STA 0x3 PON – Ponte Preta vence bem e aumenta calvário do Santa Cruz

É a quarta derrota consecutiva do Santa Cruz no Brasileirão

Ponte vence bem no Arruda e complica a vida do Santa Cruz (Reprodução: Ponte Preta)
Ponte vence bem no Arruda e complica a vida do Santa Cruz (Reprodução: Ponte Preta)

Ponte Preta e Santa Cruz entraram no Arruda precisando muito de uma vitória. E mesmo com jogo em casa, com mais presença da torcida do que nas últimas partidas, o time pernambucano viu seu calvário aumentar com os quatro gols da Ponte. William Pottker foi o principal homem do jogo que afundou um pouco mais a Cobra Coral na Série A do Brasileirão.

A partida começou com uma troca de ataques entre as equipes. A Ponte Preta arriscou com Felipe Azevedo, num chute cruzado em bola recebida de Pottker. O Santa também assustou, em uma cobrança de escanteio que foi cheia de veneno para cima do goleiro João Carlos, da Ponte, em bola batida por João Paulo.

Depois disso, o time pernambucano começou a pressionar a Macaca. Em uma jogada na lateral, João Paulo recebeu na área e chutou prensado. Na sequência do lance, a bola sobrou para Keno, que errou o passe, mas João Paulo recuperou e chutou fraco no meio do gol. Pouco depois, a Ponte perdeu o zagueiro Kadu, que torceu o joelho e saiu chorando na maca. Aos poucos o Santa Cruz foi perdendo o controle da partida.

Com o jogo mais equilibrado, a Ponte, sem um meia de ligação, abusou das bolas em profundidade. Numa delas, saiu o primeiro gol da equipe de Campinas. João Vítor lançou do meio-campo, a bola quicou na área e William Pottker bateu de primeira: 1 a 0.

Antes com o estádio Arruda a seu favor, o Santa Cruz começou a tê-lo contra. A cada erro, a torcida vaiava. Junto com o gol, esta reação desestabilizou emocionalmente a equipe. A partir daí o time perdeu de vez o controle da partida, abrindo espaços para a Macaca atacar. Numa cobrança de falta, Reinaldo quase ampliou com um chute forte, colocado, que bateu no poste esquerdo de Tiago Cardoso.

Mas o segundo gol não demoraria a vir. Lelê errou passe na intermediária, Pottker ganhou na raça de Danny Morais, invadiu a área e bateu na saída do goleiro. Bonito gol para ampliar a vantagem da Ponte. Clayson chegou a fazer o terceiro, porém o gol foi anulado. O meia realmente estava em posição irregular. Fim de primeiro tempo, para o alívio do Santa Cruz.

Na volta do segundo tempo, Milton Mendes fez duas alterações. Wallyson no lugar de Lelê e Mário Sérgio no lugar do experiente Léo Moura. As alterações de cara não surtiram muito efeito. Primeiro, Wallyson tentou um lançamento que acertou a cabeça do juiz Francisco do Nascimento. Depois, Mário Sérgio recebeu cartão amarelo.

O Santa Cruz começou o segundo tempo mais nervoso. Mas, aos três minutos, Grafite cruzou para dentro da área, Keno dividiu com João Carlos e mandou para fora. Com o passar do tempo e a necessidade de marcar gols, o Santa tomou conta do jogo e partiu para o ataque. Arthur saiu na cara do goleiro João Carlos, que corajosamente tirou o perigo.

Santa Cruz teve muitas dificuldades e não foi páreo para a Ponte. (Reprodução: Santa Cruz)
Santa Cruz teve muitas dificuldades e não foi páreo para a Ponte. (Reprodução: Santa Cruz)

Logo depois, o artilheiro Grafite saiu na cara do gol em bom lançamento que veio do campo de defesa. Porém, o atacante perdeu o duelo contra João Carlos. Pior para o Santa Cruz que tomou o terceiro gol quase na sequência. Clayson, inspirado, passou por dois marcadores e tocou para Pottker na meia-lua. O atacante encontrou Felipe Azevedo que bateu pro gol. Tiago Cardoso ainda tocou nela, mas não evitou que o placar fosse ampliado.

A partir daí, o Santa se entregou e a Ponte Preta dominou o jogo. Clayson continuou a infernizar a zaga pernambucana e quase marcou em duas oportunidades. Em ambas, ele passou como quis pela zaga, mas errou na finalização. No final, quase saiu o gol de honra do Santa Cruz, mas João Carlos, em noite inspirada, parou os chutes de João Paulo e Arthur. Ao final, a torcida começou a pedir a saída do técnico Milton Mendes.

O Santa, que começou muito bem o campeonato, perde a quarta seguida, e segura a vice-lanterna da competição. Já a Macaca, sai com um bom saldo do nordeste: empatou com o Vitória e ganhou do Santa Cruz. Com o resultado, a Ponte pula para a 11ª posição na tabela. Os próximos compromissos das equipes são: Botafogo x Santa Cruz e Ponte Preta x São Paulo, ambos domingo às 16h.

FICHA TÉCNICA

SANTA CRUZ 0 X 3 PONTE PRETA

Local: Estádio do Arruda (PE)
Data: 30 de junho, quinta
Horário: 19h30 (Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Assistentes: Esdras Mariano de Lima Albuquerque (AL) e Pedro Jorge Santos de Araujo  (AL)
Cartões amarelos: Lelê e Mário Sérgio (STA)

SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; Léo Moura (Mário Sérgio), Allan, Danny Morais (Bruno Moraes) e Roberto; Uillian Correia, João Paulo e Lelê (Wallyson); Keno, Arthur e Grafite.
Técnico: Milton Mendes

PONTE PRETA: João Carlos; Jeferson, Fábio Ferreira, Kadu (Douglas Grolli) e Reinaldo; João Vitor, Renê Júnior (Ravanelli), Matheus Jesus e Clayson; William Pottker e Felipe Azevedo (Nino Paraíba).
Técnico: Eduardo Baptista

Público: 8.517
Renda: R$ 112.320,00

Texto: Diego Giandomenico

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*