Você conhece o Operário-PR?

O campeão da série D tem uma história admirável

Operário campeão (foto: Gazeta do Povo)
Por Diego Giandomenico, PR

Operário é campeão da Série D. E dizer que estamos surpresos pelo título inédito do Operário seria exagero. Quando levantamos a bola sobre quem poderia passar de fase e ir adiante e quem apenas seria um figurante, o Fantasma estava nossas apostas. Mesmo tendo sido rebaixado no Paranaense do ano passado e não tendo conseguido o acesso neste ano, o Operário vem em crescente, não somente pelo título estadual de 2015, mas pela estrutura, organização e paixão do povo ponta-grossense. Você conhece a história deste time?

2015 foi um ano bom para o Operário (foto: Albari Rosa - GPWeb)
2015 foi um ano bom para o Operário (foto: Albari Rosa – GPWeb)

Tenho parentes em Ponta Grossa. Bom, se mulher de cunhado contar como parente, tenho sim. E um dia, há alguns anos, a questionei porquê não torcia pelo Operário. A frase dita por ela foi a seguinte “ah, não dá pra torcer pro Fantasma, é muito fraco, tadinho”. E mesmo que ela seja extremamente influenciada pela TV e tenha escolhido o São Paulo como seu time do coração devido à essa influência, é inegável que o Fantasma andou mal das pernas durante um bom período da sua história.

Se por um lado podemos lembrar que o Operário conseguiu a façanha de ser 14 vezes vice-campeão estadual (chora, Ponte Preta), boa parte deles conquistados entre os anos 20 e 30, também não podemos esquecer que o mesmo Operário chegou à falência algumas vezes e teve uma parceria esquisita com o Ponta Grossa Futebol Clube no começo do Milênio.

Porém em 2008 a história do clube começou mudar e um grupo de empresários decidiu resgatar o orgulho operariano. E fizeram isso com sucesso. Mesmo que no ano passado tenham cometido o deslize de terem sido rebaixados logo após o título inédito do Paranaense. A equipe já conseguiu duas participações na Copa do Brasil, título estadual e agora o acesso à Série C.

2008: volta do Operário de verdade (foto: operario korvo)
2008: volta do Operário de verdade (foto: operario korvo)


A CL já apontava o Fantasma como um dos candidatos ao acesso. Porém, antes que arrotemos nossa sapiência desportiva, vamos ver como foi a vida do Operário neste Inferno de Dante Tupiniquim.

Posicionado no grupo A15, o Operário liderou com 12 pontos, quatro vitórias e duas derrotas (a última foi para o Brusque, onde já havia conquistado sua vaga). Além do Brusque, XV de Piracicaba e São Paulo – RS eram seus adversários. Um grupo recheado de times tradicionais, mas que não foram páreos para o Fantasma.

O VX de Piracicaba perdeu duas vezes para o Fantasma na fase de grupo (foto: Globo Esporte)
O VX de Piracicaba perdeu duas vezes para o Fantasma na fase de grupo (foto: Globo Esporte)

Chegada a segunda fase, o Fantasma enfrentaria a tradicionalíssima equipe da Desportiva Ferroviária. Um confronto que se fosse na época áurea do ferrovias, pararia o país, mas não foi o que aconteceu. A Tiva veio de um grupo muito difícil, batendo times como Bangu e Portuguesa. Mas não tinha uma equipe que de fato assustasse o Operário. Resultado? 2 a0 no Engenheiro Araripe e 2 a 1 no Germano Krüger. Passados os capixabas tradicionais, vieram os capixabas novatos. E esses deram muito trabalho. O Espírito Santo havia liderado o seu grupo, que aparentemente não era tão forte assim. Mas já no primeiro jogo a equipe capixaba venceu, deixando os torcedores do Fantasma assustados. Apesar da confiança na equipe, o clima era de tensão e ele se concretizou no Germano Krüger com a vitória por 1 a 0 e decisão nos pênaltis. Neles brilhou a estrela do goleiro Simão que garantiu a vitória ponta-grossense.

No duelo ferroviário, o Operário levou a melhor (foto: gazeta online)
No duelo ferroviário, o Operário levou a melhor (foto: gazeta online)

As quartas de final é o momento mais decisivo da Série C e D. Aqui se define quem sobe e quem fica. Quem terá calendário e quem terá que correr no estadual se quiser algo. Maranhão e Operário sabiam da grandeza da disputa. O Maranhão é um clube tradicional que sofre na sombra de Sampaio Correa e Moto Club. Sabia que era sua grande chance. Mas sucumbiu à força do Paraná. Mesmo abrindo o placar em casa, o MAC levou três gols, de Peixoto, Quirino e Índio. Na volta, outra vitória. 2 a 1 com gols de Lucas Batatinha e Jean Carlo.

Maranhão caiu e a vaga fico com o Operário (foto: Globo Esporte)
Maranhão caiu e a vaga fico com o Operário (foto: Globo Esporte)

A semifinal tem um ar mais leve para os competidores. Mas agora se você chegou tão longe, quer ganhar. A surpresa Atlético-AC era o adversário do Operário. Com o 0 a 0 conquistado fora de casa, o Fantasma tinha que definir em seus domínios. Robinho e Schumacher foram os autores dos gols e da festa em Ponta Grossa. O título não era mais um sonho distante, mas uma realidade muito próxima de se concretizar.

O Globo de Ceará-Mirim fez uma campanha muito boa, talvez fosse a equipe com o melhor futebol apresentado. Treinada pelo jovem e estudioso técnico Luizinho Lopes, a equipe do Globo havia chegado até a final com 10 vitórias e 4 derrotas, passando por times como: América-PE, Guarani de Juazeiro, Parnahyba, Guarany de Sobral, URT e Juazeirense. Mas a surpresa veio já no jogo de ida, lá no Barretão: 5 a 0 para o Operário e as duas mãos na taça. Lucas Batatinha, Quirino, Jean Carlo e Dione deram o tom da festa, que seria encerrada em casa, com estádio lotado.

5 a 0 fora e o título ficou muito mais simples de ser conquistado (foto: Globo Esporte)
5 a 0 fora e o título ficou muito mais simples de ser conquistado (foto: Globo Esporte)

A festa foi bonita. Quase 9000 pessoas lotaram o Germano Krüger. Nem a derrota por 1 a 0 significou algo. Todo mundo sorriu, chorou, vibrou e se emocionou com a campanha surpreendente e convincente do Fantasma, que agora irá amedrontar outros clubes. O ano de 2018 será vital para o clube, pois ainda não conseguiu o acesso para a primeira divisão do Paranaense e terá que se manter na Série C para guardar seu calendário.

O que nós da CL desejamos ao Operário é toda sorte do mundo e que continue sendo administrado com competência e cautela.

Parabéns, Fantasma!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*