VIT 1×2 CRU – Cruzeiro vence Vitória com um a menos em pleno Barradão

(Foto: Mundo ESPN)

Na noite desta quarta-feira (6), o Vitória recebeu o Cruzeiro no Estádio Barradão, em Salvador. A partida era válida pela Copa do Brasil 2016, em sua terceira rodada. Sob muita chuva, a Raposa conseguiu triunfar heroicamente apesar da expulsão do lateral Allano. Marcando duas vezes, Willian foi o nome da noite, enqunto Diego Renan marcou para o Leão da Barra. O jogo de volta será realizado no dia 20 de julho, quarta-feira, no Estádio Mineirão.

Apesar de Marinho ser o primeiro finalizador da partida, quem começou melhor foi o time celeste: com maior volume de jogo, o meia Robinho começava a incomodar a zaga do Rubro-Negro, imprimindo velocidade em jogadas pelo meio. Aos 7 minutos, ele achou Willian, que cortou Victor Ramos e bateu de fora da área, acertando o canto direito do goleiro Caíque. O Cruzeiro abria o placar com o segundo gol do atacante na Copa do Brasil 2016.

Depois disso, Vander e Marinho começavam a aparecer na partida, driblando os volantes cruzeirenses com facilidade. Em uma dessas jogadas, Marinho tentou drible para cima de Allano, que botou a mão na bola, cometendo pênalti e levando amarelo. Diego Renan, ex-Cruzeiro, foi para a cobrança – apenas três minutos depois, devido à muitas reclamações – e empatou a partida, para alegria da torcida do Brinquedo Assassino.

A sequência da partida teve o time baiano mais incisivo, procurando jogar mais pelas laterais. Diego Renan quase marcou novamente aos 27, quando bateu forte de fora da área, para fora. Quatro minutos depois, Arrascaeta entraria na vaga de Alex, para mudar o jogo. Nos últimos dez minutos de primeira etapa, a Raposa foi para cima, e teve três boas chances, com Robinho, Alisson e Willian. Todos pararam em Caíque.

O início da segunda etapa trouxe um Vitória mais animado e disposto a virar o jogo. Com dois minutos no cronômetro, Kieza cabeceou para fora, desperdiçando boa chance. Cinco minutos depois, o centroavante perdeu outra chance da mesma maneira. A partir deste momento, Paulo Bento gritou muito com sua equipe, chacoalhando os jogadores.

E deu certo: em quatro minutos, o time voltou a levar perigo três vezes, com Willian parando em Caíque, e depois mandou para fora, e também com Arrascaeta, que isolou a bola. Mesmo assim, o Cruzeiro sofreu uma baixa, quando o lateral Allano levantou demais a perna, atingindo Vander e sendo expulso na mesma hora.

Apesar disso, o jogo seguiu sendo lá e cá, em um cenário de dejavu: com Kieza errando mais uma cabeçada e Willian mais um chute de dentro da área. Aos 24, o maior milagre da noite: o centroavante do Vitória finalmente – em sua quinta tentativa – cabeceou em direção ao gol, forçando Fábio a operar grande defesa.

Mesmo com as boas jogadas dos mandantes, o time de Minas Gerais operou milagre ainda maior: mesmo com um jogador a menos, Arrascaeta achou Willian, que correu até a área do adversário e chutou cruzado para anotar o gol da vitória cruzeirense. Apático, o Rubro-Negro baiano não foi capaz de reagir, e agora terá de reverter, em um cenário pouco provável no Mineirão.

 

FICHA TÉCNICA
VITÓRIA 1×2 CRUZEIRO

Local: Estádio Barradão, Salvador
Data: 6 de Julho de 2016
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Schleich Vollkopf (MS)
Auxiliares: Leandro dos Santos Ruberdo (MS) e Sérgio Alexandre da Silva (MS)
Cartões Amarelos: Kanu, Diego Renan, Willian Farias e Marinho; Bruno Rodrigo, Allano, Ariel Cabral e Robinho
Cartões Vermelhos: Allano
Gols: Diego Renan (15′ 1T); Willian (7′ 1T e 26′ 2T)

VITÓRIA: Caíque; Euller (Nickson), Ramon, Victor Ramos (Tiago Real), Kanu, Diego Renan; Amaral (Alípio), Willian Farias, Vander; Marinho e Kieza
Técnico: Vágner Mancini

CRUZEIRO: Fábio; Lucas, Bruno Viana, Bruno Rodrigo, Allano; Bruno Ramires, Ariel Cabral, Robinho (Federico Gino), Alex (Arrascaeta); Alisson (Bruno Nazário) e Willian
Técnico: Paulo Bento

Público pagante: 8.661
Renda: R$ 114.792,00

 

Texto: Bruno de La Rocha

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*