Vinicius Jr e a impaciência com as promessas brasileiras

O MOLEQUE É LISO

Por Honorato Vieira, CE

Maio de 2017. Vinicius Júnior é vendido por 45 milhões de euros (cerca de R$ 164 milhões de reais na cotação atual), causa um alvoroço no mundo do futebol e desperta a crítica de muitos torcedores, por não acharem que o garoto tenha feito algo para valer tanto.

No entanto, antes de estrear no profissional, o menino de São Gonçalo já causava boas expectativas nos rubro-negros e para quem acompanhava as categorias de base da seleção brasileira. O futebol vistoso, dribles envolventes e os gols fizeram com que o jovem recebesse um olhar mais especial dos clubes europeus. Para confirmar sua qualidade, o atleta fez um grande Sul-Americano Sub-17. Ao final do torneio, Vinícius levou o prêmio de melhor jogador da competição e, com sete gols, foi artilheiro do torneio em que a seleção sagrou-se campeã.

No profissional, 10 dias antes da venda ser confirmada, ele estreou no Maracanã contra o Atlético-MG e, por ironia do destino, enfrentou uma das grandes promessas deste século do futebol brasileiro: Robinho.

Vinicius Júnior estreou aos 16 anos contra o Atlético/MG de Robinho [Foto: Pedro Martins/MoWa Press]
Vinicius Júnior estreou aos 16 anos contra o Atlético/MG de Robinho [Foto: Pedro Martins/MoWa Press]

As comparações foram inevitáveis. Corpo franzino, sorriso largo e dribles são algumas das semelhanças entre os dois, mas a principal foi a carreira. O atacante revelado no Santos era tido como um futuro melhor do mundo e a pressão sempre foi grande em cima dele. De fato, Robinho nunca chegou perto desse status, mas a sua trajetória deve ser exaltada.

No Real Madrid, em meio aos galáticos, foi peça fundamental na conquista de dois campeonatos espanhóis (2006 -07 e 2007 -08) e sempre foi bem com a camisa mais pesada do mundo, a nossa. Além disso, inúmeros prêmios individuais estão na sua prateleira, mas as pessoas insistem em criticá-lo por não ter sido o melhor deste planeta.

Não foi só Robinho que sofreu com essa alcunha e teve de lidar com essa pressão por parte da torcida e imprensa. Muitos nomes sucumbiram ao peso, outros se deram bem, mas o que nunca mudou foram as comparações ou críticas infundadas sobre o potencial a ser alcançado.

Kaká, Neymar, Phillipe Coutinho, Gabriel Jesus, Ronaldo Fenômeno e tantos outros craques foram ‘hostilizados’ quando apareceram no profissional e muitos nem sabem o motivo. As principais desculpas são variadas: “esse moleque não vale isso tudo”; “muita mídia e pouco futebol”; “esse tem o empresário bom”; “no Brasil é fácil”.

Muitas promessas vêm e vão sem se destacar, mas isso não quer dizer que a próxima vá seguir o mesmo rumo. Vinicius Júnior estreou com apenas 16 anos no clube de maior torcida do país e foi vendido apenas 10 dias depois para a agremiação mais vitoriosa do mundo, o Real Madrid. Não foram esses poucos dias que fizeram com que os espanhóis contratassem-no e sim a observação desde que o garoto tinha 14 anos. Os merengues preferiram não esperar ele despontar para negociar e chegar ao ponto de perdê-lo como aconteceu com Neymar.

O preço pode sair caro, o moleque pode não vingar ou qualquer outra coisa acontecer, mas o problema é a perseguição de brasileiro com a garotada que sobe com esse status. Quantos “Dembélé” aparecem por aí afora e são exaltados por aqui, mas as pratas da casa apanham até quando despontam.

Não podemos afirmar se Vinicius Júnior dará certo ou não, mas ter paciência para que ele se desenvolva é o mínimo que pode ser feito.  No Flamengo já são três gols entre os profissionais e muita pressão para carregar nas costas.

E Rei Pelé já deu a letra:

O que eu posso dizer ao Vinicius é aquilo que meu pai sempre falou: nunca achar que é o maior craque do mundo. Sempre achar que tem algo a aprender, porque o dom eu já tinha, pois Deus me deu. Eu não podia achar que era melhor que qualquer um. Podia ser igual, podia estar numa fase boa, mas nunca achar que era melhor, que vai botar a banca.

E o moleque tem que ter personalidade para nos levar ao hepta em 2022… #pas

Fonte: Globo Esporte

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*