Confronto dos Brasileiros na Libertadores: Palmeiras x Barcelona-EQU

Verdão vai ter que encarar o Barcelona-EQU e uma viagem longa nas oitavas da Libertadores

Palmeiras escapa de brasileiro e altitude nas oitavas da Libertadores (Foto: Reprodução/Gil Guzzo/Mafalda Press)
Por: Max Galli, SP

O sorteio da Libertadores da América trouxe para o Palmeiras o “privilégio” de não ter que jogar na altitude ou, até mesmo, encarar uma equipe brasileira logo de início do mata-mata, mas deu-lhe uma viagem cansativa. O atual campeão brasileiro terá que viajar até Guayaquil no Equador para a primeira partida. Como não há vôo direto, o deslocamento fica mais longo.

A equipe equatoriana vem em boa fase tanto na Libertadores quanto no campeonato nacional. No continental parou no saldo de gols e assim não alcançou o primeiro lugar de um dos chamados “grupo da morte”, que tinha o atual campeão, o Atlético Nacional de Medellin-COL, o tradicional Estudiantes-ARG e um dos brasileiros, o Botafogo, que ficou na liderança do grupo. O Barcelona era visto como um dos azarões, mas surpreendeu quando derrotou o Estudiantes-ARG e o Botafogo fora de casa. Já em Guayaquil, no estádio Monumental Isidro Romero Carbo com capacidade para cerca de 57 mil pessoas não teve grandes atuações, tendo somente uma vitória sob os ‘verdolaga’ de Medellin, uma derrota para os argentinos, e um empate contra os brasileiros, com gol no final do jogo da equipe da Estrela Solitária.

No Campeonato Equatoriano, o vice-campeão da Libertadores em 1998 está na segunda colocação, nove pontos atrás do líder Delfin. O time está com uma campanha de 11 vitórias, 5 empates e 5 derrotas e tem artilheiro do campeonato, o uruguaio Jonathan Álvez, com 13 gols. O técnico Guillermo Almada está no comando dos Amarillos desde junho de 2015 e balançou no seis primeiros meses de trabalhos, mas foi mantido. Em 2016, as glórias vieram. Ganhou tanto o primeiro quanto o segundo turno do Equatoriano, conquistando assim o título nacional.

Jonathan Álvez marca gol contra o Botafogo na Libertadores (Foto: Reprodução/André Durão/Globoesporte.com)
Jonathan Álvez marca gol contra o Botafogo na Libertadores (Foto: Reprodução/André Durão/Globoesporte.com)

Pelo lado da equipe brasileira, o Palmeiras está em fase de crescimento. Ganhou os últimos quatro confrontos do Brasileirão. Além disso, na Copa do Brasil buscou um empate contra o Cruzeiro, depois de ir para o intervalo perdendo por 3 a 0. A evolução do time tem nome: Cuca. Campeão brasileiro pelo clube em 2016, o comandante substituiu Eduardo Baptista, que foi eliminado do Paulista na semi-final contra a Ponte Preta e, após uma derrota contra o Jorge Wilstermann-BOL na fase de grupos da Libertadores viu seu posto ser retirado.

O Alviverde teve uma épica primeira fase no continental. Na primeira partida empatou em 1 a 1 com o Atlético Tucumán-ARG com um jogador a menos desde os 20 minutos do primeiro tempo e fora de casa. Depois, precisou buscar até o último minuto as vitórias contra a equipe boliviana e o Peñarol-URU, no Allianz Parque. Viajou para o Uruguai e virou um duelo que perdia por 2 a 0, além de ter de correr de uma batalha campal que envolveu o volante Felipe Melo. Após a derrota para o Jorge Wilstermann-BOL, teve risco de não se classificar em casa contra o Tucumán-ARG, mas uma vitória fácil deu a primeira colocação do grupo. Pela briga em Montevidéu, os brasileiros foram punidos com um jogo  sem poder levar torcida fora de casa, além de perder o “Pitbull” por três partidas. Apesar disso, o volante está apto para a partida da volta das oitavas-de-final.

As duas equipes vivem momentos semelhantes atualmente, mas há que se dizer que a força de elenco palmeirense pode ser o diferencial na partida mesmo com o altos e baixos da temporada. Promete ser um dos jogos mais movimentados dessas oitavas-de-final, o resultado? Veremos em Agosto.

Fonte: Globoesporte.com

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*