CL na Copa: Japão vai para a sexta Copa consecutiva

O SONHO É CHEGAR NAS QUARTAS DE FINAL

Por Marcella Lorandi, RS

Os japoneses são aquele povo educado, cordial, que de maneira exemplar sabem viver muito bem em sociedade. Eles têm características bem específicas, são pacíficos, organizados e dedicados. Tornaram-se notícia na nossa Copa. Você deve se recordar da cena que viralizou em 2014. Foi na Arena Pernambuco, no Recife, logo na estreia nipônica, após a derrota por 2×1 para a Costa do Marfim, os japoneses que assistiam a partida utilizaram sacos de lixos para recolher os lixos que os torcedores haviam deixado pelo estádio. E assim aconteceu ao longo das demais partidas dos japoneses: após o apito final, força-tarefa e estádio limpinho.

E eles estarão na Rússia. Aliás, eles não perdem um mundial sequer desde 1998, quando garantiram a vaga pela primeira vez na sua história. Os Samurais Azuis, como são carinhosamente apelidados, confirmaram a classificação para o sexto Mundial seguido ocupando o primeiro lugar do Grupo 2 das Eliminatórias da Ásia, seguido por Arábia Saudita e Austrália. Na Rússi,a os japoneses ocupam o Grupo H e irão enfrentar a Polônia, o Senegal e a Colômbia.

Troca de Técnico

Se você é o tipo de torcedor que torce o nariz para a frequente troca de técnicos que acontece em terras brasileiras, talvez ache um absurdo que os japoneses tenham trocado de técnico faltando dois meses para a Copa do Mundo. O bósnio Vahid Halilhodzic que estava no comando desde março de 2015 foi demitido, e no seu lugar assumiu Akira Nishino, ele foi treinador da seleção olímpica do Japão em Atlanta, quando os Samurais venceram o Brasil de Roberto Carlos e Ronaldo.

Convocados

Apesar da troca de técnico recente, a seleção japonesa chega à Copa do Mundo da Rússia com a provável convocação da seleção que se classificou nas Eliminatórias da Ásia na primeira colocação. Mas que não teve o mesmo desempenho em amistosos, empatou em 1×1 com o modesto Mali, e perdeu para a Ucrânia por 2×1.

Convocação

Os convocados de Akira Nishino são esses: 

Goleiros

Eiji Kawashima, é goleiro titular no FC Metz-FRA, que foi rebaixado no Campeonato Francês. Kawashima foi titular no amistoso entre Brasil e Japão, em 2017, apesar da derrota por 3×1, o goleiro defendeu um pênalti cobrado por Neymar.

Masaaki Higashiguchi é o goleiro do Gamba Osaka-JAP, treinado por Levir Culpi, ele sofreu uma pancada violenta no rosto, no final do mês de abril, mas foi confirmado no elenco. 

O terceiro goleiro é Kosuke Nakamura, do Kashiwa Reysol-JAP, ele é o mais jovem entre os três, tem 23 anos e esteve na seleção olímpica japonesa nos jogos aqui no Brasil em 2016.

Defensores

Yuto Nagatomo é lateral e atua no Galatasaray-TUR, ele foi emprestado aos turcos pela Inter de Milão. Experiente, já atuou em outras duas Copas do Mundo pela seleção nipônica.

Tomoaki Makino é zagueiro do Urawa Reds-JAP, o clube que já se chamou Mitsubishi Motors-JAP e tornou-se Urawa Reds-JAP para se adequar à profissionalização para a nova J-League. Em 2017 o clube venceu a Suruga Bank e ocupou a quinta colocação no mundial de clubes a FIFA, Owaldo de Oliveira é o técnico.

Hiroki Sakai é lateral direito, e atua no Olympique de Marseille-FRA. Não participou dos amistosos na Europa em função de uma lesão no joelho, mas já voltou a atuar pelo seu clube e deve ser titular absoluto

Gen Shoji é zagueiro do Kashima Antlers-JAP, o clube de Zico e um dos mais vencedores do Japão. O zagueiro foi capitão da seleção durante as Eliminatórias, e atualmente reveza a braçadeira com o meio campo Makoto Hasebe.

Naomichi Ueda também é atleta do Kashima Antlers-JAP, ele é zagueiro e vem de desempenhos abaixo da média. No recente amistoso contra Ucrânia ele marcou contra e precisa se reafirmar.

Wataru Endo, zagueiro do Urawa Reds-JAP, é titular por onde passa. Aparece frequentemente em seleções da rodada e em melhores do campeonato.

Maya Yoshida é zagueiro e atua no Southampton-ING desde 2012. Pelo Japão ele esteve nas Olimpíadas de 2008 e de 2012 e estará na sua primeira Copa do Mundo.

Gotuku Sakai é lateral-direito e capitão do Hamburgo-ALE que recente sofreu o primeiro rebaixamento da sua história, e tem Sakai como uma das caras do clube nessa baixa.  

Meias

Makoto Hasebe é volante do Eintracht Frankfurt-ALE, também atuou pelo Wolfsburg-ALE e hoje é o homem de confiança do técnico japonês. O volante é capitão e reveza a braçadeira 

Ryota Oshima é volante no Kawasaki Frontale-JAP,  que foi fundado com o nome de Fujitsu FC-JAP e tinha uniforme e escudo idênticos ao Grêmio. Atualmente só as cores azul, preto e branco são mantidas, o nome e o escudo já não são os mesmos. Os brasileiros Hulk e Emerson Sheik já atuaram por lá.

Hotaru Yamaguchi é volante no Cerezo Osaka-JAP que faz uma excelente temporada na liga japonesa, o jogador é conhecido pela característica de marcação.

Keisuke Honda é a estrela da equipe, ele é meio-campo do Pachuca-MEX e uma das peças chaves do time. O seu alto desempenho com a camisa do Japão o torna extremamente representativo para todos.

Shinji Kagawa, do Borussia Dortmund-ALE, também ocupa um posto importante no esquema da equipe, junto com Honda ele comanda as ações ofensivas. 

Takashi Inui é meia do Eibar-ESP. Se tornou uma baixa recente no clube. Pouco antes de servir à Seleção, sofreu um edema intramuscular no quadríceps e se apresentou com antecipação ao Japão para ficar nas mãos dos médicos japoneses,  o que garantiu sua participação na Copa. 

Genki Haraguchi, é meia do Hertha Berlin-ALE se destaca pelos dribles e pelo auxilio de forte marcação num possível esquema de defensivo.

Takashi Usami, é meio-campo do Augsburg-ALE, e costuma frequentar o banco de reservas da equipe alemã, apesar do seu desempenho oscilar muito, o jogador carrega o status de jogar na Europa, o que agrada o treinador. 

Gaku Shibasaki é meio campo do Getafe-ESP, ele foi revelado pelo Kashima Antlers, e sua característica de jogar sempre mais adiantado lhe deu a responsabilidade de atuar com a camisa 10. 

Atacantes

Shinji Okazaki é atacante do Leicester City-ING e esteve presente no feito histórico do clube quando venceu a Premier League de 2015/2016, ele foi a contratação mais cara do clube inglês naquele ano e ainda é dono da titularidade no ataque inglês, ele é a grande esperança de gols dos japoneses.  

Yuya Osako joga no ataque do Colônia-ALE e  ostenta diversas conquistas individuais, como artilharia e único jogador a marcar mais de um gol na Copa Suruga Bank. Na Europa ele firmou-se como centroavante e já chegou a formar uma das melhores duplas de ataque da Bundesliga junto com o francês Anthony Modeste.

Yoshinori Muto é atacante no Mainz 05-ALE o jogador fará sua estreia em Copa do Mundo e é aposta do recente treinador da seleção japonesa.

Histórico em Copas

O Japão é a seleção asiática com melhor desempenho em Mundiais. A primeira vez que eles estiveram em uma Copa foi em 1998, na França, quando caíram na fase de grupos. Em 2002, eles sediaram a competição ao lado da Coréia do Sul, e foram eliminados nas oitavas de final pela Turquia, que em seguida foi eliminada pelo Brasil na trajetória do Penta. No ano de 2006 novamente os nipônicos caíram nos três jogos iniciais. No ano de 2010, na África do Sul, chegaram mais uma vez às oitavas de final e foram eliminados pelo Paraguai nos pênaltis. E em 2014, aqui no Brasil, caíram ainda na primeira fase.

Como chegou até aqui

A Eliminatória da Ásia é tão complicada de compreender quanto o regulamento do Campeonato Carioca. São quatro fases no total que envolvem 40 países. Mas que começa a ser competitiva somente na quarta fase, quando as seleções são dividas em dois grupos de seis. O sorteio colocou os japoneses no mesmo grupo da Austrália, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Iraque e Tailândia.

E os Samurais Azuis se classificaram em primeiro lugar do Grupo, com seis vitórias, dois empates, duas derrotas, dezessete gols marcados e sete gols sofridos, os japoneses se classificaram com uma rodada de antecedência. A Arábia Saudita ficou na segunda colocação, e a Austrália foi para a repescagem e se classificou vencendo a Síria.

Uniforme

O Japão foge das cores da sua bandeira quando se trata do uniforme que veste seus atletas, o vermelho e branco da bandeira ficou para a segunda camisa, pois a primeira substituiu essas cores pelo azul da federação japonesa. A camisa para a Copa da Rússia é inspirada na cultura Sashiko, uma ancestral técnica de costura japonesa que servia para reforçar tecidos, e por anos esteve presente nas vestimentas samurais.

Mascote

O Japão é excêntrico e dono de uma cultura incrível. A prova disso é que o mascote deles é o Pikachu. Ok, o nosso mascote também é legal, o Canarinho é gente boa, tem aquela pegada brava, o personagem é musculoso, e existe toda essa construção de identidade do Canarinho que viralizou nas redes sociais. Mas eles têm o Pikachu, uma geração inteira sabe o que esse carinha amarelo sem espécie identificada representa. Pode não ser o melhor futebol da Copa, mas com certeza é um dos melhores mascotes.

Tabela de jogos

A seleção japonesa está no Grupo H da Copa do Mundo, a Polônia do craque Robert Lewandowski é a cabeça de chave, seguida pela Colômbia de James Rodríguez e pelo Senegal, de Sadio Mané do Liverpool. O Japão faz sua estreia no dia 18/06 contra a Colômbia. Será que o Japão pode surpreender e avançar às oitavas de final pela terceira vez em sua história? Fica a pergunta. 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*