Top 5: Jogadores que estiveram no Real Madrid e em seus rivais

SÓ NOME DE PESO

Por José Augusto Bastos, RJ

O Real Madrid é um dos times mais ricos e temidos do mundo. Atual vencedor da Champions League e com o maior número de títulos (13), sendo três de forma consecutiva, amarga a pior fase em anos. Está eliminado de todos os campeonatos no modelo de mata-mata que disputava, além de estar praticamente sem chances de título no Campeonato Espanhol.
Para esquecer um pouco esse momento complicado, falaremos do seu maior trunfo: ídolos. Em 117 anos de história, completados no início de março, a lista de jogadores excepcionais é enorme. Hoje, lembraremos quais atletas jogaram tanto no Real, quanto em outros clubes.

5 – Samuel Eto’o
O camaronês teve o Real Madrid como seu time de juventude, quando tinha menos de 18 anos. Por causa disso, não foi aproveitado, indo para o Real Madrid B. Rodou por times menores até ser emprestado para o Espanyol. Não conseguiu atuar pela equipe. Passou pelo Mallorca. Ficou quatro anos no clube. Foi destaque e conquistou uma Copa do Rei, até rumar ao Barcelona. De 2004 a 2009,  colocou em seu currículo duas Champions League, fazendo gols nas finais de 2005/06 e 2008/09.

Eto’o vestindo a camisa do Real Madrid em 1999. (Foto: Phil Cole/Allsport)

4 – Ronaldo Fenômeno
O Craque brasileiro, considerado um dos melhores jogadores da seleção pós-Pelé, chegou no time dos Galáticos após vencer a Copa do Mundo de forma excepcional, com oito gols em sete jogos, sendo dois na final. Antes de chegar ao Real Madrid, Ronaldo Jogou no Barcelona em 1996/97, conquistando a Copa do Rei e a Recopa Europeia e foi eleito o melhor do mundo mais jovem da história, graças também a grande meia-temporada que fez no PSV antes de chegar à Catalunha. Antes de ir para o Real, ainda passou pela Inter. No time italiano foi o melhor do mundo outra vez. No Real Madrid, conquistou dois campeonatos nacionais, uma Taça Intercontinental e uma Supercopa da Espanha, sendo lembrado com carinho pelas duas torcidas.

Ronaldo vestindo a camisa do Barcelona e do Real Madrid. (Foto: thefalse9.com)

3 – Raul Gonzalez
Mais conhecido pelo seu primeiro nome, Raul é uma das lendas do Real Madrid. Com mais de 700 jogos pelo clube, é descrito pelo site oficial como um capitão que representava os valores madridistas. Com um currículo extenso, tendo seis campeonatos nacionais e três Champions League, marcando nas finais de 2000 e 2002, poderia ter feito história no rival da cidade. O seu clube de formação é o “Atleti”, mas não pôde dar continuidade, saindo ainda adolescente com a dissolução das categorias de base.  O jogador chegou a marcar seu primeiro gol na carreira contra o antigo clube, começando de forma espetacular sua história vitoriosa.

Raúl (à direita) vestindo a camisa do Atlético de Madrid, já sendo visto como uma estrela. (Foto: Reprodução)

2 – Hugo Sanchez
Considerado o melhor jogador mexicano do século XX, Hugo fez história nos dois rivais de Madrid: Atlético e Real. Chegou à cidade com 23 anos, após ser campeão pelos Pumas. No Atlético de Madrid, não conseguiu muitos títulos, apenas uma Copa do Rei, mas nunca deixou a desejar no desempenho individual. Com isso, o Real Madrid o contratou, virando uma lenda no clube: graças a ele, o time conquistou cinco Campeonatos Espanhóis seguidos, sendo artilheiro quatro vezes ininterruptas. Com 208 gols em 282 partidas, conquistou também uma Liga Europa, duas Supercopas da Espanha e uma Copa do Rei.

Hugo Sánchez com as camisas do Atlético e Real Madrid. (Foto: laliga.es)

1 – Luís Figo
Sendo lembrado como um dos maiores jogadores de Portugal da história,  ficou cinco anos em cada clube, conseguindo sucesso em ambos. Após ganhar a Taça de Portugal em 1995, Figo foi para a Catalunha para suprir a dissolução do time que venceu a Liga dos Campeões. Mesmo sem o título continental, ganhou o Bicampeonato Espanhol, além da Copa do Rei e da Supercopa da UEFA. Em 2000, após insatisfações com o salário, foi para o Real Madrid, na maior contratação da história na época, por 60 milhões de euros. Lá, conseguiu ser melhor do mundo, além de finalmente ter conquistado a Liga dos Campeões, no épico time dos Galáticos. Ídolo na Espanha, também jogou mais de 100 jogos pela seleção Portuguesa, chegando às semi-finais na Copa do Mundo em 2006 e quase conquistando a Eurocopa em casa, perdendo para a Grécia na final.

Luis Figo diz que não se sentiu valorizado pela diretoria culé, o que fez ele ir para o Real. (Foto: Cordon Press)

 

Fontes: Real Madrid CF, La Liga, FC Barcelona, Pagina oficial del Atletico de Madrid, goal.com, globoesporte.com

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*