Prudentão: um gigante do interior paulista

Mesmo sem tradição esportiva local, recebeu grandes clássicos ao longo da história

O Prudentão é o segundo maior estádio do interior brasileiro (Foto: sergio barzaghi/Gazeta Press)
Por Dudu Nobre, PR

O interior de São Paulo abriga estádios grandiosos no tamanho e na tradição. Brinco de Ouro e Moisés Lucarelli em Campinas, Santa Cruz e Palma Travassos em Ribeirão Preto, Barão de Serra Negra em Piracicaba, Fonte Luminosa em Araraquara, pra citar alguns exemplos. Todos possuem times que atraem público e criaram raízes no futebol local.

Este não é o caso do Paulo Constantino. Presidente Prudente não tem uma equipe que seja identificada com o município do oeste paulista. Mas nem por isso o Prudentão deixa de ser um palco de histórias inesquecíveis.

Fundado em 1982, carrega o nome de um empresário e ex-prefeito da localidade. Entre 2002 e 2013, passou a se chamar Eduardo José Farah, ex-presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF). Um decreto do então prefeito Agripino Lima que ia contra a maioria da Câmara de Vereadores, que acreditavam que Farah não tinha nenhuma relação com a cidade. Nos últimos quatro anos, voltou a ter o nome inicial.

Lá, o jogo de estreia foi entre Corinthians Prudentino e Santos, com vitória do alvinegro praiano por  1 a 0 – Paulinho McLaren foi o primeiro a balançar as redes do templo. Mas foi nos anos 90 que o estádio viveu seus momentos de glória.

Estádio completará 35 anos de existência em outubro de 2017 (Foto: reprodução/Altino Correia)
Estádio completará 35 anos de existência em outubro de 2017 (Foto: reprodução/Altino Correia)

Após a batalha campal ocorrida no Pacaembu em 1995 entre torcidas de Palmeiras e São Paulo, a FPF passou a mandar grandes partidas em campos interioranos. Com isso, no dia 7 de setembro daquele ano o Prudentão abrigou o jogo entre o Alviverde e o Botafogo, que seria campeão nacional. O Palestra venceu por 2 a 1.

No ano seguinte, outro episódio marcante. Em 3 de março de 1996, o Paulo  Constantino teve seu recorde de público: 45.972 pagantes viram o Derby da capital, que acabou com vitória Verdão por 3 a 1. Ao longo da história, o clássico Corinthians e Palmeiras ocorreu sete vezes na cidade do oeste paulista, com quatro vitórias palestrinas e três empates.

De todos os confrontos, o mais emblemático aconteceu em 8 de março de 2009. Aos 47 minutos do segundo tempo, Ronaldo Fenômeno cabeceou no segundo pau para igualar o Derby e marcar o primeiro gol após a volta ao futebol brasileiro. Explosão nas arquibancadas, queda do alambrado… Emoção a mil. Essa partida também marcou o retorno por cima do estádio, já que o Prudentão se recuperou de um temporal que destruiu cobertura, 15 cabines de imprensa e parte da iluminação dois anos antes.

Páginas eternas, mas que sempre tiveram como protagonistas clubes da capital. Até que em março de 2010, o então Barueri resolveu se mudar e passou a ser Grêmio Prudente, o que gerou muita expectativa na população local, já que o time disputaria a Série A do Brasileirão e a Copa Sul-Americana.

Mas a euforia virou decepção num estalar de dedos. Último colocado na elite nacional e eliminado no primeiro confronto da competição continental, o Grêmio retornou a Barueri pouco mais de um ano após a mudança. Em 2012 uma nova agremiação com o mesmo nome foi criada, mas atualmente está no quarto escalão do futebol estadual.

O Grêmio Prudente participou da Sul-Americana de 2010 na cidade do oeste paulista. (Foto: Reprodução/Juvenah)
O Grêmio Prudente participou da Sul-Americana de 2010 na cidade do oeste paulista. (Foto: Reprodução/Juvenah)

Nos últimos anos, alguns jogos importantes, como o centésimo gol de Neymar como profissional e o 3 a 2 do Fluminense sobre o Palmeiras que deu o título brasileiro ao tricolor das laranjeiras (2012), além da goleada do Água Santa sobre o Palestra por 4 a 1 ano passado. Muitos jogos alviverdes citados, não? Dados de 2013 apontam que o clube do Allianz Parque foi o que mais atuou na cidade com 18 partidas, contra 15 Corintianas, 10 do São Paulo e 6 do Santos.

No final de 2016, o Prudentão foi interditado por não ter renovado o laudo de vistoria de engenharia, acessibilidade e conforto, mas foi liberado três meses depois. Seja na quarta divisão do Paulista ou vendo um grande clube brasileiro, o torcedor prudentino sabe que tem na cidade um verdadeiro templo do futebol do interior do país.

Estádio Paulo Constantino

Apelido: Prudentão

Capacidade atual: 45.954 pessoas

Maior Público: 45.972 pessoas (Palmeiras 3 X 1 Corinthians, disputado no dia 3 de março de 1996)

Fontes: Folha de São Paulo, Globoesporte.com, Prefeitura municipal de Presidente Prudente e Zero Hora.

1 Comentário em Prudentão: um gigante do interior paulista

  1. Um dos estádios mais “sem graça” do interior paulista, a torcida fica a quilometros do campo sem contar que tem um enorme espaço sem arquibancada numa das laterais do campo.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*