Carlos Kaiser: o jogador que nunca atuou

O 171 QUE ENGANOU GERAL

Por: Ricardo Santos, RS

Vivemos tempos de conceitos como “pós-verdade” e “fake news”. Toda a firula dos termos para falarmos da propagação de notícias e informações falsas, ou de meias-verdades no vasto campo de possibilidades que a internet oferece. Checar um fato virou tendência no jornalismo. Mentir publicamente, na atualidade, é um campo minado, um verdadeiro perigo diante de internautas prontos para os ataques à imagem daqueles que tentarem ser “fake”. Ainda assim, há quem em um momento de distração, caia em algumas armadilhas.

Um exemplo memorável é quando o jogador “Cabrito”, lateral-uruguaio, foi anunciado no Grêmio nas redes sociais e na televisão, por mais de um comunicador. Uma invenção de alguns “trolls”, que rendeu algumas risadas, e uma boa lição sobre apuração de fatos.

Mas nas décadas de 1970 e 1980, certo personagem foi capaz de ir muito além da falsa informação, um jogador de futebol. Foram 26 anos de carreira, 10 clubes, nacionais e internacionais. Só há um problema: ele nunca jogou. Carlos Henrique Raposo, ou Carlos Kaiser, é gaúcho, da capital Porto Alegre. Ele nunca chegou a jogar, efetivamente. Em uma época sem internet e o acesso rápido e prático às informações, Kaiser conseguiu enganar a todos com a imagem de que seria um grande jogador. E a ficha é boa, com passagens pelos quatro grandes do Rio de Janeiro, e até clubes de fora do país.

Nessa manchete recente do jornal britânico “The Sun” https://www.thesun.co.uk/sport/6900946/brazil-carlos-henrique-raposo/, retrata-se o conto do jogador brasileiro “que aproveitou 26 anos de sexo, dinheiro e fama – sem chutar uma bola”.  Uma foto, na matéria, mostra ele em uma rara imagem realmente trajando o fardamento de uma equipe, em campo.  Curioso é que o Fußballclub Wacker Innsbruck é um time AUSTRÍACO, e nem no Wikipedia consta esse clube na “carreira” de Kaiser.

Kaiser tentando mostrar intimidade com a bola em time austríaco. (Foto: Carlos Kaiser)

A principal estratégia de Carlos Kaiser era o bom relacionamento. A lista de amigos? Ricardo Rocha, Renato Gaúcho, Romário, Branco, Edmundo, entre outros. Para o Esporte Espetacular, em 2011, contou que “assinava contratos de risco, mais curtos, de três meses. Recebia as luvas do contrato e ficava por lá durante esse período”.

As boas amizades de Kaiser. (Foto: Carlos Kaiser)

Kaiser tinha porte físico avantajado. Não era difícil de passar a imagem de um atacante de referência. Fazia os treinos com facilidade, mas na hora “h”, sentia a famosa posterior da coxa e negociava com algum amigo da parte clínica um atestado para que não entrasse em campo. Além das amizades com jogadores e médicos, relacionava-se bem com jornalistas, que expunham nas suas manchetes o grandioso jogador que era Kaiser.

Jornal exaltando o “Rei” Kaiser. (Foto: Reprodução)

Atualmente, o Forrest Gump do futebol tem 55 anos e é personal trainer. O documentário “The Greatest Footballer Never to Play Football” já foi finalizado na Inglaterra. O filme foi premiado no Festival de Cinema de Tribeca em abril, nos Estados Unidos.

Seria o maior “mim acher” de todos os tempos?

Fontes: Globoesporte.com, Telegraph, The Sun

1 Comentário em Carlos Kaiser: o jogador que nunca atuou

  1. Pessoal eu nao tenho cadastro no orkut, eu acompanho voces desde de que tinham so uns 7 mil joinhas e sempre gosto de ver os comentarios la no site do orkut mas ultimamente nao ta mostrando, parece que tem que cadastrar, libera la de novo para ver sem cadastro, me ajuda ai Oh!!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*