até nos lembramos: Inter, Chelsea, Manchester United e Lazio. Mas ele passou pela queridíssima “Samp” entre os anos de 1996 e 1998, e de lá partiu para o Parma. Saiu para ser campeão italiano na Lazio, em 2000.

Abaixo, Verón atuando com a camisa da Sampdoria, e marcando belos gols:

Sorín e suas (des)aventuras no Velho Continente

sorin

O argentino saiu do Cruzeiro para a Lazio em 2003, de lá passou por Barça, Paris Saint German, Villareal e Hamburgo. No Submarino Amarelo Sorín teve ótima passagem e foi semifinalista da Champions em 2006. Mas sua primeira passagem pela Europa foi em 1996, na Juventus.

Lances do argentino, também conhecido com “Juampi”, no PSG:

Paulo Baier no Vasco

baier

Paulo Baier jogou no Vasco da Gama em 1999. Confira abaixo, o único gol dele com a camisa cruzmaltina.

Roberto Carlos na Inter

rc

Depois do sucesso daquela equipe sensacional do Palmeiras, Roberto Carlos foi vendido à Inter de Milão. Ficou no time por uma temporada, transferindo-se para o Real Madrid depois.

Abaixo, os  gols do brasileiro com a camisa ambrosiana.

César Prates no Real Madrid

prates

Essa foi pesada. César Prates foi vendido ao Real pelo Inter-RS, em 1996. Prates nunca jogou pela equipe titular, atuando apenas pela equipe B e sendo emprestado consecutivamente. Virou ídolo no Sporting-POR, onde afirma ter ensinado Cristiano Ronaldo a bater faltas.

Outro caso curioso deste rapaz é nos tempos Atlético-MG. Perguntado se já se sentia bem no novo clube, o lateral afirmou que sim, se sentia à vontade e muito orgulhoso por já ser ídolo da torcida, que tinha feito até bandeira pra ele: GALO PRATES. Acontece que a Galo Prates é uma tradicional organizada do Atlético, que faz referência ao também tradicional bairro Carlos Prates. Esse é talvez o melhor momento de César Prates no Galo, onde ficou conhecido como César Pênaltis, por cometer várias penalidades.

Mas o cara é ídolo no Sporting-POR, e numa história sensacional, tirou o clube da fila, confere aí:

Ramires no Joinville

ramires

Contratado pelo Cruzeiro por R$ 350 mil, em 2007 Ramires era meia do Joinville e disputou o campeonato catarinense daquele ano.

Já conhecia muito desde os tempos de Joinville:

Catanha na Seleção Espanhola

catanha

A torcida atleticana se lembra muito bem de Henrique Guedes da Silva, o Catanha. O jogador atuou no futebol espanhol por oito temporadas, onde foi artilheiro e se naturalizou. Catanha foi convocado em setembro de 2000 para vestir a camisa “roja”, e jogou três partidas pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2002, contra Israel, Áustria e Holanda. Não marcou e também não foi lembrado novamente. De qualquer forma, Catanha pode falar que atuou pela “Furia”, isso ninguém tira dele.

Seguem alguns gols de Catanha com a camisa do Celta de Vigo:

Piqué no Manchester United

pique

Oriundo das categorias de base do Barcelona, Piqué foi vendido ao Manchester United antes de se tornar profissional, com apenas 17 anos. Em Manchester não teve muitas oportunidades, e na temporada 2006-07 foi emprestado ao Zaragoza. Lá ele teve boas atuações e retornou ao Manchester, mas novamente sem maiores chances. Foi comprado pelo Barça na temporada 2008-09, para ser titular, campeão, e se firmar na Seleção Espanhola.

Abaixo, Piqué marcando com a camisa vermelha na Champions de 07/08. De quebra, assista também um Manchester com Cristiano Ronaldo, Tévez e Rooney.

Bergkamp na Inter

bergkamp

Dennis Bergkamp, um dos jogadores mais geniais da história do futebol, iniciou a carreira no Ajax, onde se destacou e foi vendido para a Inter de Milão por cerca de 20 milhões de euros em 1993. Em 1995 transferiu-se para o Arsenal, onde foi ídolo e conquistou títulos, dentre eles a Premier League (1999-00, 2001-02 e  2003-04, este último de forma invicta). Nos Gunners, Bergkamp ganhou o apelido “The Iceman”, devido a sua frieza e capacidade de concentração em campo.

Abaixo, todos os gols de Bergkamp com a camisa “nerazzuri”.

Abuda no Wolfsburg

abuda

Para provar a loucura do mercado europeu, temos o, então jovem, jogador revelado pelo Corinthians sendo contratado por um grande clube alemão. O contrato do jogador se encerrou em 2005 com o Timão, e ele assinou com o Wolfsburg.

Zé Roberto no Real Madrid

ze

Após o vice do Brasileirão com a Lusa em 1996, Zé Roberto foi vendido ao Real por cerca de R$ 6 milhões. Foi o maior valor pago por um lateral esquerdo do futebol brasileiro até então. Zé jogou apenas 15 partidas pelo Real, não marcou gols e nem se destacou.

Sem registros de Zé Roberto no Real, abaixo lances do vovô-garoto com a camisa do Bayer Leverkusen (1998-2002).

Javier Zanetti no Banfield

zanetti

Eterno capitão da Inter e da Seleção Argentina, Zanetti é sempre lembrado vestindo uma dessas duas camisas. Mas antes de se transferir para a Inter, jogou no Banfield de 1993 a 1995.

Romário no Al Sadd, Miami e Adelaide

baixo

No final da carreira, Romário resolveu ser andarilho e passou pelo Al Sadd-QAT, Miami FC, e Adelaide-AUS.

Abaixo, gols do baixinho na Terra do Tio Sam.

Forlán no Manchester United

forlan

Essa muitos sabem, mas também muita gente esquece. Forlán saiu do Independiente para os Red Devils em 2002, por 6,9 milhões de euros.

Marta no Vasco

marta

A maior jogadora brasileira de todos os tempos iniciou a carreira profissional no Vasco, em 2000. Marta foi eleita a melhor jogadora por cinco vezes consecutivas, algo nunca alcançado antes, nem no futebol masculino. Hoje ela atua pelo Orlando Pride, dos Estados Unidos, país que valoriza bastante o futebol feminino.

Zé Love no Grêmio

ze love

Zé Love passou pelo Grêmio em 2008 e não deixou saudades — como de costume.

Henry na Juventus

henry

Thierry Henry, ídolo do Arsenal, da Seleção Francesa e um dos grandes nomes do futebol mundial na última década, passou pela Juve antes de ir para Londres. Foi vendido pelo Mônaco por 10,5 milhões de libras em janeiro de 1999. Mas não rendeu o esperado e foi repassado ao Arsenal na temporada seguinte.

Abaixo, um gol de Henry num clássico italiano, Juventus x Lazio

Lampard no West Ham

lampard

O ídolo do Chelsea cresceu no West Ham, onde seu pai era membro da comissão técnica. Teve seu valor discutido por isso, mas a proposta do Chelsea em junho de 2001 veio para mudar essa história. Frank Lampard foi vendido por 11 milhões de libras e se tornou o principal jogador do time de Stamford Bridge. Em 2005, foi eleito o segundo melhor jogador do mundo pela FIFA.

Abaixo uma cena curiosa de Lampard com a camisa dos Hammers: ele briga com o companheiro de equipe para cobrar um pênalti.

Edmundo e Batigol na Fiorentina

ed batigol

Vamos relembrar essa dupla histórica da Fiorentina, Animal e Batigol. Dois grandes ídolos da década passada. Após o título vascaíno da Libertadores em 1997, Edmundo foi vendido à Viola por 9 milhões de dólares. Além de Batistuta, o Animal também tinha como companheiro de equipe o meia português Rui Costa. Em 1998 e 1999, para variar, brigou com time, treinador, dirigentes e torcida. Isso desencadeou em sua saída, e o fez retornar ao Vasco da Gama. Gabriel Batistuta saiu do Boca para a Fiorentina em 1991, e permaneceu no time italiano até 2000. Virou ídolo.

Abaixo, esses dois craques jogam juntos, claro que tem lindas jogadas e golaços

Nas próximas semanas, a segunda parte. Aguarde!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*