Real Madrid 0x3 Barcelona – Quando Ronaldinho enfeitiçou o Santiago Bernabeu

O show do bruxo no maior clássico espanhol

Ronaldinho entrou para o seleto grupo de jogadores aplaudidos pela torcida rival (Foto: Reprodução/colecaodecamisas.com)
Por: Bruno Negrão, RS

O superclássico entre Real Madrid e Barcelona, apesar de ser um dos maiores do mundo, não costuma possuir muitos elementos moralizadores. No dia 19 de novembro de 2005, a história foi diferente – pois onde tem Bruxo, tem suco de CL. Na casa do maior rival, Ronaldinho Gaúcho encantou o mundo com uma das melhores apresentações da carreira. O camisa 10 mostrou ter habilidades como líder e motivador da equipe, em uma história pouco conhecida pelo público. Vale a pena relembrar essa goleada histórica do Barça.

As equipes

Os merengues possuíam um elenco de dar inveja, com Ronaldo, Robinho, Zidane, Beckham, Raul e Roberto Carlos. Para comandar todos esses craques, nada mais nada menos que Vanderlei Luxemburgo. O time era o mais badalado do mundo e havia grandes expectativas após o investimento de mais 200 milhões de euros no elenco. Com tantas estrelas em campo, a equipe recebeu o apelido de Galácticos.

Do lado catalão, o melhor jogador do mundo, Ronaldinho Gaúcho, vivia o seu auge ao lado de Samuel Eto’o, Xavi e do jovem Lionel Messi. Não é exagero dizer que foi esse o esquadrão que reergueu o time espanhol e deu início a uma era vitoriosa.  Comandado por Rijkaard, o grupo consquistou diversos títulos em que o clube estava há anos na fila.

O jogo

Aos 14 do primeiro tempo, após boa jogada de Messi, Eto’o abriu o placar em um gol típico de centroavante. O camaronês recebeu a bola na entrada da área, girou e chutou com força. Indefensável. O Barcelona manteve o controle da partida, tendo várias outras chances de ampliar a vantagem e exigindo boas defesas de Iker Casillas. Ronaldo e Robinho, que não estavam em um dia inspirado, foram o retrato da apatia do Real Madrid durante partida.

Quando primeira etapa acabou em 1×0, poucos imaginavam o show que estava guardado para o segundo tempo. Logo após os times retornarem do intervalo, o Bruxo recebeu uma bola pela esquerda, percorreu metade do campo com ela no pé, deixou Sergio Ramos no chão e chutou sem chances para Casillas: 2×0. Um golaço que já era o suficiente para matar o jogo, mas o brasileiro estava decidido a entrar para a história.

Aos 32 minutos da etapa final, Ronaldinho faz outro gol muito parecido com o primeiro. Arrancada fatal pelo lado esquerdo e bola no fundo das redes. Sergio Ramos, um dos melhores zagueiros do mundo na época, deve estar procurando o camisa 10 até hoje. Depois do gol, a torcida madridista se rendeu e aplaudiu de pé a exibição espetacular do craque. Assim o jogador se igualou à Maradona, que também foi ovacionado pelos rivais em 1992.

r10 globoesporte
“Vou te dibrei” (Foto: Reprodução/globoesporte.com)

Bastidores

Não bastasse o show dentro de campo, Ronaldinho também foi decisivo nos vestiários. Iniesta revelou em sua bibliografia que recebeu uma ligação do meia na semana anterior ao jogo. O Bruxo contou para ele que havia aceitado uma proposta do Real Madrid e que esse seria o seu último clássico pelo lado catalão, mas pediu para que ele não contasse a mais ninguém do elenco.

No dia da partida, ele revelou sua estratégia: ligou não somente para Iniesta, mas sim para todos do grupo dizendo que iria para o rival e pedindo confidência sobre a atitude. Apesar de considerarem que abandonar o clube e integrar o elenco dos galáticos era uma traição por parte do jogador, ninguém fez fofoca ou quebrou o segredo.

Quando o craque contou para o grupo do seu plano – e confirmou que não iria para o Real – todos ficaram surpresos. O comportamento leal dos colegas fez com que Ronaldinho afirmasse que o Barcelona não era apenas um clube. Era uma família. Essa confiança interna foi fundamental para que o time vencesse a partida e os demais campeonatos que se sucederam.

Messi

Em meio ao show de Ronaldinho e Eto’o, a partida também foi a estreia de Lionel Messi no derby. O argentino jogou bem, participou do primeiro gol e ainda fez um golaço de fora da área, mas estava impedido. Na época, ele nem imaginaria que cinco depois, em 2010, seria ele quem protagonizaria outra goleada contra o Real, por 5×0. Seria Messi um aprendiz do brasileiro?

(Foto: Denis Doyle/Getty Images)
Messi conseguiu se tornar um sucessor a altura de Ronaldinho Gaúcho (Foto: Denis Doyle/Getty Images)

Ronaldinho

Se bruxos são pessoas com poderes sobrenaturais, podemos dizer que Ronaldinho honrou o apelido ao realizar uma partida antológica no Santiago Bernabéu. O espetáculo perpetuou o nome de Ronaldo de Assis Moreira na história do clássico espanhol. Dentro do estádio, o craque foi aplaudido pelos torcedores madridistas. Fora dele, o mundo inteiro o ovacionava. Todos haviam se rendido aos feitiços do Bruxo, que terminou a temporada 2005-06 novamente como melhor jogador do mundo.

Fonte: Doentes Por FutebolUolEsporte, Extra, Goal

1 Comentário em Real Madrid 0x3 Barcelona – Quando Ronaldinho enfeitiçou o Santiago Bernabeu

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*