Portuguesa RJ 2 x 1 Real Madrid: a zebra de sua história

A Portuguesa da Ilha venceu, em 1969, o gigante Real Madrid em pleno Bernabéu

(Foto: Reprodução/super-gol.com)
Por: Augusto Araujo, RJ

Somos acostumados a ver o Real Madrid no topo do futebol mundial junto com algumas equipes, como Barcelona e Bayern de Munique, por exemplo. Mas será que sempre foi assim? Sim, a equipe madridista sempre foi referência no esporte. Entretanto, no ano de 1969, logo após se consagrarem campeões nacionais em um jogo que era apenas para a entrega das faixas no Santiago Bernabéu, a Associação Atlética Portuguesa roubou os holofotes.

Real Madrid, equipe da casa, contava com seus principais jogadores, como o atacante Francisco “Paco” Gento, um dos melhores futebolistas de sua época. Do lado carioca os atletas tinham pouco prestígio. Daquele elenco, provavelmente mais conhecido é o zagueiro Zeca, por conta da quantidade de vezes que já foi chamado à imprensa para contar a história que contaremos aqui hoje.

Aproveitando-se do favoritismo absoluto do Real, a Lusa começou o jogo com tudo. Logo com sete minutos do início da partida saiu o primeiro gol, marcado pelo atacante do time da Ilha do Governador, Miguel. Não contente de já ter feito um gol em um dos estádios mais gloriosos do mundo, Miguel ampliou o placar no final da etapa inicial. O zagueiro Zeca conta que lançou cinco bolas no jogo, e em duas delas saíram os gols deles.

Espantada por estar perdendo em sua casa, a equipe madridista voltou para o segundo tempo com o time todo para frente. Contudo, a reação não foi suficiente. Rendeu apenas um gol no último minuto, do paraguaio Planelles. A maior zebra da história de 90 anos da Portuguesa-RJ foi realmente enorme.

O jornal espanhol o definiu como um jogo com "pouco futebol e muitas piruetas" (Foto: Reprodução/blogspot.com)
O jornal espanhol definiu a vitória da Portuguesa como um jogo com “pouco futebol e muitas piruetas” (Foto: Reprodução)

Como bicho pela vitória na partida, os jogadores da Lusa receberam cinco vezes mais do que foi combinado antes: cada um ganhou 50 dólares. Zeca admite terem comemorado do único modo possível nas ruas de Madrid: “Ficamos malucos. Foi só alegria, samba, pagode e felicidade.”

Fontes: SporTV e FutRio.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*