Upton Park: de alvo de bomba nazista a carrasco do Manchester United

Estádio inglês de mais de 100 anos teve seu último espetáculo na temporada 2015-16

Vitória sobre Manchester United fechou estádio com chave de ouro (Foto: Reprodução/The Guardian)
Vitória sobre Manchester United fechou estádio com chave de ouro (Foto: Reprodução/The Guardian)

Boleyn Ground, mais conhecido como Upton Park, é um estádio localizado na Green Street, em Londres. Desde sua criação, em 1904, o estádio foi a casa do West Ham United. O templo fechou suas portas na última temporada europeia (2015-16), em virtude do clube mudar seus mandos para o Estádio Olímpico de Londres, que fica a 5 km de distância do Upton Park.

Não são muitos os títulos conquistados no estádio – três Copas da Inglaterra são os mais relevantes -, porém a torcida, conhecida por ser majoritariamente de classe média e operária, sempre o tratou como sua segunda casa. Toda vez que o time entrava em campo, uma tradicional cerimônia acontecia: o show de bolhas de sabão, que ficou famoso com o filme “Hooligans”. Na obra, um estadunidense visita a Inglaterra e conhece os mais fanáticos Hammers. A tradição começava com a seguinte música:

“Eu estarei sempre soprando bolhas,
Lindas bolhas pelo ar
Elas voam tao alto, quase alcançam o céu
Então, como meus sonhos, elas desvanecem e morrem
A sorte sempre se esconde,
Eu olhei em todos os lugares
Eu estarei sempre soprando bolhas,
Lindas bolhas no ar
United! (palmas) United! (palmas)”

O time em campo no Upton Park junto com o tradicional "Show de Bolhas de Sabão" (Foto: Reprodução/SporTV)
O time em campo no Upton Park junto com o tradicional “Show de Bolhas de Sabão” (Foto: Reprodução/SporTV)

Além do futebol das quatros linhas, o estádio já passou por uma história um tanto quanto curiosa. Em 1944, durante a Segunda Guerra Mundial, o Upton Park foi alvo de uma bomba V-1 nazista que destruiu parte do sudoeste do campo, o que impossibilitou o clube de sediar jogos por alguns meses. Antes do bombardeio, o West Ham vinha de nove vitórias seguidas. Em dezembro do mesmo o ano, o time pode retornar a sua casa mas a boa fase não continuou. No primeiro jogo, a equipe saiu perdedora contra o Tottenham Hotspur, por 0 a 1.

Por mais que lhe falte troféus na coleção, grandes astros já desfilaram no campo de Green Street. Mais recentemente, grandes jogadores como Paolo di Canio, Frank Lampard, Joe Cole e Carlos Tevez vestiram a camisas dos Hammers. No título mundial da Inglaterra de 1966, três jogadores do time eram do elenco campeão: Bobby Moore, Martin Peters e Geoff Hurst. Fato que rendeu uma estátua dos três (junto com um do jogador do Everton, Ray Wilson, também campeão mundial) perto do Boleyn Ground.

Como sabido desde 2013, quando ficou acordado que o West Ham se mudaria de estádio, a temporada 2015-16 foi a última em sua antiga casa. Com um time bem armado por Slaven Bilic, ex-jogador do clube, e liderado pelo habilidoso meia francês Dimitri Payet, o West Ham fez um Campeonato Inglês bastante satisfatório. O time só não conseguiu a almejada classificação para a próxima Liga dos Campeões por uma má fase final, mas terminou em sexto lugar – seis posições à frente da colocação da última temporada. O West Ham também se classificou para a Liga Europa, na qual tem grandes chances de fazer uma boa competição.

Em 10 de maio de 2016, o clube fez seu último jogo nas gramas de Green Street e, de forma épica, se despediu da velha casa. O jogo foi contra o Manchester United e a vitória, para os Red Devils, fazia com que dependessem só de si para a classificação da Liga dos Campeões da próxima temporada.

Mosaico histórico na despedida do estádio (Foto: Reprodução/Site Trivela)
Mosaico histórico na despedida do estádio (Foto: Reprodução/Site Trivela)

Quando a bola começou a rolar a emoção emanava da torcida nas cadeiras do estádio. Cada torcedor tinha sua própria história com aquele lugar, e o estádio tinha sua história com cada um deles. A equipe sentiu isso tudo e soube que não era apenas um jogo: era o jogo, o último, não podiam fazer feio. E não fizeram. Com direito a duas viradas e gols de Sakho, Antonio e Reid – os dois últimos servidos por Payet -, o time londrino ganhou por 3 a 2. Se o Manchester não conseguiu sua classificação, não importava. A única coisa que importava é que o adeus final foi honrado. Todos deram o máximo para que as chaves que fecharam as portas do centenário Upton Park fossem de ouro.

 

Texto: Augusto Araujo (@AugustoLdeA)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*