XV de Jaú – Modelo para o futebol japonês

O futebol japonês com forte influência do interior paulista

XV de Jaú em excursão em 1985. (Reprodução/Acervo XV de Jaú)

O profissionalização do futebol japonês tem um pouco de 20 anos, tendo seu primeiro campeonato nacional, a J-League, aconteceu apenas em 1992. Mas a fórmula atual do futebol nipônico teve como essência o XV de Jaú, que foi modelo para o desenvolvimento do futebol local.

O intercâmbio entre XV de Jaú e o Japão começou nos anos 80, antes do craque Zico pisar no solo japonês para assim de fato ajudar na disseminação do esporte no país. Na década de 80, o Japão começou a buscar meios para investir no futebol. Muito por intermedio de mangás, desenhos e outras influências para a população, não somente na formação de jogadores.

A escolha pelo XV de Jaú foi devido ao trabalho do clube com as categorias de base. O Galo da Comarca havia sido vice campeão paulista em 1984, e campeão em 1985 dos torneios de base e isso começou com a participação ativa de uma equipe japonesa. Em agosto de 1984,  a cidade recebeu a visita do Shimizu FC, da província de Shizuoka. O time japonês foi convidado pelo XV de Jaú, sendo que as diretorias dos dois times mantinham uma boa relação. Na época, Shimizu era a maior escola de futebol infantil no país nipônico, com cerca de mais de 400 alunos de 6 à 17 anos.

Os dirigentes da equipe japonesa gostaram da estrutura da escolinha de futebol do XV de Jaú, e resolveram implantar este sistema de formação e promoção de novos valores no Japão. Em novembro de 1984, a diretoria do Galo da Comarca, junto com o técnico Chiva, rumou para Shizuoka. XV de Jaú e Shimizu assinaram um acordo de troca de jogadores, algo novo até então no futebol nacional e no final de 84, o Galo da Comarca contava com 5 jogadores japoneses em sua equipe de base.

Além desse intercâmbio, teve um participante da ideia que ajudou a difundir o projeto, ele era Nabuo Naya, amante do esporte. Os japoneses tentavam se espelhar no estilo europeu da época, mas não se teve o resultado que se esperava. Com isso, o destino escolhido para aprender o esporte mais praticado no mundo foi o Brasil.

Nabuo Naya era um grande empresário japonês, presidente da Associação Nipo-Brasileira de Intercâmbio Futebolístico. Não só adorava, como vivia o futebol em seu cotidiano. O amor pelo esporte era tanto que ele começou a trazer jogadores para o Brasil, para que aprendessem a jogar futebol. Entre eles, trouxe seus dois filhos: Yasutoshi Miuri e Kasuyoshi Miuri que, inicialmente, foram para o Santos. Mas logo Kasuyoshu, ou, como conhecido entre os brasileiro, Kazu, foi para o XV de Jaú. Lá, ele foi preparado a viver a intensidade do futebol brasileiro. Fez excursões com time, e estreou como profissional no dia 25 de novembro de 1985. Partida que marcou a vida de Kazu. Jogo entre XV de Jaú x Palmeiras pelo Campeonato Paulista. O time alviverde jogava em casa e precisava da vitória para chegar à final do campeonato. Mas o Galo da Comarca atrapalhou os planos do time paulista e ganhou a partida por 3 a 2.

Porém, três anos depois, em um jogo contra o Corinthians pelo Campeonato Paulista de 1988 que Kazu marcou o primeiro gol de um jogador de futebol japonês profissionalizado no Brasil. Partida na qual a equipe auriverde venceu por 3 a 2. O gol teve repercussão mundial e com isso fez com que a camisa 11, usado pelo japonês, ser a mais vendida do time jauense.

Primeiro gol de Kazu pelo XV de Jaú estampado nos jornais. (Reprodução/Jornal Paulista)
Primeiro gol de Kazu pelo XV de Jaú estampado nos jornais. (Reprodução/Jornal Paulista)

Mesmo com o sonho vivido pelo japonês, sendo até homenageado como cidadão jauense, além disso, houve também um inicío de construção de um centro de treinamento voltado apenas para recebido dos nipônicos na cidade de Jaú, porém houve grande discussão entre os dirigentes do XV de Jaú e os japoneses, com isso a relação se enfraqueceu até chegar num ponto que a Câmara de Jaú tirasse a homenagem de cidadão jauense ao ídolo do Galo da Comarca.

Entretanto, isso não tirou toda o impacto que o time jauense teve sobre o futebol nipônico, isso mostra o quanto o futebol brasileiro têm influência pelo mundo, hoje, a J-League tem grande influência no mercado e tudo começou por participação dos tupiniquins.

Texto: Max Galli (Informações por: Tiago Pátaro Pavini)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*