Zebra F.C – As seleções que surpreenderam o mundo (Parte 1)

Islândia surpreendeu como zebra da Eurocopa 2016
Islândia surpreendeu como zebra da Eurocopa 2016

Recentemente temos acompanhado a grande campanha feita pela seleção islandesa na Eurocopa. A marca dela foi a entrega, o comprometimento e a raça que os jogadores demonstravam ao defender seu país, a ponto de enfrentar seleções tecnicamente superiores de forma igual. Assim, o Cenas Lamentáveis decidiu relembrar algumas seleções que também fizeram bonito em torneios internacionais, quando foram taxadas de “zebras”.

Costa Rica (Copa do Mundo de 2014)
A-Costa-Rica-está-fora-da-Copa-do-Mundo-2014-mas-fez-história

Em um grupo formado por Itália, Uruguai e Inglaterra, as chances da inexpressível Costa Rica eram mínimas. “Onze de dez” jornalistas a classificavam como o saco de pancadas do grupo D. No entanto, estamos falando de futebol, um esporte que permite várias surpresas. E assim aconteceu. Logo no primeiro jogo, a seleção costa-riquenha ganhou do Uruguai com sonoros 3 a 1 e já mostrava para todos que a história seria diferente. Na rodada seguinte, venceu a poderosa Itália por 1 a 0 e assumiu a primeira colocação do grupo. Na última rodada, o empate com a seleção inglesa concretizou o feito. A Costa Rica, o saco de pancadas, se classificava em primeiro lugar de seu grupo. Nas oitavas, enfrentou a Grécia e após o empate de 1 a 1, se classificou nos pênaltis.

Até ali, a Costa Rica já conseguia um feito inimaginável e chegava às quartas de finais com chances reais de se classificar para uma semi-final. A Holanda teria a dura missão de frear essa campanha. Após um jogo equilibrado, o empate de 0 a 0 permaneceu no placar e a decisão se encaminhou para os pênaltis novamente. Mas dessa vez, a seleção holandesa levou a melhor e interrompeu a campanha costa riquenha ao superá-los por 4 a 3 nas cobranças. Chegava ao fim o sonho caribenho.

Gana (Copa do Mundo de 2010)2010-Uruguai-1-x-1-Gana-2

A seleção de Gana participou da Copa do Mundo da África do Sul com uma certa expectativa, afinal jogava perto de casa e teria apoio de sua torcida que compareceria em peso para apoiá-la. Nem mesmo os torcedores poderiam imagina o grande feito que estava reservado para essa seleção. O primeiro desafio dos ganeses na fase de grupo foi contra a Sérvia e que teve placar de 1 a 0 favorável aos africanos. No segundo confronto, um empate com a seleção da Austrália pelo placar de 1 a 1 mostrava a possibilidade de classificação da seleção. No último e mais difícil confronto, enfrentariam a Alemanha. Mesmo com a derrota por 1 a 0, se classificaram pelos saldo de gols e avançaram às oitavas. A seleção comandada por Asamoah Gyan, o grande destaque, enfrentou a seleção americana. Após altos e baixos no tempo regulamentar, o empate por 1 a 1 permaneceu até a prorrogação, quando Asamoah justificou sua boa fase e fez o gol que colocaria sua seleção nas quartas de finais e consequentemente entre uma das melhores do mundo.

Gana enfrentaria a forte seleção uruguaia valendo uma vaga entre as quatro melhores do mundo. O jogo foi o mais emocionante da Copa da África do Sul. No tempo normal, o jogo permaneceu no 1 a 1 e se estendeu até o fim da prorrogação. Entretanto, a história podia ser diferente. No ultimo minuto, uma bola alçada na área foi concluída com uma cabeçada que foi salva por Suaréz com a mão em cima da linha. Asamoah, o grande nome da campanha ganesa, foi o responsável pela cobrança, que explodiu no travessão e eliminou as chances de matar o jogo. Assim, partiram para os pênaltis, onde o resultado permaneceu empatado até a segunda cobrança de Gana. A partir da terceira, a estrela de Muslera brilhou, que com precisão, defendeu duas cobranças e abriu espaço para Loco Abreu fazer de cavadinha e encerrar a campanha da seleção africana.

Grécia (Eurocopa de 2004)

LISBON, PORTUGAL - JULY 4: Angelos Charisteas of Greece celebrates scoring their first goal during the UEFA Euro 2004 Final match between Portugal and Greece at the Luz Stadium on July 4, 2004 in Lisbon, Portugal. (Photo by Laurence Griffiths/Getty Images) *** Local Caption *** Angelos Charisteas
(Photo by Laurence Griffiths/Getty Images)  Angelos Charisteas

 

A seleção da Grécia caiu em um grupo complicado na Euro de 2004, que era formado por Espanha, Rússia e Portugal. O primeiro confronto era logo de cara com os donos da casa, Portugal. Mesmo assim, ignoraram a pressão da torcida e com gols de Karagounis e Basinas deram a vitória a seu país em pleno estádio do Dragão. O confronto contra a seleção portuguesa ainda teria outro capítulo. No segundo jogo enfrentariam outra grande seleção, a Espanha. Um empate por 1 a 1 com gols de Charisteas e Morientes deixava a Grécia com grandes chances de classificação. Mesmo com a derrota para a Rússia da ultima rodada dos grupos, a Grécia avançou para as quartas de finais, onde mais uma vez enfrentaria uma grande seleção: a França, que tinha um grande esquadrão com Zidane, Evra, Mallouda, Henry, Gallas e Mexés.

Em um jogo complicado, de uma  marcação bem feita pela defesa, a grande seleção da França sofreu para jogar contra os gregos que anulavam os ataques. Mais uma vez a estrela do centro-avante Charistea brilhou e o mesmo marcou o gol da classificação grega para as semi-finais. Caía assim, mais uma grande seleção perante a Grécia.

A tão sonhada vaga na final seria disputada contra a República Tcheca, que estava invicta na competição com quatro jogos e quatro vitórias. O empate sem gols entre as seleções permaneceu ao longo dos 90 minutos e se estendeu até o minuto 105 da prorrogação, quando o zagueiro Dellas marcou e botou a seu país na final do Eurocopa. O segundo capítulo do confronto contra os portugueses estava reservados dessa vez para a grande Final.

No dia 4 de Julho de 2004 todos os olhares estavam voltados para o Lisboa, onde a Grécia teria que enfrentar além da seleção portuguesa que tinha nomes como o jovem Cristiano Ronaldo, Deco, Nuno Gomes e Ricardo Carvalho, um público de 52.000 portugueses que lotavam o  Estádio da Luz. Mesmo com todas essas adversidades, mais uma vez a seleção grega venceu pelo placar minimo de 1×0 com um gol do grande centro avante Charistea, que deu ao futebol grego sua maior conquista.

Confira a segunda parte da série:
http://cenaslamentaveis.com.br/zebra-f-c-as-selecoes-que-surpreenderam-o-mundo-parte-2/

Texto: Pedro Henrique Pereira (@PHPC97)

1 Trackbacks & Pingbacks

  1. Zebra F.C - As seleções que surpreenderam o mundo (Parte 2) - Cenas Lamentáveis

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*